• SOCIEDADE-  • CULTURA  • DESPORTO  • OPINIÃO
Directora: Inês Vidal   |     Segunda, 23 de Outubro de 2017
Pesquisar...
Qui.
 28° / 12°
Claro
Qua.
 27° / 12°
Claro
Ter.
 26° / 12°
Claro
Torres Novas
Hoje  25° / 11°
Períodos nublados
       #Alcanena    #Entroncamento    #Golega    #Barquinha    #Constancia 

Knut Hamsun

Opinião  »  2016-10-20  »  Jorge Carreira Maia

"Por muito que as posições políticas de Hamsun nos ofendam, e elas têm muito para ofender, os livros que escreveu merecem ser lidos."

Como estamos em maré de Prémio Nobel da Literatura, este ano aberto a larga controvérsia, viajemos até 1920. Nesse longínquo ano, a academia sueca decidiu laurear o norueguês Knut Hamsun. Na altura, ele tinha ultrapassado a casa dos sessenta anos, mas ainda estava longe o tempo em que ele ostentaria as posições políticas que o conduziram a sérios problemas com a justiça e a um grande ostracismo, tanto pessoal como literário, do qual só lentamente a sua obra tem vindo a sair. Na verdade, Hamsun foi um apoiante convicto do nazismo, tendo suportado a ocupação alemã da Noruega e o respectivo governo fantoche. Depois da guerra foi detido por traição e julgado.

Este apoio está em linha com posições ideológicas que se manifestaram desde muito cedo. O escritor norueguês cultivava, por um lado, um exacerbado individualismo. Por outro, uma crítica sistemática à modernidade ocidental. Estes dois traços, que não têm necessariamente de conduzir a um apoio à ideologia nacional-socialista, são centrais na sua obra literária. Os heróis são individualistas ostensivos, em conflito com as normas burocráticas da sociedade moderna. A vitória do indivíduo não se deve à trama das relações sociais, mas à sua vontade determinada em superar os obstáculos, sejam os colocados pela sociedade, sejam os que existem na natureza. Este incensar da vontade, algo que poderia também acontecer em alguém de orientação liberal e democrática, combina-se com a rejeição da modernidade, a qual é vista como um perigo para a relação fundamental do homem com a terra, por exemplo, no romance Os Frutos da Terra.

Knut Hamsun foi, apesar do seu anti-modernismo, um dos escritores mais importantes da transição do século XIX para o XX e um dos mais inovadores. Foi pioneiro no uso de técnicas literárias como o monólogo interior e a corrente de consciência que viriam a marcar toda a literatura do século XX. Para lá da personagem política que foi, Hamsun merece ser lido e relido. A Cavalo de Ferro Editores está a prestar um enorme serviço à cultura portuguesa e aos leitores ao traduzir algumas das suas obras (Fome, Pan, Victoria, Mistérios e Os Frutos da Terra). Por muito que as posições políticas de Hamsun nos ofendam, e elas têm muito para ofender, os livros que escreveu merecem ser lidos. Pode-se começar, por exemplo, com o extraordinário, embora estranho, Fome. Ou para quem ama o mundo rural com Os Frutos da Terra. Boa leitura.

http://kyrieeleison-jcm.blogspot.pt/

 

 

 Outras notícias - Opinião


Torres Novas, hoje, é um activo tóxico »  2017-10-17  »  Ana Trincão

Como é que o município pensa atrair investimento para as zonas industriais sem fazer o trabalho de casa primeiro? Vamos imaginar um cenário possível, que não agrada ao dono da Fabrióleo por razões que não vêm aqui ao caso - o da deslocalização da empresa para a zona industrial de Torres Novas: este cenário também não agrada à gestão da nossa câmara municipal e muito menos à empresa Águas do Ribatejo.
(ler mais...)


Assobiar para o lado »  2017-10-17  »  João António

Escrevo-vos sobre um tema que me é caro, o associativismo desportivo, ao qual já dediquei mais de metade da minha vida com grande amor e paixão. Notem que é nas mãos dos clubes e associações desportivas que está o principal motor de desenvolvimento do desporto, um dos sectores mais mediático e em que o país é mais competitivo.
(ler mais...)


Intestino, o nosso segundo cérebro »  2017-10-17  »  Juvenal Silva

É no intestino que se produz um importantíssimo neurotransmissor, a serotonina, a hormona responsável pelo bem estar, otimismo e autoconfiança. O intestino, para além de ajudar a digerir e absorver os alimentos, os seus micróbios, são agora suspeitos de nos angustiar, deprimir ou alegrar.
(ler mais...)


Menino crescido... »  2017-10-17  »  Hélder Dias

Vida normal »  2017-10-16  »  Jorge Carreira Maia

Há alturas em que o jeito de ser português mostra os seus limites. O ano de 2017 é uma dessas alturas. Não chega a nossa cultura do desenrascanço (palavra horrível com que embrulhamos a incompetência na esperteza saloia).
(ler mais...)


Pedro Ferreira »  2017-10-04  »  Jorge Carreira Maia

As eleições torrejanas tinham vários ingredientes que as tornavam muito interessantes. Em primeiro lugar, havia que medir o impacto do corte dramático, ampliado na comunicação social local, de António Rodrigues, o antigo presidente, com o PS, bem como o da avaliação negativa da actuação da câmara veiculada no espaço politizado do concelho.
(ler mais...)


A nutrição é uma força poderosa contra as alergias »  2017-10-03  »  Juvenal Silva

As alergias cada vez mais estão presentes nas nossas vidas e não nos apercebemos que podem desencadear variados tipos de problemas de saúde, por desconhecermos que inúmeros sintomas patológicos poderão estar na sua origem.
(ler mais...)


Milagres precisam-se... »  2017-10-03  »  Hélder Dias

Eleições autárquicas: O que me ocorre dizer »  2017-09-26  »  Jorge Carreira Maia

Consta que vai haver eleições autárquicas no próximo domingo. Eu gostava muito de dizer alguma coisa sobre o assunto, mas, confesso, não me ocorre nada de relevante. Eu sei que são importantes, muito importantes.
(ler mais...)


Agências de rating »  2017-09-21  »  Jorge Carreira Maia

Há uma tendência – à esquerda do PS – para censurar continuamente as agências de rating e o papel que elas têm tido na dívida portuguesa. E como consequência dessa censura dizer-se que as avaliações delas não devem ser tidas em conta, o que interessa é a vida dos portugueses e não a opinião de agências de especuladores.
(ler mais...)

 Mais lidas - Opinião (últimos 10 dias)
»  2017-10-17  »  Ana Trincão Torres Novas, hoje, é um activo tóxico
»  2017-10-17  »  João António Assobiar para o lado
»  2017-10-17  »  Hélder Dias Menino crescido...