• SOCIEDADE-  • CULTURA  • DESPORTO  • OPINIÃO
Directora: Inês Vidal   |     Segunda, 21 de Maio de 2018
Pesquisar...
Qui.
 20° / 14°
Céu nublado com chuva moderada
Qua.
 26° / 13°
Períodos nublados
Ter.
 26° / 11°
Períodos nublados
Torres Novas
Hoje  25° / 12°
Períodos nublados
       #Alcanena    #Entroncamento    #Golega    #Barquinha    #Constancia 

Terceira Jornada

Opinião  »  2008-09-25  »  Eduarda Gameiro

À terceira jornada, o Sporting vai assumindo a liderança com três vitórias e três jogos, deixando os seus rivais mais directos para trás. O início de temporada do Porto, principal candidato ao título, já está rotulado de ”mau” pela imprensa. Diz-se que a liderança já vai longe, a 4 pontos de distância, metade dos 9 possíveis em 3 jogos, e que a cadeira que Jesualdo tem ocupado com sucesso nos últimos anos já começa a tremer ligeiramente.

O clube de Alvalade foi o único dos ”três grandes” que não teve necessidade de operar uma renovação nos pontos-chave do seu plantel. Sem contar com o conflito com Vukcevic, não perdeu os jogadores principais e até se reforçou bem, fazendo regressar Rochemback, um homem da casa que encaixa que nem uma luva no esquema táctico habitual. Assim, a sua liderança nesta fase inicial do campeonato, sendo justa, era já bastante previsível.

Os outros dois ”grandes”, por sua vez, sofreram várias mudanças em diversos sectores. O Benfica mudou de treinador e, com uma série de reforços que chegaram rotulados de craques, corre ainda em busca do entrosamento e da qualidade de jogo necessárias a uma boa campanha. Mas, mesmo vendo esses atributos ainda distantes, não há que desesperar… A imprensa perdoa que o Benfica jogue mal para já e, consequentemente, os adeptos também vão fechando os olhos. Ainda há muito campeonato pela frente, e não é tão duro ver o clube da Luz ir perdendo pontos como seria se tal acontecesse daqui a 15 jornadas.

Mas, e o Porto? O que seria de esperar, nesta fase da temporada, de uma equipa que perdeu 3 dos melhores jogadores do campeonato nacional nas temporadas transactas? A saída de Quaresma está compensada com várias alternativas de qualidade, mas é inegável que a debandada (que não tem outro nome) de Paulo Assunção deixou uma lacuna difícil de preencher no esquema táctico dos Dragões, e que Bosingwa não tem um substituto que chegue aos seus calcanhares. Porque é que, então, é assim tão inaceitável, para já, perder 4 pontos em duas deslocações difíceis?

Por outro lado, a pressão recai também sobre as exibições de Rodriguez. Mesmo fazendo parte de um onze completamente novo com uma estrutura táctica diferente, diz-se que tarda a aparecer na sua melhor forma e questiona-se sobre se a sua contratação terá sido realmente lucrativa ou se terá sido apenas uma jogada política. Custará assim tanto ao Benfica perder um jogador chave para um rival economicamente mais forte? E em que é que esta tentativa de coacção acrescida, sobre um clube que é, à partida, o representante mais forte de Portugal na Liga dos Campeões, beneficia o nosso futebol?

Se deixarmos que o verdadeiro jogo, aquele que acontece entre os artistas efectivos, seja prejudicado pelo que é praticado fora das quatro linhas (entre os ”artistas” das direcções e da imprensa, em guerras políticas e internas que nada contribuem para o melhorar) o resto da Europa vai-nos continuar a ultrapassar e a espezinhar com facilidade, como tem feito nos últimos anos e como vai fazendo cada vez que um clube português estica um bocadinho a cabeça à Liga dos Campeões ou à Taça UEFA, que é onde estão o verdadeiro dinheiro e o verdadeiro crescimento. Mas parece que há quem se contente em destabilizar os nossos representantes lá fora, para poder vencer cá dentro… E ainda só vamos na terceira jornada…

 

 

 Outras notícias - Opinião


Maio de 68 e democracia »  2018-05-18  »  Jorge Carreira Maia

Passam este mês 50 anos dos acontecimentos que ficaram conhecidos por Maio de 68, um conjunto de revoltas estudantis que se prolongaram numa onda grevista, sem precedentes, dos operários franceses. Por norma, salienta-se a natureza excepcional desses acontecimentos, onde se aliaram reivindicações libertárias dos estudantes, na área dos comportamentos sociais e sexuais, com as exigências sindicais bem mais prosaicas por parte significativa da mão-de-obra francesa.
(ler mais...)


Uma questão de memória? »  2018-05-17  »  Eduarda Gameiro

Sempre fui portadora de uma lacuna de grandes dimensões: a memória. E, quando sou confrontada com uma situação em que esta faculdade tem grande importância, e eu me encontro na sua ausência, há sempre quem me relembre:
- ‘’Andas a comer muito queijo!’’.
(ler mais...)


Bonés há muitos »  2018-05-17  »  José Ricardo Costa

Há um romance chamado A Montanha Mágica cuja acção se passa num sanatório. Numa altura em que o cérebro humano já só está preparado para aguentar livros de “figuras públicas”, auto-ajuda, espiritualidades e receitas de cozinha, ou então estados de alma no Facebook e meia dúzia de palavras chilreadas a conta-gotas, torna-se bizarro haver quem se lembre de escrever romances passados em sanatórios e de ainda precisar de 700 páginas para o fazer.
(ler mais...)


Magnésio, uma fonte de bem estar para o organismo »  2018-05-17  »  Juvenal Silva

O magnésio é um mineral muito importante para o organismo, para a produção de energia e a saúde do sistema nervoso, cuja deficiência pode causar sintomas como irritabilidade, cãimbras e fadiga, que podem ser atenuados por meio de alimentos ou suplementos naturais.
(ler mais...)


Admirável Mundo Novo... »  2018-05-17  »  Maria da Luz Lopes

Escrever é um ato que decorre do conhecimento, da cultura e dos valores que convictamente seguimos. Nesta linha de pensamento, não poderia começar esta crónica sem falar de Abril.
Inequivocamente para todos, reconhecemos que 44 anos depois da madrugada de Abril, vivemos uma Democracia quase plena que queremos defender para as gerações vindouras.
(ler mais...)


Nós só queremos um parque na cidade. E porquê? »  2018-05-17  »  Nuno Curado

Existe actualmente a necessidade de complementar o desenvolvimento urbano clássico com elementos ecológicos e naturais. Isto passa não só pela correcta manutenção do arvoredo existente, como da criação de outras áreas de valor ecológico.
(ler mais...)


Sua excelência o Mês de Maio »  2018-05-17  »  Anabela Santos

São doze os meses do ano, todos com um significado importante, especial, particular que depende das vivências e das recordações de cada um de nós.
Novembro deveria ser o meu mês de eleição pois, ao contrário de Luís de Camões, eu não maldigo o dia ou o mês em que nasci.
(ler mais...)


Maior quê? »  2018-05-17  »  Inês Vidal

Quando criei pela primeira vez o meu e-mail pessoal havia uma coisa que me atormentava: a quantidade de e-mails disparatados que me chegavam. Uns a felicitar-me por ter ganho carros de alta cilindrada, outros, bem mais divertidos por sinal, a perguntar se eu estaria interessada em aumentar o tamanho do meu pénis.
(ler mais...)


A nossa pátria »  2018-05-04  »  Jorge Carreira Maia

Ao comprar a nova tradução de Frederico Lourenço da Odisseia de Homero, lembrei-me da célebre frase de Fernando Pessoa ou, melhor, de Bernardo Soares: Minha pátria é a língua portuguesa.
(ler mais...)


Sons bons »  2018-05-03  »  Inês Vidal

Tenho esta coisa de achar que não sou capaz, de que não é para mim, que só os outros é que conseguem. É trabalhoso, não estou à altura, não tenho tempo, não sei como fazer. É uma fraca auto-estima que me acompanha.
(ler mais...)

 Mais lidas - Opinião (últimos 10 dias)
»  2018-05-18  »  Jorge Carreira Maia Maio de 68 e democracia
»  2018-05-17  »  José Ricardo Costa Bonés há muitos
»  2018-05-17  »  Inês Vidal Maior quê?