• SOCIEDADE-  • CULTURA  • DESPORTO  • OPINIÃO
  Terça, 23 Abril 2019    |      Directora: Inês Vidal    |      Estatuto Editorial    |      História do JT
   Pesquisar...
Sex.
 17° / 7°
Céu nublado
Qui.
 16° / 9°
Períodos nublados com chuva fraca
Qua.
 17° / 8°
Céu nublado com chuva moderada
Torres Novas
Hoje  14° / 8°
Períodos nublados com chuva fraca
       #Alcanena    #Entroncamento    #Golega    #Barquinha    #Constancia 

Estrutura amadora

Opinião  »  2010-07-15  »  Denis Hickel

Publicou o jornal ”Sol” uma entrevista do seleccionador nacional Carlos Queirós em que este terá afirmado, a certo passo : ”Tendo em conta a estrutura amadora da Federação, as coisas correram muito bem à Selecção”.

Esta frase, em grande parangona na primeira página, provocou uma violenta reacção de Carlos Queirós que brindou o jornalista do ”Sol”, através das televisões, com os mais variados e violentos epítetos que o terá deixado com as orelhas a arder, negando as afirmações para depois as confirmar, mas em contexto diferente.

Carlos Queirós terá alguma razão. Mas antes de aceitar o cargo para que foi convidado por essa mesma estrutura amadora, Carlos Queirós sabia com o que poderia contar. Portanto, não pode agora pretender justificar o seu insucesso com o argumento falacioso que ninguém considera aceitável. Tanto mais que foi essa mesma estrutura, que classifica de amadora (e toda a gente sabe que o é), principescamente remunerada como se a sua postura fosse profissional, com as principais figuras dirigentes da FPF com excessivo tempo nos cargos que ocupa, que sabia do seu desempenho sempre que dirigiu selecções e clubes e que, mesmo assim, fez com ele um contrato milionário.

O Mundial para a selecção de Portugal chegou ao fim mais cedo do que o seleccionador queria. Mas pouco fez para prolongar a participação. Agora, vai ter a fase de apuramento para o campeonato da Europa, que se inicia já no próximo mês de Setembro. É tempo de começar a arregaçar as mangas, analisar o que correu mal e tomar as medidas adequadas a um melhor comportamento da selecção naquela prova. Foi fraco o desempenho da Selecção comandada por Carlos Queirós, sem ambição, principalmente em termos atacantes, exceptuando o jogo que provocou a maior goleada de sempre a uma selecção, à praticamente inexistente selecção da Coreia do Norte.

Todas as equipas que vão disputar o próximo campeonato nacional já deram início à nova temporada. Entradas e saídas de jogadores fazem as manchetes da Comunicação Social, ora com contratos de muitos milhões por parte dos principais candidatos ao título sobre jogadores que ingressam nesses clubes, ora com as hipóteses de venda dos direitos económicos e desportivos de alguns jogadores de maior qualidade e mediatismo que neles pululam.

Os três grandes deslocaram-se para países europeus para efectuar a pré-época. Como vem sendo hábito, sem que perceba bem porquê. Será que em Portugal essas equipas não encontram condições iguais ou semelhantes e porventura mais económicas? Não haverá em Portugal equipas, profissionais ou amadoras, tão boas ou melhores que as estrangeiras, capazes de disputar jogos de treino com os candidatos ao título?

Benfica, Futebol Clube do Porto e Sporting disputaram já alguns jogos treino. Vitória e derrota para o Benfica, vitória e empate para o Sporting, e empate para o Porto foram os resultados obtidos na curta duração dos estágios, até aqui.

No caso do Benfica, a derrota sofrida terá ficado a dever-se a dois erros infantis do guarda-redes espanhol contratado esta época pelos encarnados, pela módica quantia de 8,5 milhões de euros, que causou espanto a muita gente por não ser normal uma verba tão elevada para um jogador daquela posição.

O Sporting, com um novo treinador, a entrada de novos jogadores e a saída do capitão João Moutinho ainda procura o necessário entrosamento da equipa, para além do necessário apuro físico para uma época que se adivinha exigente, de forma a atingir os patamares que o seu técnico pretende.

Relativamente ao Futebol Clube do Porto, que ainda só disputou um jogo, o empate obtido com uma equipa amadora parece espelhar as várias mudanças operadas para esta época, principalmente a entrada de um novo treinador, com as inevitáveis diferenças de estilo em relação ao anterior, bem como a entrada de novos jogadores que terão necessariamente de se enquadrarem na nova filosofia de jogo que o técnico pretende implementar e a necessária condição física para enfrentar provas exigentes.

A nova época promete, e os adeptos do futebol estão na expectativa para ver.

 

 

 Outras notícias - Opinião


Sondagens, Marcelo, Anos Sessenta e Notre-Dame »  2019-04-20  »  Jorge Carreira Maia

AS SONDAGENS E AS FAMÍLIAS. As sondagens reflectem já o desgaste que os socialistas estão a sofrer devido à trapalhada em que se meteram com as ligações familiares na governação.
(ler mais...)


O porco »  2019-04-20  »  Inês Vidal

Sentei-me no café a tentar escrever este “vinte”. Erro. A ideia que trazia, rapidamente se confundiu com a voz que esganiçada me ecoava repetidamente ao ouvido, vinda de uma televisão em altos berros, a história do terror – muito terror – de um jovem, um homem e um cão.
(ler mais...)


A FALTA DE ÉTICA QUE ANDA POR AÍ »  2019-04-20  »  João Lérias

Com os recentes casos das nomeações de pais e filhas, maridos e mulheres, primos e sei lá que mais, o país parece ter acordado para uma nova realidade que, não sendo nova, desta vez, sobretudo pela sua dimensão, é censurável.
(ler mais...)


A vitória do Chile »  2019-04-20  »  José Ricardo Costa

Torres Novas é uma terra cheia de ruínas, o que dá uma enorme tristeza e uma espécie de infelicidade urbana para a qual não conheço palavra. Ruínas não deveriam ser onde vivem pessoas mas em Pompeia, castelos na Escócia, abadias em Inglaterra ou anfiteatros na Grécia, onde apenas vivem fantasmas pacificamente misturados com turistas que chegam e logo partem.
(ler mais...)


A transparência das águas »  2019-04-20  »  António Gomes

Neste novo ano entrou em vigor um novo tarifário: pode-se mesmo dizer um novo e radical tarifário da empresa “Águas do Ribatejo”. A Águas do Ribatejo é uma empresa pública detida a 100% por 7 municípios do Ribatejo e que tem vindo a reerguer os sistemas de abastecimento de água e de saneamento que se encontravam na generalidade dos casos em péssimas condições.
(ler mais...)


Amor, vamos dar um tempo »  2019-04-20  »  Ana Sentieiro

Puberdade, temo que interpretes as minhas palavras de modo leviano, mas penso que chegámos àquele momento da relação em que já não faz sentido continuar. Desculpa, não tenciono desvalorizar o teu impacto em mim ou na minha vida nestes últimos anos que tivemos juntos, aliás, qualquer pessoa perceberia, ao olhar para a minha cara, iluminada por um tímido sorriso, que a tua presença era constante, quase como se fossemos um só.
(ler mais...)


Legislativas, Rui Rio, Refundações e Turquia »  2019-04-06  »  Jorge Carreira Maia

ELEIÇÕES LEGISLATIVAS. Ainda há que passar pelas eleições para o Parlamento Europeu, mas o acto político decisivo só chega com as legislativas. Aquilo que até aqui parecia inevitável, uma vitória com maioria relativa do PS e uma derrota da direita, não estará completamente seguro.
(ler mais...)


A família socialista, a democracia comunista, a transferência centrista e o terrorismo »  2019-03-23  »  Jorge Carreira Maia

A FAMÍLIA SOCIALISTA. O governo parece um lugar de convívio de famílias amigas. Não bastava já haver um casal de ministros e um ministro pai e uma ministra filha desse pai, agora a mulher de um outro ministro foi nomeada chefe de gabinete do Secretário de Estado Adjunto e dos Assuntos Parlamentares, cargo ocupado anteriormente pelo marido.
(ler mais...)


Como dantes não se falava, também não se dava por ela. »  2019-03-22  »  José Ricardo Costa


Qualquer pessoa normal é contra a violência doméstica. Acontece que não gosto da expressão “violência doméstica”, demasiado sociológica, urbana, abstracta, mera etiqueta que não faz jus ao tipo de aberração que pretende traduzir.
(ler mais...)


O Nhonhinhas »  2019-03-22  »  Miguel Sentieiro

A nonhinhisse como fenómeno social surgiu para nos pôr à prova. Entrou nas nossas vidas sem se dar por isso, mas percebemos o efeito corrosivo que tem no nosso bem estar. Um indivíduo coloca-se na fila de uma repartição comercial.
(ler mais...)

 Mais lidas - Opinião (últimos 30 dias)
»  2019-04-06  »  Jorge Carreira Maia Legislativas, Rui Rio, Refundações e Turquia
»  2019-04-20  »  Jorge Carreira Maia Sondagens, Marcelo, Anos Sessenta e Notre-Dame
»  2019-04-20  »  José Ricardo Costa A vitória do Chile
»  2019-04-20  »  António Gomes A transparência das águas
»  2019-04-20  »  Ana Sentieiro Amor, vamos dar um tempo