• SOCIEDADE-  • CULTURA  • DESPORTO  • OPINIÃO
  Sexta, 23 Outubro 2020    |      Directora: Inês Vidal    |      Estatuto Editorial    |      História do JT
   Pesquisar...
Seg.
 17° / 9°
Períodos nublados
Dom.
 19° / 12°
Céu nublado com chuva moderada
Sáb.
 19° / 9°
Céu nublado
Torres Novas
Hoje  19° / 10°
Períodos nublados com chuva fraca
       #Alcanena    #Entroncamento    #Golega    #Barquinha    #Constancia 

Uma comunidade de seres racionais

Opinião  »  2020-04-04  »  Jorge Carreira Maia

"A actual pandemia terá muitas coisas para nos ensinar. A importância de uma comunidade de seres racionais não será a menor dessas coisas."

A senhora Thatcher terá escrito, num livro de memórias sobre o tempo em que foi primeira-ministra, que “não existe essa coisa de sociedade, o que há e sempre haverá são indivíduos”. A sobranceria e a pesporrência com que a frase foi multiplicada pareciam ter a força suficiente para fazer de um desabafo meramente ideológico uma verdade inquestionada. Aparentemente, a frase visava atingir as ideias socialistas. Na verdade, põe em questão toda uma longa tradição, a tradição ocidental, que se reconhece na palavra de Aristóteles de que o homem é um animal político, isto é, um animal que vive em comunidade. Paradoxalmente, é neste momento tenebroso, em que parte da população se vê obrigada a proteger-se da vida em comum, que se torna manifesta a razão de Aristóteles e a desrazão da senhora Thatcher e dos ultraliberais.

Somos indivíduos, mas o que nos vale isso se estamos separados da comunidade? Estamos a descobrir que o que dá sentido às nossas vidas não são apenas os projectos individuais, os sucessos, o contentamento por termos atingidos os objectivos. Sem uma comunidade real que nos dê o fundo da nossa existência e que, em última instância, seja o objectivo dos nossos esforços, a nossa individualidade é risível. Mais, sem uma comunidade real que responda enquanto comunidade, seremos sempre muito mais frágeis e vulneráveis. Não sabemos, nesta hora, se a resposta que a comunidade está a dar à pandemia será coroada pelo êxito que todos desejamos, mas parece claro que, se cada um agisse em conformidade com o seu ser individual, a desgraça seria indescritível. A esperança nasce da resposta colectiva assumida por cada um de nós.

Isto não significa que os indivíduos não existam ou que devam estar subjugados à comunidade, como aconteceu nas diversas experiências totalitárias que marcaram o século XX. Em sociedades complexas como aquelas em que vivemos, toda a vida deve ser a busca de uma harmonização entre os interesses comuns, os interesses da sociedade tomada como um todo, e os interesses individuais. Ambos são importante e ambos merecem respeito. O que devemos evitar é que os herdeiros ideológicos da senhora Thatcher destruam os laços comunitários. O que devemos evitar é que novas utopias colectivistas, como os nacionalismos, destruam a autonomia individual. Aquilo que o actual estado sanitário mostra é que precisamos de ser uma comunidade de indivíduos autónomos, capazes de cuidar de si e da comunidade. A actual pandemia terá muitas coisas para nos ensinar. A importância de uma comunidade de seres racionais não será a menor dessas coisas.

 

 

 Outras notícias - Opinião


Nos ecos da festa do Avante! - josé alves pereira »  2020-10-09  »  José Alves Pereira

Falemos da festa do Avante!, agora que a poeira assentou e o aranzel antidemocrático cessou, transferindo-se para outros acontecimentos. Não é tanto do evento em si mesmo, mas do contexto em que ele este ano se construiu e realizou.
(ler mais...)


O pau da República - josé mota pereira »  2020-10-09  »  José Mota Pereira

Na manhã outonal do 5 de Outubro de 2020, erguia-se majestoso no topo da praça o vigoroso mastro aguardando a bandeira republicana que deveria ter vindo. Vão longe os tempos da praça, que ainda antes ser deste dia de Outubro tinha o nome do último Bragança e recebia a visita do jovem rei dom Manuel, entre os aplausos da multidão que acenando ao ilustre lhe atirava "viva o rei dom manelinho que é tão bom e bonitinho" – pelo menos assim contou aos seus descendentes, mais palavra, menos palavra, uma antepassada minha que não conheci.
(ler mais...)


A bicicleta - rui anastácio »  2020-10-09  »  Rui Anastácio

No meu concelho há uma terra onde tenho alguns bons amigos. Essa terra chama-se Vila Moreira. Foi lá que encontrei o meu primeiro trabalho. Tinha então 15 anos e uma bicicleta amarela que me levava a quase todos os sítios onde queria ir.
(ler mais...)


Ler os nossos escritores - jorge carreira maia »  2020-10-09  »  Jorge Carreira Maia

É possível que a maioria esmagadora dos portugueses tenha ouvido o nome de Almeida Garrett, Alexandre Herculano, Camilo Castelo Branco, Júlio Dinis e Eça de Queiroz. São eles o fundamento a partir do qual se foi construindo a literatura de ficção nacional e que teve o seu grande momento de reconhecimento com a atribuição do Nobel a José Saramago.
(ler mais...)


Está tudo mal. Tudo. - carlos paiva »  2020-10-09  »  Carlos Paiva

Em amena cavaqueira entre amigos, a discutir o desempenho autárquico, ou a falta dele, surgiu a frase: “…criticar a Câmara Municipal é fácil…”. Concordei de imediato. Aliás, reforcei que é O MAIS fácil.
(ler mais...)


IMI 2021: pensam que enganam quem? - antónio gomes »  2020-10-09  »  António Gomes

O ano que atravessamos, e com toda a certeza também o próximo, são anos de excepção, anos particularmente difíceis para muitas famílias. Os rendimentos são menores, em alguns casos muito menores, muitos negócios fecharam ou estiveram fechados vários meses, o que aí vem ainda não se sabe, mas advinha-se, infelizmente.
(ler mais...)


Crónicas de Timor I - Vida em isolamento - anabela santos »  2020-10-09  »  AnabelaSantos

Este texto será o relato de uma quarentena ou de uma solidão imposta, sem floreamento ou qualquer romantismo pela razão óbvia: é um isolamento e é imposto.
Depois da clausura de vinte e oito horas dentro de um avião que me leva até Timor e que, mesmo fazendo escala no Dubai e na Malásia, não abriu as suas portas para, pelo menos, desentorpecer as pernas e arejar um pouco.
(ler mais...)


A falta de cidadania de quem a recusa - ana lúcia cláudio »  2020-10-09  »  Ana Lúcia Cláudio

Os primeiros dias de regresso às aulas têm sido marcados por dois grandes assuntos. O primeiro, o que nos assola a todos desde Março e que obrigou os responsáveis das escolas a definir e adaptar estratégias e formas de prevenção do coronavírus, na sequência das directrizes definidas pela Direcção-Geral de Saúde.
(ler mais...)


A roleta russa - jorge carreira maia »  2020-09-28  »  Jorge Carreira Maia

A questão do novo coronavírus tornou-se uma espécie de roleta russa em dois momentos. No primeiro, o tambor da pistola roda para descobrirmos se somos ou não contaminados. Caso sejamos, ele torna a rodar, agora de forma decisiva.
(ler mais...)


Boys - rui anastácio »  2020-09-28  »  Rui Anastácio

A palavra parece ser inglesa, mas é apenas aparência. É uma palavra portuguesa, com certeza. Foi proferida, pela primeira vez, nos idos anos 90 pelo actual secretário-geral das nações unidas. “No jobs for the boys”.
(ler mais...)

 Mais lidas - Opinião (últimos 30 dias)
»  2020-09-28  »  Maria Augusta Torcato Ironia do destino ou lei do retorno? - maria augusta torcato
»  2020-10-09  »  Carlos Paiva Está tudo mal. Tudo. - carlos paiva
»  2020-10-09  »  António Gomes IMI 2021: pensam que enganam quem? - antónio gomes
»  2020-10-09  »  Jorge Carreira Maia Ler os nossos escritores - jorge carreira maia
»  2020-10-09  »  Rui Anastácio A bicicleta - rui anastácio