• SOCIEDADE-  • CULTURA  • DESPORTO  • OPINIÃO
  Quinta, 13 Dezembro 2018   |     Directora: Inês Vidal   |     Estatuto Editorial   |     História do JT
   Pesquisar...
Dom.
 16° / 7°
Céu nublado com chuva moderada
Sáb.
 17° / 7°
Céu nublado com chuva moderada
Sex.
 15° / 7°
Períodos nublados
Torres Novas
Hoje  17° / 9°
Períodos nublados com aguaceiros e trovoadas
       #Alcanena    #Entroncamento    #Golega    #Barquinha    #Constancia 

REFUGIADOS OU REFUGO DA HUMANIDADE?

Opinião  »  2015-09-17  »  José Ricardo Costa

"Para um cristão não deve existir nem judeu nem grego, nem escravo nem livre, nem homem ou mulher"

Há dias, no Le Monde, o filósofo Jean Claude Bourdain divertia-se com os presidentes de câmara de Roanne e Belfort, pelo facto de só quererem aceitar refugiados cristãos, na mesma linha do que está a acontecer noutras regiões mais a leste, onde em tempos se criou o Homem Novo mas que rapidamente envelheceu. O filósofo faz então um exercício pleno de imaginação: arranjar um critério que permita distinguir os cristãos dos não-cristãos. 

Começa pelo óbvio: como gesto de boas-vindas aos refugiados, oferece-se vinho tinto e enchidos. Os que comerem e beberem, são cristãos, os que recusarem não são cristãos. Mas se os não-cristãos, motivados pela necessidade de serem aceites, ultrapassarem os seus sentimentos de repugnância, fazendo o sacrifício de beber e comer? Pensa então numa coisa melhor: que tal submeter os refugiados a uns testes de escolha múltipla sobre os Evangelhos e as Epístolas de S. Paulo? Quem acertar é cristão, quem não acertar é herege. Mas rapidamente percebe que saber coisas de cor não implica qualquer convicção a respeito delas. Não diz ele mas digo eu: se ensinarmos uma pessoa que não sabe alemão a dizer  «Ich bin fünfzig jahren alt» no caso de lhe perguntarem «Wie alt bist du?», irão pensar que domina a língua. Por isso, esqueçamos a escolha múltipla. Um não cristão, apesar de não o ser, pode saber tanto dos Evangelhos e das Epístolas, como alguém que o seja.

Embora se trate de uma brincadeira, parece-me que o autor parte do pressuposto de que conhecer bem os Evangelhos e as Epístolas de S. Paulo faz naturalmente parte da vida espiritual de um cristão.  Ora, não me parece que seja essa a realidade, tendo as maiores dúvidas sobre uma putativa grande diferença nos resultados de cristãos e não-cristãos caso as perguntas de escolha múltipla fossem assim um bocadinho para além do mais elementar. Basta ir às minhas aulas e perguntar a jovens que se assumem cristãos e que foram baptizados e crismados, coisas básicas a respeito dos Evangelhos ou das Epístolas de S. Paulo. E quem diz jovens cristãos, diz adultos cristãos, que foram baptizados, crismados, tiveram um matrimónio cristão e virão a ter um enterro não menos cristão. Eis um bom exemplo do facto de a identidade cristã ser um dos grandes equívocos da identidade europeia. Sem dúvida de que a história da Europa sem o cristianismo não teria sido a mesma. Claro que somos cristãos, o que não acontece com indianos, japoneses ou afegãos, e isso demarca-nos deles. Mas uma coisa é assumirmos uma identidade formal, outra será sermos feridos espiritual, moral e emocionalmente por essa identidade.

Se o nosso padre António Vieira tivesse a oportunidade de privar com os dois presidentes de câmara, o mais certo seria lembrar-lhes que «Palavras sem obra são tiro sem bala; atroam mas não ferem». E que «o pregar que é falar faz-se com a boca; o pregar que é semear faz-se com a mão. Para falar ao vento bastam palavras; para falar ao coração são necessárias obras». Ou ainda, que «as palavras entram pelos ouvidos, as obras entram pelos olhos, e a nossa alma rende-se muito mais pelos olhos que pelos ouvidos». [Sermão da Sexagésima]

Estamos, de certo modo, perante um paradoxo. Os dois presidentes de câmara exigem um atestado de pureza ou autenticidade cristã. Porém, fazem-no, através de uma conduta não cristã, esquecendo, como lembra o filósofo no seu artigo, que para um cristão não deve existir nem judeu nem grego, nem escravo nem livre, nem homem ou mulher. E que merece a glória, a honra e a paz todo aquele que faz o bem, venha de onde vier, pois para Deus não existem marcas de pessoas, apenas pessoas. 

 

 

 Outras notícias - Opinião


O drama dos partidos de poder »  2018-12-07  »  Jorge Carreira Maia

A crise em que se arrasta o principal partido da oposição, o PSD, é sintomática da natureza dos partidos de poder em Portugal. São fortes e sólidos quando estão no poder; são frágeis e à beira da desagregação quando a governação lhes foge.
(ler mais...)


Mulheres »  2018-12-07  »  Inês Vidal

São mulheres. São presidentes, directoras, empresárias, polícias, bombeiras, autarcas, entre tantas outras profissões ou actividades. Acima de tudo, são mulheres. Ocupam cargos que um dia foram tradicionalmente de homens, ou foram as primeiras a fazê-lo por estas bandas.
(ler mais...)


Direito à indignação »  2018-12-07  »  Fernando Faria Pereira

O conceito deve-se, tanto quanto me lembro a Mário Soares, figura incontornável da democracia, que protagonizou a Presidência Aberta pelo Ambiente em resposta ao artigo 66º da constituição (ambiente e qualidade de vida) que estipula no seu nº 1: todos têm direito a um ambiente de vida humano, sadio e ecologicamente equilibrado e o dever de o defender.
(ler mais...)


Amasso Friday »  2018-12-07  »  Miguel Sentieiro

Vi as imagens daquela massa humana compactada à porta da loja de aspiradores na tal Black Friday. Numa primeira análise temo confessar que também embarquei na tese “ o que passa na cabeça destes mentecaptos para, numa 6ª feira de manhã, se sujeitarem a uma espera de horas neste degredo massivo?”.
(ler mais...)


As estradas do concelho de Torres Novas »  2018-12-07  »  António Gomes

Uma parte muito significativa das estradas, ruas, ruelas, largos, rotundas, somando mais de cem, que fazem parte da rede viária deste concelho, encontram-se em estado de deterioração mais ou menos avançado. Algumas situações estão mesmo num estado miserável, como sabemos.
(ler mais...)


Como funciona a nossa memória »  2018-12-07  »  Juvenal Silva

 

A memória é essencial para a nossa capacidade de gravar, armazenar e recuperar informações. A nossa memória é uma máquina fantástica, que contém as nossas perceções, os nossos sentimentos, as nossas memórias, imaginação e permite-nos pensar e, ser quem somos.
(ler mais...)


Filhos e netos »  2018-11-23  »  Jorge Carreira Maia

Para o meu neto Manuel.

Há uma diferença essencial, para um pai e avô, entre o nascimento de um filho e o de um neto. O nascimento do filho traz com ele, para além do prazer que a sua vinda significa, problemas práticos.
(ler mais...)


Palavra passe »  2018-11-21  »  Fernando Faria Pereira

Estaciono à primeira. Entro no café. Portas automáticas. 3 rapazes: o do lado de lá e outros 2. Boa noite! Bnoite. 1 Água com gás natural sem copo. A televisão está no CM: desgraças, previsíveis ameaças.
(ler mais...)


Biblioteca com vida »  2018-11-21  »  Anabela Santos

Há muitos anos, não quero lembrar quantos para não recordar que já estou na “meia idade”, subia, com alguma regularidade, a ladeira de Salvador e dirigia-me à biblioteca municipal, que ficava junto da igreja.
(ler mais...)


Quais os sintomas e tratamentos naturais dos resfriados »  2018-11-21  »  Juvenal Silva

Os resfriados podem ocorrer em qualquer época do ano. Todavia, são mais comuns entre as estações de outono e inverno.

Os sintomas mais comuns são: coriza, espirros, congestão nasal, tosse, dor garganta, cansaço, perda de apetite, febre baixa, embora nas crianças possa ser mais elevada ocasionalmente.
(ler mais...)

 Mais lidas - Opinião (últimos 30 dias)
»  2018-11-23  »  Jorge Carreira Maia Filhos e netos
»  2018-11-21  »  Juvenal Silva Quais os sintomas e tratamentos naturais dos resfriados
»  2018-11-21  »  Anabela Santos Biblioteca com vida
»  2018-11-21  »  Fernando Faria Pereira Palavra passe
»  2018-12-07  »  Jorge Carreira Maia O drama dos partidos de poder