• SOCIEDADE  • CULTURA  • DESPORTO  • OPINIÃO
Directora: Inês Vidal   |     Segunda, 29 de Maio de 2017
Pesquisar...
Qui.
 29° / 12°
Períodos nublados
Qua.
 31° / 13°
Claro
Ter.
 28° / 12°
Claro
Torres Novas
Hoje  27° / 13°
Períodos nublados com chuva fraca
       #Alcanena    #Entroncamento    #Golega    #Barquinha    #Constancia 

Breve reflexão sobre a origem das doenças

Opinião  »  2017-03-21  »  Juvenal Silva

"Quando o organismo se degrada, a doença surge em toda a sua plenitude "

O que origina a doença?
O organismo degrada-se, fundamentalmente, por dois motivos, pela intoxicação e pela falta de nutrientes para se constituir e renovar.
As substâncias nutritivas contidas nos alimentos servem para a elaboração das células e dos líquidos orgânicos; além disso, o nosso corpo funciona graças a elas.
Se as fontes alimentares forem superiores às necessidades do organismo, este encontra-se na presença de substâncias que não pode utilizar e obriga-se a armazená-las nos tecidos. Estes excessos tóxicos estagnam-se nos tecidos e modificam todo o organismo. E, mesmo quando a alimentação é a mais adequada, mas excessiva, produz uma deficiente digestão e os alimentos criam uma grande quantidade de resíduos, a que damos o nome de toxinas.
Todas as substâncias em excesso impedem o funcionamento correto do organismo e são consideradas como a causa principal da degradação do organismo e pelo surgimento das doenças. A sobrecarga de resíduos no organismo também se pode dever à degradação e má utilização das substâncias alimentares, pela falta de atividade física e consequente sub-oxigenação. Ora, este fato dificulta a atividade dos órgãos excretores como o fígado, intestinos, rins, pulmões e pele, responsáveis pela eliminação das toxinas, que não trabalham o suficientemente, obrigando o corpo à acumulação de resíduos nos tecidos. Os fatores que levam à saturação e degradação do organismo, são vários, mas em todos os casos são resíduos de alimentos mal metabolizados.
Isto reforça a importância dos bons hábitos, da higiene de vida e particularmente a higiene alimentar.
Existe uma causa muito nociva e determinante para a degradação do organismo, que não é provocada por excessos, mas sobretudo por carências. As carências são insuficiências de substâncias nutritivas, indispensáveis para a construção e o funcionamento do organismo.
As substâncias nutritivas indispensáveis são as proteínas, glúcidos, os lípidos, sais minerais, vitaminas e os oligoelementos (micronutrientes).
Apesar de vivermos numa sociedade de abundância, até parece um paradoxo ficar doente devido a carências alimentares, mas na verdade, é possível e bem fácil, porque os alimentos que agora consumimos fornecem cada vez menos os elementos que o nosso organismo necessita, pelo fato de serem carenciados de vitaminas e minerais, devido aos métodos de cultivo, tratamentos químicos para crescimento rápido e conservação, bem como ainda aos múltiplos processos de refinação a que são sujeitos.
Quando as carências se prolongam, conjuntamente com a manutenção de hábitos alimentares desaconselháveis, produzem-se modificações importantes na composição dos líquidos orgânicos e um enfraquecimento progressivo do organismo.
O organismo carenciado não funciona bem nem elimina os resíduos corretamente.
Quando o organismo se degrada, a doença surge em toda a sua plenitude e quando isso acontece, é todo o organismo que fica doente e não somente um órgão determinado.
Alexis Carrel, prémio Nobel da medicina em 1912 afirmava: “Nenhuma doença se mantém perfeitamente confinada a um único órgão. O corpo está todo ele doente”.

 

 

 Outras notícias - Opinião


O véu ideológico »  2017-05-18  »  Jorge Carreira Maia

A reivindicação pelo PSD e CDS do mérito pelo actual desempenho da economia portuguesa é não apenas uma jogada de oportunismo político mas, o que é pior, um sinal de que a direita ainda vive sob o véu ideológico que a conduziu nos anos da troika.
(ler mais...)


O poder e a vontade de poder »  2017-05-05  »  Jorge Carreira Maia

Um artigo do jornal Público dava conta de um estudo da psicóloga experimental portuguesa Ana Guinote (University College de Londres) sobre o poder. Uma das evidências da investigação é que a correlação entre inteligência e ocupação de lugares de poder é fraca.
(ler mais...)


PEDU, novo episódio »  2017-05-04  »  António Gomes

Há dias fomos confrontados com a colocação de placards a anunciar obras em vários locais da cidade, todas por conta do PEDU. A curiosidade é que esses placards agradecem o contributo da população relativamente aos projetos apresentados.
(ler mais...)


Compreender e prevenir as alergias »  2017-05-04  »  Juvenal Silva

As alergias são reações anormais do nosso sistema imunitário a substâncias proteicas estranhas ao organismo.
Qualquer substância estranha de natureza proteica é normalmente identificada pelo nosso sistema de defesa e, a partir desse momento, controlada na maioria das vezes.
(ler mais...)


Marcelo, Marcelo »  2017-04-20  »  Jorge Carreira Maia

A imagem das pessoas e o desejo que delas sentimos são regulados pelos mesmos mecanismos que regem os mercados onde se transaccionam os bens de consumo. Sempre que um produto é escasso o preço sobe.
(ler mais...)


O clube dos escritores traídos »  2017-04-06  »  Jorge Carreira Maia

Há umas semanas noticiou-se que a editora de Agustina Bessa-Luís mandara retirar do mercado os livros desta autora. Parece que já não vendia o suficiente. Há claramente um conflito negocial, digamos assim, entre a editora e representantes da escritora.
(ler mais...)


Primavera - época de limpeza e renovação »  2017-04-05  »  Juvenal Silva

É principalmente na Primavera que se manifestam insuficiências orgânicas e alguns tipos de enfermidades, caraterizadas por cansaço e diversos tipos de toxicidade, a que normalmente chamamos impurezas no sangue.
As curas de depuração na Primavera são importantes e necessárias para reativar o metabolismo, normalizá-lo e estimulá-lo, condição para a sua força vital.
(ler mais...)


Inspiring future »  2017-03-23  »  Jorge Carreira Maia

Assisti há dias, na escola onde lecciono, a uma intervenção da Yorn Inspiring Future que, para além de trazer consigo um conjunto de sessões e workshops, onde 37 universidades e politécnicos tentaram cativar os alunos do 12º ano, explicou, numa sessão de pouco mais de uma hora, o processo de candidatura.
(ler mais...)


Aaaaaaaargh! »  2017-03-21  »  Hélder Dias
 Mais lidas - Opinião (últimos 10 dias)