• SOCIEDADE-  • CULTURA  • DESPORTO  • OPINIÃO
Directora: Inês Vidal   |     Segunda, 19 de Fevereiro de 2018
Pesquisar...
Qui.
 15° / 4°
Céu limpo
Qua.
 19° / 6°
Céu limpo
Ter.
 20° / 6°
Céu limpo
Torres Novas
Hoje  19° / 8°
Períodos nublados
       #Alcanena    #Entroncamento    #Golega    #Barquinha    #Constancia 

Água é essencial e fonte de vida

Opinião  »  2017-06-21  »  Juvenal Silva

A água é uma necessidade essencial para o organismo e o seu consumo deverá fazer parte dos nossos hábitos diários, durante todas as épocas do ano.

A época de verão merece uma particular atenção e não deveremos esperar pela sede para beber, mas ter o hábito de beber durante todo o dia. Existem alguns estudos que indicam que se deverá beber 1,5 L de água por dia, ou 8 copos diariamente. Mas será que deveremos considerar como suficiente? O corpo é composto entre 60% a 70% de água, dependendo da morfologia de cada indivíduo. Num clima temperado, uma pessoa média gasta mais de 2 litros de água corporal por dia. O corpo elimina mais do que um litro de água por dia através da urina e, a mesma quantidade pelas fezes, suor e respiração. As perdas de água são mais acentuadas no tempo quente, durante a atividade física, durante o aleitamento e em caso de doença e estado febril. Cada pessoa tem as necessidades de água de acordo com o seu tamanho, clima e estilo de vida. Considerando que o ser humano adulto de estatura média elimina cerca de três litros de água por dia, é indispensável que esta quantidade seja regularmente reposta, para serem evitados distúrbios dermatológicos, obstipação intestinal, dificuldades digestivas ou desidratação. Assim sendo, facilmente depreendemos que a necessidade de líquidos supera os oito copos de água, ou 1,5L diários.

Quando se deve beber água?

Imediatamente após acordar e ao longo de todo o dia.

Beber antes, durante e, depois de atividade física.

Água à refeição, sim, ou não?

Embora sendo um hábito beber água à refeição, não é aconselhável, porque dilui os sucos gástricos e retarda o processo digestivo, causando dilatação abdominal e regurgitações esofágicas. Acompanha bem a refeição uma infusão de camomila, hortelã, alecrim, etc.

Como beber a água

A água deve ser bebida fora das refeições e em pequenas quantidades, sem excessos, para não forçar os rins a um trabalho extraordinário. O ideal será cerca de 0,5 L por hora.

Qual o melhor tipo de água para beber

Água neutra PH 7 (pessoas com PH sanguíneo estabilizado 7,4).

Água com PH acima de 7,5 (pessoas com PH sanguíneo ácido, isto é, inferior a 7,4).

A importância da água no organismo

Imprescindível para a sobrevivência humana e fortalecimento do sistema imunitário.

Dissolve e transporta a maioria das substâncias, sejam tóxicas ou nutritivas.

Indispensável na absorção e transporte dos nutrientes que ingerimos.

Indispensável para a excreção de substâncias tóxicas através da pele, intestinos e rins.

É indispensável às reações químicas que se produzem ao nível celular.

Essencial para a manutenção e regulação da temperatura corporal.

Indispensável para a manutenção do volume de sangue e linfa.

Fornece saliva para ajudar a engolir alimentos.

Funciona como lubrificante das articulações e dos olhos.

Fundamental para a atividade neurológica cerebral.

A falta de água no organismo o que pode provocar?

Desidratação, urina escura, boca e garganta seca, apatia, pele seca e desidratada, dores de cabeça e tonturas, intolerância ao calor.

Num estado avançado de desidratação, frequente nas pessoas que não têm o hábito de beber água todos os dias, (seja inverno seja verão), ocorre fraqueza muscular ou cãimbras, devidas ao desequilíbrio de sódio e potássio no sistema muscular.

Os efeitos nefastos da desidratação

Prejudicando as funções vitais, um estado permanente de desidratação, pode causar sérios problemas de saúde, de forma silenciosa…

Particularmente os idosos e as crianças, são mais suscetíveis, por causa dos seus metabolismos que são frágeis e porque também,sentem menos sede que o comum das pessoas.

E as crianças? É necessária uma preocupação redobrada

As crianças não têm normalmente o hábito de beber água, pelo que devem ser encorajadas a beber em casa, na escola e quando estejam fora de casa.

De acordo com a idade e a época do ano, a quantidade pode variar entre 600 ml a 1200 ml diários, para além de outros líquidos, incluindo sopas e sumos de fruta natural.

A ausência destes procedimentos, pode provocar desidratação de consequências imprevisíveis.

Quais são os sinais de desidratação?

Urina mais escura e menor quantidade de micção.

Olhos encovados e escuros e lábios secos e desidratados.

Fadiga, irritabilidade, dores de cabeça, febre, choro nos bébés.

Perda de elasticidade da pele.

Aumento da frequência cardíaca.

Sensação de desmaio.

 

 

 Outras notícias - Opinião


A Igreja, o espírito e o sexo »  2018-02-16  »  Jorge Carreira Maia

A recente declaração do cardeal Clemente sobre abstinência sexual dos católicos recasados e a intensa luta, ao mais alto nível da hierarquia católica, sobre problemas de ordem moral tornam manifesta, mais uma vez, a grande dificuldade que a Igreja Católica enfrenta nas sociedades modernas.
(ler mais...)


A HISTÓRIA DAS TERAPIAS NÃO CONVENCIONAIS »  2018-02-15  »  Juvenal Silva

Quando o ser humano surgiu no planeta, os animais já o habitavam e as plantas já existiam há mais de 400 milhões de anos. As plantas conforme hoje as conhecemos, evoluíram a partir de espécies de algas primitivas.
(ler mais...)


Rankings »  2018-02-15  »  José Ricardo Costa

Até ao 5.º ano do liceu (actual 9.º ano) fui um aluno cujo rendimento andou algures entre o mau e o péssimo. Chumbei alegremente dois anos e devo à simpática benevolência docente não terem sido mais.
(ler mais...)


Gritos mudos »  2018-02-15  »  José Mota Pereira

Cada noite de frio, cada rajada deste vento polar convocam-nos para escutarmos aqueles a quem falta o conforto mínimo do agasalho. Esses são muito mais do que aqueles que se recolhem nos recantos das ruas e recebem nestes dias o aparato mediático com políticos de afecto, oportunidade (ia a escrever oportunista vejam lá) e verbo fácil.
(ler mais...)


A culpa é da árvore? »  2018-02-15  »  Denis Hickel

Ninguém pode ter deixado de reparar que já vamos em Fevereiro e a chuva ainda não foi o suficiente para sairmos da situação de seca e fazer correr os pequenos ribeiros. Ou ainda, que circula nos media que estão 40 milhões de mudas de eucalipto prontas para ir para o solo, seja para recuperar as perdas das áreas ardidas, ou mesmo ampliar a plantação para a indústria da pasta de papel.
(ler mais...)


A efetividade nos postos de trabalho ajuda tudo e todo »  2018-02-15  »  António Gomes

Encontra-se em fase de aplicação o PREVPAP – Programa de Regularização Extraordinário dos Vínculos Precários na Administração Pública.
A lei 112/2017 prevê os procedimentos do processo de regularização dos precários do Estado, onde se incluem os trabalhadores das autarquias locais.
(ler mais...)


Democratizar a mobilidade »  2018-02-15  »  Nuno Curado

Dada a sua dimensão, tenho cada vez mais a opinião de que Torres Novas teria muito a beneficiar com a promoção e melhoria das suas condições de mobilidade suave. Isto é, os meios de deslocação que não envolvem veículos motorizados, seja de bicicleta, a pé ou outro meio não motorizado.
(ler mais...)


"Passeio" pela cidade com o Gustavo »  2018-02-15  »  Anabela Santos

Há convites irrecusáveis…
- Gustavo, vamos à festa de aniversário do LIJ (Lar de Infância e Juventude), na alcaidaria do castelo?
O Gustavo com um sorriso de gozo, olhou para baixo e respondeu:
- Não posso! Ei!!! É o Gustavo.
(ler mais...)


O lado esquerdo da vida »  2018-02-15  »  Margarida Oliveira

É no lado esquerdo do peito que nos bate o coração. É lá o refúgio sagrado da nossa generosidade, abnegação e um profundo amor ao próximo.
Um músculo magnífico, que nos alimenta a razão, também mais assente no lado esquerdo do cérebro, a metade sentimental.
(ler mais...)


Associativismo »  2018-02-15  »  Inês Vidal

Tenho inúmeras vezes vontade de fugir de Torres Novas. Cansa-me o mesmo de sempre, o tudo igual. As mesmas caras, as mesmas políticas, os mesmos políticos, os mesmos problemas, os mesmos passeios, as mesmas vistas, os mesmos limites, e estes sempre tão curtos.
(ler mais...)

 Mais lidas - Opinião (últimos 10 dias)
»  2018-02-09  »  Jorge Carreira Maia A esquerda e os rankings escolares
»  2018-02-16  »  Jorge Carreira Maia A Igreja, o espírito e o sexo
»  2018-02-15  »  Anabela Santos "Passeio" pela cidade com o Gustavo