• SOCIEDADE  • CULTURA  • DESPORTO  • OPINIÃO
Directora: Inês Vidal   |     Segunda, 24 de Julho de 2017
Pesquisar...
Qui.
 34° / 15°
Claro
Qua.
 39° / 16°
Claro
Ter.
 37° / 15°
Claro
Torres Novas
Hoje  32° / 16°
Claro
       #Alcanena    #Entroncamento    #Golega    #Barquinha    #Constancia 

Tentações igníferas

Opinião  »  2017-06-26  »  Jorge Carreira Maia

"O pior que poderá acontecer é que a desgraça de Pedrógão Grande se transforme no início de uma batalha pelo poder."

Quando se tornou patente a enorme desgraça que se abatera em Pedrógão Grande percebeu-se, não através do discurso oficial mas do rumor militante das redes sociais, que a direita tudo iria fazer para lançar uma nova fronda. O terrível do acontecimento seria uma oportunidade, se não para liquidar de vez o odiado António Costa, para o desgastar de forma irremediável. Com o passar dos dias, esse rumor começa a tentar estruturar-se nos agentes políticos. Veja-se o infeliz caso dos suicídios invocados por Passos Coelho (ver aqui) ou a intervenção na televisão do angélico Marques Mendes. Apesar do assunto ser de tal maneira melindroso e ameaçar incinerar quem o transformar em mais um episódio da batalha pelo poder, a tentação, devido à espectacularidade das consequências, é muito grande. Neste momento, governo e oposição ponderam como limitar os danos políticos ou tirar proveito do acontecido. Nem uns nem outros pensam noutra coisa.

O problema para as elites políticas - aquelas que nos têm governado em democracia - é que todas elas são responsáveis por decisões e omissões que contribuíram para criar condições para que acontecessem fenómenos como os de Pedrógão Grande. O caso SIRESP, a crer no que a imprensa tem relatado, é um exemplo - um pequeno exemplo - desse conluio de irresponsabilidade que une, muito para além das diferenças de cor partidária, as várias governações. Exceptuando os que possuem identidades e inclinações políticas mais definidas e militantes, a generalidade das pessoas percebe isto. No entanto, o problema é mais complexo. Não são apenas as decisões políticas e a eventual inépcia técnica as responsáveis. Há todo um modo de vida que se instalou no país, partilhado por cidadãos e dirigentes, que contribui para que acontecimentos destes tenham um tão terrível desfecho.

O pior que poderá acontecer é que a desgraça de Pedrógão Grande se transforme no início de uma batalha pelo poder. Não porque a direita possa ganhá-la. Não porque a esquerda possa ganhá-la. Fundamentalmente, porque isso ofuscará o que está em jogo. E o que está em jogo são as opções que têm sido tomadas ao longo de muitas décadas por múltiplos governos. O que está em jogo é a natureza do funcionamento das nossas instituições, a sua fragilidade estrutural. O que está em jogo é a própria atitude dos cidadãos. Enfrentar estes problemas - que nascem de hábitos implantados e bem consolidados - é muito mais difícil e desagradável do que lançar uma fronda e combater nela.

Em última análise, essa fronda seria benéfica para o governo e para a oposição. Asseguraria que o essencial se manteria tal como está. Evitaria que se enfrentassem os problemas difíceis e se tomassem decisões desagradáveis, muito desagradáveis, que poriam a nu a natureza maléfica de muitas opções do passado e do presente, que chocariam com os interesses instalados e que seriam contestadas pelos próprios cidadãos. Passado o impacto do momento, o mais provável é que o instinto político dos protagonistas evite enfrentar o desagradável e a tentação frondista se imponha - de início, com certo cuidado - para ocultar os reais problemas que se manifestaram no incêndio de Pedrógão Grande.

http://kyrieeleison-jcm.blogspot.pt/

 

 

 Outras notícias - Opinião


Vergílio Ferreira »  2017-07-20  »  Jorge Carreira Maia

Vergílio Ferreira é uma figura simbólica do quadro cultural de nosso país. Simbólica dos limites que a ditadura do professor Salazar fazia cair sobre Portugal, impondo-lhe uma grande distância cultural relativamente ao que se passava na Europa e nos Estados Unidos.
(ler mais...)


Mensageiro »  2017-07-19  »  Inês Vidal

Há por aí uns balofos a dizer à boca cheia que o Bloco de Esquerda comprou o Jornal Torrejano. Que fazemos campanha assumida por um dos partidos com lugar no executivo. Nem nisso são originais. Já o outro dizia que o JT era um pasquim comunista, um boletim da facção então mais à esquerda da mesa camarária.
(ler mais...)


O cérebro: um compartimento muito especial do nosso corpo »  2017-07-18  »  Juvenal Silva

O cérebro é um órgão que se distingue dos outros órgãos do corpo, devido à sua importância no controlo que regula o sistema nervoso e que comanda direta ou indiretamente todas as nossas atividades, desde os movimentos ao raciocínio, da memória ao conhecimento dos pormenores e, também, os processos subtis que regulam o ritmo sono/vigília, o humor, o apetite, as decisões e muito mais funções… Ao contrário das outras células do nosso corpo, que se renovam regularmente, as células do cérebro não só se mantém inalteradas durante toda a vida, pois começam a diminuir em quantidade ao atingir a idade adulta.
(ler mais...)


O que é uma deficiência nutricional? »  2017-07-08  »  Juvenal Silva

Diz-se deficiência nutricional quando certos nutrientes como vitaminas, minerais, hidratos de carbono, lípidos, proteínas, que são essências, estão ausentes na alimentação quotidiana e colocam em risco o equilíbrio do organismo, pela diminuição da força vital.
(ler mais...)


Três avisos e uma remodelação »  2017-07-07  »  Jorge Carreira Maia

A governação de António Costa começa a abrir brechas que só a actual inépcia da direita tem evitado que se transformem num enorme desgaste político. Em pouco tempo, depois da euforia em torno do défice, o país frágil que somos, do ponto de vista institucional, enviou três avisos.
(ler mais...)


Água é essencial e fonte de vida »  2017-06-21  »  Juvenal Silva

A água é uma necessidade essencial para o organismo e o seu consumo deverá fazer parte dos nossos hábitos diários, durante todas as épocas do ano.

A época de verão merece uma particular atenção e não deveremos esperar pela sede para beber, mas ter o hábito de beber durante todo o dia.
(ler mais...)


Voltemos à ribeira da Boa Água »  2017-06-21  »  António Gomes

Como era expectável com as temperaturas a subirem, os cheiros intensos, nauseabundos e ácidos voltaram em força a toda a zona envolvente da ribeira e, sobretudo, voltaram à casa das pessoas, aos comércios e restaurantes, ao espaço público.
(ler mais...)


Angela Merkel »  2017-06-08  »  Jorge Carreira Maia

O comportamento do presidente Donald Trump na sua estadia em solo europeu teve a utilidade de mostrar que a defesa europeia, através da NATO, se encontra nas mãos de alguém que não é minimamente previsível, sem quaisquer princípios políticos ou, tão pouco, sentido de Estado e das conveniências.
(ler mais...)


A histeria das eleições »  2017-06-07  »  Roberto Barata

Tem-se assistido, nos últimos meses, a uma cavalgada desgovernada de apresentação de projetos, anteprojetos, inaugurações e concursos. As eleições estão ao virar da esquina e, mais do que nunca, o executivo está em pânico para mostrar obra feita.
(ler mais...)

 Mais lidas - Opinião (últimos 10 dias)
»  2017-07-19  »  Inês Vidal Mensageiro
»  2017-07-20  »  Jorge Carreira Maia Vergílio Ferreira
»  2017-07-18  »  Juvenal Silva O cérebro: um compartimento muito especial do nosso corpo