• SOCIEDADE-  • CULTURA  • DESPORTO  • OPINIÃO
Directora: Inês Vidal   |     Quarta, 18 de Julho de 2018
Pesquisar...
Sáb.
 30° / 16°
Céu limpo
Sex.
 27° / 17°
Períodos nublados
Qui.
 26° / 16°
Céu nublado
Torres Novas
Hoje  26° / 16°
Céu nublado
       #Alcanena    #Entroncamento    #Golega    #Barquinha    #Constancia 

Atrás dos vinhos, sem pressas, há muito para provar

Sociedade  »  2018-04-20 

David Policarpo veio de Évora e convida os torrejanos

Quando fechou o Zé da Ana, o clássico, o gourmet, instalou-se na vila um sentimento de orfandade e luto cerrado e Torres Novas nunca mais foi a mesma. É verdade que a elitista taberna do Bué já tinha encomendado a alma há muito, bem como o inesquecível “reservado” do Café Portugal, para não falar da adega do Valeriano do Solar do Melro e outros botecos menos conhecidos. Mas o Zé da Ana era o último e fiel representante dessa estirpe de nobres petisqueiros e encarnava, ele próprio, os elevados princípios dessa plebeia aristocracia da patuscada.
Mestre Zé dominava a sala, os pedidos e as ansiedades dos clientes como antes disso era o senhor do meio campo dos “amarelos”, a distribuir jogo quase de olhos fechados, nas calmas, sem alaridos, bola a pingar para o tiro do Matos ou a cabeça do Nabiça. Era esse o jogo, na prestigiada casa de pasto: ninguém levantava cabelo e não havia privilégios. Mestre Zé dobrava-se perante o rigor e não vacilava nunca. Era por ordem de chegada e essa sequência aparentemente confusa do entra e sai que durava até às duas e picos, hora de fechar a porta, não o atrapalhava. Como um moderno computador, ele registava na cabeça essa ordem tão complexa como a arquitectura dos planetas, mais os pedidos. Não adiantava falar, Mestre Zé avisava a malta só com o olhar e cada olhar era um decreto com força de lei.
Então o jogo do Zé da Ana (José Pedro, se faz favor) era outro: por falar em bola, aquilo era de outra galáxia e assentava num quarteto ímpar: o carapau de escabeche, o pastel de bacalhau, a costoleta panada e o queijo amanteigado, a que se juntava o vinho que mestre Zé transportava do depósito que tinha no Lamego, mesmo em frente do Almonda Parque onde tinha conhecido a glória. Era do Cartaxo, mas do bom, e foi assim durante anos. Quem nunca provou os pastéis de bacalhau ou os carapaus que desciam do piso de cima, os deuses a tenham em descanso, Carolina querida, não sabe o que é nada.
Os tempos são outros, entretanto. Agora é tudo mais à moderna e é mais difícil convencer as gentes do petisco a sair de casa ou a demorar-se até lá chegar. Ir atrás dos vinhos e encontrar uma mesa repleta de pequenas iguarias pode ser uma agradável surpresa. A ideia da petisqueira “Atrás dos Vinhos” surgiu há dois anos, “com o objetivo de oferecer a Torres Novas um ponto de encontro intimista e familiar, onde depois do trabalho os amigos ou a família se podem reunir para degustar um bom vinho e experimentar os petiscos” do David Policarpo, conta o próprio. David é um apaixonado pela cozinha desde a infância (aos nove anos já fazia bolos e tartes para restaurantes em Évora, tendo-se formado mais tarde na Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril).
Filho de mãe francesa e de pai alentejano, a sua cozinha combina pratos que vão desde a sopa de tomate à alentejana ou açorda alentejana, passando pela tartiflette ou o cassoulet (de origem francesa) e acabando num sericá ou num clafoutis. Mas há muitas mais coisas bem portuguesas, conforme a ocasião: queijos e enchidos, favas, ovos…
David trabalha com a mulher, Marta Nunes Ferreira, uma historiadora de Arte com experiência em hotelaria adquirida em Évora – cidade Património Mundial. A sua sensibilidade artística faz com que artistas locais se apropriem naturalmente do espaço, onde deixam em depósito as suas obras. Outros deixam cantigas e folguedos, que a casa apadrinha essas celebrações mais festivas e calorosas.
A cozinha é aberta: a ideia é quebrar as fronteiras habituais entre cliente e quem recebe, “em ambiente de descontracção onde as amizades vão despontando e as conversas vão buscar, por vezes, as memórias gastronómicas de clientes”, assegura David. Os clientes, aliás, são um referencial importante para este casal ir aprendendo o que as pessoas gostam de forma genuina, porque lhe trazer à memória sabores da infância ou das zonas de onde são originárias.
Resta dizer: o “Atrás dos Vinhos” localiza-se na rua de “Trás-os-Muros”, que se abre a partir do túnel da 1.º de Dezembro em direcção ao castelo, logo a seguir àquela patusca carranca de sorriso enigmático que atiçou a curiosidade de gerações de torrejanos. E está aberto todos os dias, excepto ao domingo, entre as 18 e as 23 horas.
Salvé David, salvé Marta! Que sejam longos os dias deste abraço forte e tranquilo do quente Alentejo a esta vilória adormecida aos pés do velho castelo moirisco. J.C.L

 

 

 Outras notícias - Sociedade


Concelho tem mais uma "centenária": Amália Moita, de Alcorochel »  2018-07-17 

Desde hoje, dia 18 de Julho, Torres Novas tem mais uma mulher a atingir a idade de 100 anos: trata-se de Amália Moita, natural de Alcorochel, aldeia onde sempre viveu, apesar de nas últimas décadas passar temporadas também em Torres Novas, em casa de uma das filhas.
(ler mais...)


Escola Maria Lamas: concurso público para primeira fase da obra já divulgado »  2018-07-16 

O anúncio do concurso público da primeira etapa das obras de recuperação da escola secundária Maria Lamas, em Torres Novas, foi publicado em Diário da República do dia 12 de Julho.

O projecto prevê uma intervenção nos balneários e da zona de cozinha e refeitório, no piso 0 do edifício do ginásio, bem como a adaptação dos edifícios às normas legais, nomeadamente nos mecanismos de protecção contra incêndios, bem como as componentes térmica, redes eléctrica, de gás e de água e saneamento.
(ler mais...)


Ribeira da Boa de Água: o perfume especial para as noites de verão »  2018-07-14 

Tudo com dantes na Ribeira da Boa Água, afluente do rio Almonda: a poluição que suscitou, durante todo ano de 2017, muitas lutas e milhares de discursos oficiais, voltou em força, impune, ofensiva, sem vergonha.
(ler mais...)


Riachos: GNR apanhou sete a “gamar” gasóleo »  2018-07-07 

Sete pessoas, uma das quais uma jovem de 15 anos, foram surpreendidas por militares da GNR depois de terem enchido nove jerricans com 180 litros de gasóleo, no parque de estacionamento de uma empresa de transportes, localizada na Zona Industrial de Riachos.
(ler mais...)


Morreu Valerie Picton Santos »  2018-07-06 

Morreu Valerie Picton Santos, proprietária do Centro de Línguas Britannia House de Torres Novas, conhecido estabelecimento de ensino da cidade. Valerie Picton, que tinha 72 anos, começou a trabalhar no ensino há décadas, ainda no antigo Centro de Línguas de Torres Novas, acabando por fundar, mais tarde, a sua própria escola.
(ler mais...)


A23: valor das portagens pode baixar mas apenas para camiões e veículos de mercadorias »  2018-07-03 

O valor das portagens na A23 pode vir a ser reduzido mas apenas para veículos pesados e de mercadorias, anunciou recentemente João Paulo Catarino, Presidente da Unidade de Missão de Valorização do Interior, um dos intervenientes do debate sobre "Os desafios da interioridade", que decorreu em Abrantes durante uma feira empresarial.
(ler mais...)


Triatlo: Ricardo Batista, “bronze” na Holanda »  2018-07-02 

Ricardo Batista conquistou a medalha de bronze na TAÇA DA EUROPA DE TRIATLO realizada na cidade de Holten, na Holanda, no sábado, 30 de Junho, ao serviço da selecção nacional de Triatlo em juniores. “Mais um resultado brilhante para o TRIATLO DO CLUBE DE NATAÇÃO DE TORRES NOVAS, e também para o triatlo português”, regista o clube em nota de imprensa.
(ler mais...)


Fausto: o génio vem sábado ao Virgínia »  2018-06-26 

Fausto Bordalo Dias, um dos mais geniais músicos e compositores da música portuguesa das últimas décadas, vem ao Teatro Virgínia no dia 30 de Junho, sábado, para apresentar “Trilogia”, uma espécie de síntese dos três grandes discos que o cantautor produziu sob a temática das viagens marítimas portuguesas e da expansão.
(ler mais...)


Saída de campo do “Projeto Rios” da ADPTN constata: Rio Almonda mantém níveis de poluição, apesar das chuvadas de Maio »  2018-06-25 

“Foi com alguma surpresa que o grupo da Associação de Defesa do Património do Projeto Rios se confrontou com os resultados da saída de campo realizada no passado sábado, dia 16 de Junho”, começa por avançar uma nota da associação.
(ler mais...)


Riachos: As Aventuras de Tartan »  2018-06-23 

O que a princípio pareceu um roubo, afinal, não passou de um mal-entendido. No primeiro fim-de-semana de Junho, as pistas de tartan que estavam instaladas junto ao pavilhão gimnodesportivo, em Riachos, foram carregadas para Torres Novas por pessoas alegadamente ligadas à União Desportiva e Recreativa da Zona Alta.
(ler mais...)

 Mais lidas - Sociedade (últimos 10 dias)
»  2018-07-17  Concelho tem mais uma "centenária": Amália Moita, de Alcorochel
»  2018-07-14  Ribeira da Boa de Água: o perfume especial para as noites de verão
»  2018-07-16  Escola Maria Lamas: concurso público para primeira fase da obra já divulgado