• SOCIEDADE-  • CULTURA  • DESPORTO  • OPINIÃO
Directora: Inês Vidal   |     Quarta, 25 de Abril de 2018
Pesquisar...
Sáb.
 17° / 8°
Períodos nublados com chuva fraca
Sex.
 17° / 10°
Céu nublado com chuva fraca
Qui.
 26° / 11°
Céu limpo
Torres Novas
Hoje  24° / 13°
Períodos nublados
       #Alcanena    #Entroncamento    #Golega    #Barquinha    #Constancia 

BE diz que Fabrióleo foi condenada e que ETAR continua sem licença (actualizada)

Sociedade  »  2017-06-14 

Funcionária da câmara veio desmentir a existência de qualquer licença

É o outro lado do extenso comunicado que a Fabrióleo tem vindo a publicar em alguma imprensa da região: o Bloco de Esquerda de Torres Novas diz que a empresa foi condenada pelo tribunal de Leiria e que não tem licença para a ETAR construída ilegalmente. A posição do BE foi tornada pública ontem, terça-feira (13).

A concelhia do Bloco de Esquerda recorda que há muitos meses se espera um desfecho sobre as diversas e múltiplas fiscalizações à Fabrióleo e que a empresa, «utilizando todos os recursos, onde se inclui a publicidade paga, continua a sua campanha. Na semana passada foi mesmo ao ponto de divulgar uma sentença do Tribunal Administrativo de Leiria para evidenciar uma pequena parte desse documento dizendo que “está provado que a arguida (a Fabrióleo) dia 30 de setembro apresentou um requerimento de legalização da obra ilegal e, que à data de hoje, a obra já está legalizada”.

O Bloco de Esquerda diz que a sentença (processo n.º 79/17.6BELRA), que a Fabrióleo tem citado para valer a sua posição, em primeiro lugar condena a própria Fabrióleo por ter construído a ETAR sem licença, num recurso a uma contra-ordenação do município. Por outro lado, os bloquistas dizem que, ao contrário do que diz a empresa, não há nenhuma licença emitida pela câmara, licença essa que a juíza, na sentença, diz existir com base na palavra de uma testemunha ouvida no processo.

Explica o BE que «a referida decisão judicial deu como provado que a Fabrióleo obteve licença posteriormente, fundando a sua convicção em prova testemunhal. Salvo melhor opinião, tal prova apenas podia ser obtida por via de prova documental, considerando a natureza de um acto de licenciamento, pelo que devia ser solicitada tal informação à Câmara Municipal. Na verdade, tal licença nunca foi atribuída à Fabrióleo, como nos foi garantido pelo Presidente e Vice Presidente da Câmara, de quem se espera um desmentido categórico». Atendendo ao que diz a nota de imprensa, o BE terá tido a garantia dos dois autarcas do PS de que não foi passada qualquer licença, apesar de uma testemunha ouvida, técnica municipal, alegadamente ter dito em tribunal que a empresa já tinha licença. Um imbróglio.

No mesmo comunicado, divulgado através de publicidade paga, refere a posição do Bloco, «a Fabrióleo afirma também que, por sua iniciativa, foi contratualizado à FCT-UNL “um estudo rigoroso e isento sobre a bacia da Ribeira da Água, assim como o mapeamento de todas as fontes poluentes da zona referida”. Mas, nesse estudo, contesta o BE, «estão explícitos factos não mencionados pelo comunicado que indicam que, efectivamente, a Fabrióleo ultrapassou os limites legalmente exigidos no que às descargas de efluentes diz respeito. A Fabrióleo deveria divulgar todo o estudo, mas só divulga o que lhe interessa. Salienta-se que, através das análises efetuadas pelo IGAMAOT a 27 de Julho e a 7 de Setembro de 2016, no mesmo laboratório ao qual a Fabrióleo recorre para realizar as suas análises, verificou-se que as amostras ultrapassavam entre 40 e 70 vezes o Valor Limite de Emissão para todos os parâmetros analisados. No entanto, os valores divulgados pela Fabrióleo a análises feitas dias antes da inspecção do IGAMAOT de 27 de Julho são 5 vezes inferiores ao Valor Limite de Emissão.» Citando o estudo, considera o BE, “a discrepância verificada entre os valores do autocontrolo realizado pela Fabrióleo e os valores das análises da inspecção do IGAMAOT é estranha.”. Na opinião do BE, esta diferença «é mais suspeita do que estranha».

«Além das descargas que ultrapassam os limites legais e das ilegalidades de ordenamento do território, reconhecidas pelo dito estudo, construção de ETAR que nem sequer está prevista na licença, o estudo atribui os valores anormalmente altos à entrada em funcionamento desta ETAR», diz ainda o BE, ao mesmo tempo que, diz «é totalmente omisso quanto à origem e consumos de água, utilizada no processo industrial descrito e especialmente na lavagem de cisternas, produção de vapor. Assim como é omisso a quantidade de efluentes rejeitados mensalmente, apesar de a licença o exigir».

 Posteriormente a este estudo, conclui o comunicado do BE, «já a Fabrióleo foi alvo de processos por contra-ordenações graves cuja decisão final se aguarda. O BE aguarda as conclusões da última inspecção à empresa e faz votos para que este gravíssimo problema tenha uma solução definitiva».

Entretanto,  nenhum dos outros partidos da oposição veio a terreiro comentar este tema aparentemente complexo. O PS, que apoia a maioria no executivo, também não disse uma palavra.

A maioria socialista da câmara continua en silêncio, tendo-se limitado a fazer chegar aos jornais um desmentido subscrito por uma funcionária do gabinete de imprensa, e que é lacónico:: "No seguimento do que tem sido recentemente publicado por alguns meios de comunicação, informa-se que não foi emitido qualquer alvará de licença por parte da Câmara Municipal de Torres Novas para a obra de Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) biológica, não existindo, portanto, para aquela operação urbanística, qualquer título de licenciamento".

 

 

 

 Outras notícias - Sociedade


Lapas: Grutas reabriram em clima de festa »  2018-04-22 

Foi ao som festivo da afinadíssima filarmónica “União e Trabalho” que decorreu hoje, dia 22, o acto de reabertura das catacumbas localmente designadas “Grutas de Lapas”, depois das obras de reabilitação que mudaram por completo a face deste monumento, classificado como imóvel de interesse concelhio.
(ler mais...)


Atrás dos vinhos, sem pressas, há muito para provar »  2018-04-20 

Quando fechou o Zé da Ana, o clássico, o gourmet, instalou-se na vila um sentimento de orfandade e luto cerrado e Torres Novas nunca mais foi a mesma. É verdade que a elitista taberna do Bué já tinha encomendado a alma há muito, bem como o inesquecível “reservado” do Café Portugal, para não falar da adega do Valeriano do Solar do Melro e outros botecos menos conhecidos.
(ler mais...)


Torres Novas: mais um edifício em derrocada, centro histórico continua a cair »  2018-04-13 

Acaba de cair mais um edifício na zona histórica de Torres Novas, desta vez o prédio onde funcionou a oficina auto Júlio & Costa, à entrada da travessa do Lamego.

As autoridades municipais e a junta de freguesia já tinham sido avisadas há várias semanas por alguns moradores, que se deram conta do perigo iminente em que se encontrava uma das paredes do prédio, mas a autarquia limitou-se a encostar uma grade à parede e a esticar uma fita amarela.
(ler mais...)


Entroncamento: comerciante detido em Espanha por suspeitas de abusos sexuais »  2018-04-10 

Um homem de 58 anos, comerciante no Entroncamento, foi detido em Espanha, suspeito de ter abusado sexualmente dois menores, de 14 e nove anos. Na informação prestada à Comunicação Social, a Polícia Judiciária de Leiria refere que a captura foi precedida de um Mandado de Detenção Europeu emitido pela autoridade judiciária competente no DIAP da Comarca de Santarém.
(ler mais...)


Torres Novas: campanha de adopção de animais este fim-de-semana »  2018-04-06 

O Canil Intermunicipal de Torres Novas promove mais uma campanha de adopção de animais de companhia nos dias 7 e 8 de Abril (sábado e domingo), entre as 11 e as 16h30, no jardim das rosas, em Torres Novas.
Como vem sendo hábito, estarão disponíveis diversos cães e gatos para uma adopção responsável.
(ler mais...)


Feira de Época: tema deste ano é apresentado no dia 13 »  2018-04-06 

A praça 5 de Outubro é palco da apresentação do tema da feira  de época  deste ano, que decorre naquele espaço e nas imediações do castelo de 30 de Maio a 3 de Junho. A apresentação está marcada para as 22 horas do próximo dia 13 de Abril (sexta-feira) e ao momento associa-se um espectáculo de fogo “Infirmus Morbus”, a cargo dos grupos Anymamundy e Malatish.
(ler mais...)


Torres Novas: município concorre às sete Maravilhas à Mesa” »  2018-04-06 

O Município de Torres Novas candidatou-se aos prémios das “7 Maravilhas à Mesa” nas quatro categorias a concurso: Gastronomia, Vinhos, Azeites e Roteiros Turísticos. Esta candidatura “pretende honrar e reconhecer a mesa torrejana, pela sua diversidade gastronómica e cultural”, refere a nota de imprensa, que se reflecte nos 7 produtos candidatados: petisco (enguias fritas), peixe (ensopado de enguias), produto endógeno (figo seco), brancos (Zé da Leonor, Reserva 2013, Família Rebelo Lopes, 4.
(ler mais...)


“Torres Rodas” vai para a terceira edição »  2018-04-06 

Torres Novas acolhe nos dias 27, 28 e 29 de Abril a terceira edição da iniciativa “Torres Rodas”, uma feira de automobilia. Para este evento são esperadas centenas de viaturas clássicas, juntando-se ao evento uma street food – concentração de roulottes de comidas rápidas.
(ler mais...)


Vai fechar a casa Alvorão, logo a seguir a Casa Espanhol »  2018-04-05 

Depois de cerca de nove décadas aberta ao público como loja de ferragens, vai fechar no fim de Maio a drogaria António Costa Alvorão, Lda, anunciou José António Pereira, actual e único empregado da firma, ele próprio há cerca de 48 anos ao balcão do estabelecimento.
(ler mais...)


Morreu Lurdes Azevedo Mendes »  2018-04-04 

Contava 90 anos e foi até há pouco tempo a última habitante da praça 5 de Outubro, em Torres Novas, antes de se radicar num lar em Coimbra. O corpo de Lurdes Mendes chegou já a Torres Novas e ficará na casa de família até ao funeral, que deverá realizar-se amanhã.
(ler mais...)

 Mais lidas - Sociedade (últimos 10 dias)
»  2018-04-20  Atrás dos vinhos, sem pressas, há muito para provar
»  2018-04-22  Lapas: Grutas reabriram em clima de festa