• SOCIEDADE-  • CULTURA  • DESPORTO  • OPINIÃO
Directora: Inês Vidal   |     Segunda, 23 de Outubro de 2017
Pesquisar...
Qui.
 28° / 12°
Claro
Qua.
 27° / 12°
Claro
Ter.
 26° / 12°
Claro
Torres Novas
Hoje  25° / 11°
Períodos nublados
       #Alcanena    #Entroncamento    #Golega    #Barquinha    #Constancia 

BE diz que Fabrióleo foi condenada e que ETAR continua sem licença (actualizada)

Sociedade  »  2017-06-14 

Funcionária da câmara veio desmentir a existência de qualquer licença

É o outro lado do extenso comunicado que a Fabrióleo tem vindo a publicar em alguma imprensa da região: o Bloco de Esquerda de Torres Novas diz que a empresa foi condenada pelo tribunal de Leiria e que não tem licença para a ETAR construída ilegalmente. A posição do BE foi tornada pública ontem, terça-feira (13).

A concelhia do Bloco de Esquerda recorda que há muitos meses se espera um desfecho sobre as diversas e múltiplas fiscalizações à Fabrióleo e que a empresa, «utilizando todos os recursos, onde se inclui a publicidade paga, continua a sua campanha. Na semana passada foi mesmo ao ponto de divulgar uma sentença do Tribunal Administrativo de Leiria para evidenciar uma pequena parte desse documento dizendo que “está provado que a arguida (a Fabrióleo) dia 30 de setembro apresentou um requerimento de legalização da obra ilegal e, que à data de hoje, a obra já está legalizada”.

O Bloco de Esquerda diz que a sentença (processo n.º 79/17.6BELRA), que a Fabrióleo tem citado para valer a sua posição, em primeiro lugar condena a própria Fabrióleo por ter construído a ETAR sem licença, num recurso a uma contra-ordenação do município. Por outro lado, os bloquistas dizem que, ao contrário do que diz a empresa, não há nenhuma licença emitida pela câmara, licença essa que a juíza, na sentença, diz existir com base na palavra de uma testemunha ouvida no processo.

Explica o BE que «a referida decisão judicial deu como provado que a Fabrióleo obteve licença posteriormente, fundando a sua convicção em prova testemunhal. Salvo melhor opinião, tal prova apenas podia ser obtida por via de prova documental, considerando a natureza de um acto de licenciamento, pelo que devia ser solicitada tal informação à Câmara Municipal. Na verdade, tal licença nunca foi atribuída à Fabrióleo, como nos foi garantido pelo Presidente e Vice Presidente da Câmara, de quem se espera um desmentido categórico». Atendendo ao que diz a nota de imprensa, o BE terá tido a garantia dos dois autarcas do PS de que não foi passada qualquer licença, apesar de uma testemunha ouvida, técnica municipal, alegadamente ter dito em tribunal que a empresa já tinha licença. Um imbróglio.

No mesmo comunicado, divulgado através de publicidade paga, refere a posição do Bloco, «a Fabrióleo afirma também que, por sua iniciativa, foi contratualizado à FCT-UNL “um estudo rigoroso e isento sobre a bacia da Ribeira da Água, assim como o mapeamento de todas as fontes poluentes da zona referida”. Mas, nesse estudo, contesta o BE, «estão explícitos factos não mencionados pelo comunicado que indicam que, efectivamente, a Fabrióleo ultrapassou os limites legalmente exigidos no que às descargas de efluentes diz respeito. A Fabrióleo deveria divulgar todo o estudo, mas só divulga o que lhe interessa. Salienta-se que, através das análises efetuadas pelo IGAMAOT a 27 de Julho e a 7 de Setembro de 2016, no mesmo laboratório ao qual a Fabrióleo recorre para realizar as suas análises, verificou-se que as amostras ultrapassavam entre 40 e 70 vezes o Valor Limite de Emissão para todos os parâmetros analisados. No entanto, os valores divulgados pela Fabrióleo a análises feitas dias antes da inspecção do IGAMAOT de 27 de Julho são 5 vezes inferiores ao Valor Limite de Emissão.» Citando o estudo, considera o BE, “a discrepância verificada entre os valores do autocontrolo realizado pela Fabrióleo e os valores das análises da inspecção do IGAMAOT é estranha.”. Na opinião do BE, esta diferença «é mais suspeita do que estranha».

«Além das descargas que ultrapassam os limites legais e das ilegalidades de ordenamento do território, reconhecidas pelo dito estudo, construção de ETAR que nem sequer está prevista na licença, o estudo atribui os valores anormalmente altos à entrada em funcionamento desta ETAR», diz ainda o BE, ao mesmo tempo que, diz «é totalmente omisso quanto à origem e consumos de água, utilizada no processo industrial descrito e especialmente na lavagem de cisternas, produção de vapor. Assim como é omisso a quantidade de efluentes rejeitados mensalmente, apesar de a licença o exigir».

 Posteriormente a este estudo, conclui o comunicado do BE, «já a Fabrióleo foi alvo de processos por contra-ordenações graves cuja decisão final se aguarda. O BE aguarda as conclusões da última inspecção à empresa e faz votos para que este gravíssimo problema tenha uma solução definitiva».

Entretanto,  nenhum dos outros partidos da oposição veio a terreiro comentar este tema aparentemente complexo. O PS, que apoia a maioria no executivo, também não disse uma palavra.

A maioria socialista da câmara continua en silêncio, tendo-se limitado a fazer chegar aos jornais um desmentido subscrito por uma funcionária do gabinete de imprensa, e que é lacónico:: "No seguimento do que tem sido recentemente publicado por alguns meios de comunicação, informa-se que não foi emitido qualquer alvará de licença por parte da Câmara Municipal de Torres Novas para a obra de Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) biológica, não existindo, portanto, para aquela operação urbanística, qualquer título de licenciamento".

 

 

 

 Outras notícias - Sociedade


Insólito: alcatrão arrancado ao fim de três semanas na via João Paulo II »  2017-10-22 

Sem qualquer explicação, em mais de metade do troço do pavimento novo, sentido sul/norte, da via João Paulo II, em Torres Novas, o asfalto foi decapado e isto passados escassos vinte dias da conclusão do referido troço.
(ler mais...)


Torres Novas: caminhada “pela igualdade” »  2017-10-20 

O município de Torres Novas assinala o Dia Municipal para a Igualdade convidando todas as pessoas a participar numa “Caminhada Pela Igualdade” no próximo dia 24 de Outubro (terça-feira), com início pelas 10 horas, no jardim das rosas.
(ler mais...)


Alcanena: caminhada no domingo, dia 22 de Outubro »  2017-10-20 

O programa das caminhadas pelo concelho de Alcanena continua este domingo, 22 de Outubro, em Bugalhos, estando a concentração marcada para as 9 horas, no Largo da Igreja. Esta é uma iniciativa do município, em parceria com a junta de freguesia de Bugalhos, associada à comemoração do Dia Municipal para a Igualdade.
(ler mais...)


Torres Novas: Intermarché ofereceu EPIs aos bombeiros voluntários »  2017-10-20 

O Grupo Os Mosqueteiros, que detém o Intermarché, Bricomarché e Roady, entregaram 1000 equipamentos de protecção individual (EPI) de combate a incêndios florestais a corporações de bombeiros de norte a sul do país, tendo a de Torres Novas sido uma das contempladas, com cinco EPI`s, que foram entregues no dia 19 de Outubro.
(ler mais...)


Torres Novas: CLDS alarga serviços de apoio social »  2017-10-20 

A organização CLDS – Contratos Locais de Desenvolvimento Social -, de Torres Novas, da qual o CRIT é a entidade coordenadora, anunciou a criação de mais dois serviços, um grupo de ajuda mútuo para cuidadores e outro, na área do transporte, a que chamaram “transporte amigo”.
(ler mais...)


Santarém: maior festival nacional de gastronomia já começou »  2017-10-20 

Este vai ser o primeiro de dois fins-de-semana do 37.º Festival Nacional de Gastronomia que decorre até ao dia 29 de Outubro na Casa do Campino, em Santarém. O tema deste ano é “O Pão de Cada Dia”, existindo uma padaria, instalada pela Associação do Comércio e da Indústria da Panificação (ACIP) e dinamizada por Paulo Chagas, a confeccionar, diariamente, em várias fornadas, o pão do dia e a promover ‘workshops’ e acções de formação.
(ler mais...)


Maria Salomé Rafael reeleita presidente da direção da NERSANT »  2017-10-18 

A assembleia geral da NERSANT realizou-se hoje, 18 de outubro, elegendo os corpos sociais da Associação Empresarial da Região de Santarém para o triénio 2017-2019. Maria Salomé Rafael mantém-se na liderança da associação, avançando assim para um novo mandato de três anos na direção da estrutura associativa.
(ler mais...)


Torres Novas: distribuídos pelouros e nomeados os cargos políticos do novo executivo municipal »  2017-10-18 

Na reunião da câmara de hoje, dia 16, a primeira do mandato, procedeu-se à distribuição de pelouros pelos vereadores e à nomeação de cargos políticos. O presidente, Pedro Ferreira, nomeou seu chefe de gabinete Manuel Vicente, técnico superior da autarquia da área dos serviços jurídicos, e Sónia Sousa, ex-vereadora em substituição de Paulo Tojo, como adjunta do presidente da câmara.
(ler mais...)


Nersant: encontro internacional de negócios junta 37 países »  2017-10-16 

O Nersant Business - encontro internacional de negócios do Ribatejo -, vai decorrer pelo sexto ano consecutivo na região, sendo a cidade de Tomar o epicentro deste evento que junta seis dezenas de empresários de 37 nacionalidades.
(ler mais...)


Morreu Martinho “Ginete”, um dos fundadores do rancho folclórico de Riachos »  2017-10-16 

Faleceu, esta manhã, Martinho Serra de Oliveira (Martinho Ginete), um dos fundadores do rancho folclórico de Riachos, aos 93 anos. Nos anos 1957/58, juntamente com Joaquim Santana, ajudou a fundar aquele rancho que hoje ainda mantém a actividade, tendo ocupado o cargo de flautista.
(ler mais...)

 Mais lidas - Sociedade (últimos 10 dias)
»  2017-10-22  Insólito: alcatrão arrancado ao fim de três semanas na via João Paulo II
»  2017-10-16  Morreu Martinho “Ginete”, um dos fundadores do rancho folclórico de Riachos
»  2017-10-18  Torres Novas: distribuídos pelouros e nomeados os cargos políticos do novo executivo municipal