• SOCIEDADE-  • CULTURA  • DESPORTO  • OPINIÃO
Directora: Inês Vidal   |     Domingo, 21 de Outubro de 2018
Pesquisar...
Qua.
 26° / 14°
Céu limpo
Ter.
 24° / 15°
Períodos nublados
Seg.
 25° / 13°
Períodos nublados
Torres Novas
Hoje  23° / 15°
Períodos nublados com aguaceiros e trovoadas
       #Alcanena    #Entroncamento    #Golega    #Barquinha    #Constancia 

“Brogueira e não só”, livro de Joaquim Venâncio apresentado ontem na Brogueira

Sociedade  »  2018-02-19 

Autor já está a preparar uma segunda publicação

Professor, antigo autarca, cidadão torrejano, Joaquim da Piedade Venâncio lançou um pequeno livro de memórias, ontem (domingo, 18) na Brogueira, sua terra natal. O salão da junta de freguesia encheu-se de muitos amigos da política torrejana dos últimos 50 anos, numa terra dada desde sempre a acesas lutas políticas, quer na luta pela República, depois contra a ditadura e mais recentemente durante o período de implantação da democracia, tempos vividos com paixão nesta aldeia do concelho de Torres Novas, berço do “general sem medo”.

Joaquim Venâncio foi parco em palavras, explicando que o livro que agora apresenta traduz uma forma de registar lembranças várias que se cruzam em tempos e contextos temporais diferentes, e que tanto falam de costumes já perdidos da aldeia, como de episódios vividos pelo autor no seu percurso de professor e político. Aliás, o prefácio do livro é nem mais nem menos que uma crónica publicada por José Ricardo Costa no JORNAL TORREJANO em que o cronista, aluno da escola primária em finais dos anos 60, evidencia o caracter de Joaquim Venâncio como professor, a sua bonomia e respeito para com os alunos, em oposição a professores que deixaram marcas tenebrosas em muitas crianças da vila.

Casimiro Gomes Pereira, que foi presidente da câmara eleito pelo PSD em três eleições sucessivas (1979, 1982 e 1985) e teve Joaquim Venâncio sempre como vereador e vice-presidente, realçou a grande presença de amigos da política desses tempos. “O livro é um retrato de uma época e que fica como património para as gerações vindouras. E o Joaquim Venâncio é um amigo com carácter, e sempre foi o mestre que se interessava pelos seus alunos. Cidadão sempre disponível para a coisa pública, antes e depois do 25 Abril, mas um cidadão com princípios, nunca andou ao sabor das aragens do tempo. Tenho muita honra em tê-lo como amigo”, finalizou Casimiro Pereira.

Manuel Carvalho, presidente da união das freguesias, disse já ter lido o livro e considera-o “um bom retrato da freguesia” por descrever coisas que ele, bastante mais jovem, ainda viu e viveu mas que as novas gerações não conhecem. “Deve ser lido por todos os brogueirenses”, disse o autarca.

O presidente da câmara, Pedro Ferreira, saudou também o autor, ao mesmo tempo que desfiou histórias vividas com pessoas ali presentes, como o grande esforço conjunto, dele como dirigente do CRIT, e de Casimiro Pereira, como autarca, para se conseguir em Lisboa alguns apoios para a obra do CRIT, recordando a vez em que o velho carro da presidência da câmara (só havia um) parou em plena praça de Espanha, com o presidente da câmara de Torres Novas e o presidente do CRIT a empurrarem o veículo para local seguro no meio do diabólico tráfego da capital.

“Casimiro Pereira foi a primeira pessoa a convidar-me para intervir politicamente, na altura era para integrar a lista do PSD para a câmara, que depois não se concretizou”, recordou Pedro Ferreira, perante uma plateia onde se via gente que marcou esses tempos nos mais diferentes domínios da vida torrejana, como Arnaldo Santos, também vereador e depois presidente da câmara, José Manuel Flor Ribeiro, ex-vereador, Manuela Tolda, vereadora da cultura entre 1989 e 1993, António Canelas, amigo e familiar de Joaquim Venâncio mas militante comunista, Octávio Oliveira, antigo assessor da câmara de Torres Novas e mais recentemente secretário de Estado, professores como Carlos Lima, Emília Duque e Joaquim Lagarto e muitos amigos e familiares de Joaquim Venâncio.

O autor nasceu em 1931, na Brogueira, diplomou-se pela Escola do Magistério Primário de Lisboa e foi professor em Algés, Ulme, Alpiarça e Torres Novas, tendo leccionado também na antiga escola do magistério primário de Torres Novas. Foi colaborador de O ALMONDA e cronista do JORNAL TORREJANO, de onde foram escolhidos alguns textos da colectânea agora publicada. Foi fundador local do PSD e ao serviço do partido exerceu vários cargos políticos locais e distritais, foi presidente da Assembleia Municipal e vice-presidente da câmara em três mandatos autárquicos. Recentemente, faz voluntariado na Liga dos Amigos do Hospital, de que foi co-fundador.

 

 

 Outras notícias - Sociedade


Rui Sena, director do Teatro Virgínia, demitiu-se »  2018-10-18 

Foi através da sua página do Facebook que Rui Sena, director artístico e programador do Teatro Virgínia, de Torres Novas, anunciou a sua demissão de um cargo que ocupava há vários anos. A decisão, não tão inesperada quanto isso, apanhou de surpresa os torrejanos pela forma como foi tornada pública, já que, na reunião do executivo municipal de anteontem, terça-feira, nada foi dito sobre o assunto.
(ler mais...)


Bombeiros torrejanos vêem quartel ampliado depois de muita espera »  2018-10-14 

O desejo tinha anos. Era uma luta antiga do presidente, em tempos comandante, Arnaldo Santos. Aconteceu a 5 de Outubro de 2018, dia em que se assinalou o 87.º aniversário da associação humanitária, a inauguração da ampliação do quartel dos Bombeiros Voluntários Torrejanos.
(ler mais...)


“Memórias Políticas”, de Casimiro Pereira, apresentado dia 13 em Torres Novas »  2018-10-12 

“Memórias Políticas – um autarca no concelho e no país (1974/1987)”, de Casimiro Gomes Pereira, é o título do livro que vai ser apresentado no dia 13 de Outubro, sábado, pelas 16h30, no auditório municipal de Torres Novas (edifício da biblioteca).
(ler mais...)


Azinhaga: “Obrigado por nos terem dado Saramago”, agradeceu António Costa »  2018-10-12 

Vinte anos passados sobre a entrega do Prémio Nobel da Literatura a José Saramago, Azinhaga foi ponto de paragem obrigatório nas comemorações da efeméride. António Costa, primeiro-ministro de Portugal, esteve na aldeia mais portuguesa do Ribatejo para lembrar o escritor que, onde quer que estivesse, recordava os avós Jerónimo e Josefa, azinhaguenses, e a importância de seus ensinamentos na sua formação.
(ler mais...)


Riachos: sintético do “Mário Cunha” inaugurado no domingo »  2018-09-26 

O relvado sintético do campo de jogos Coronel Mário Cunha, em Riachos, vai ser oficialmente inaugurado no domingo, dia 30 de Setembro, com a apresentação dos escalões jovens do Clube Atlético Riachense (15 horas), seguido de um jogo entre as equipas de iniciados do CAR e as escolas de futebol de Tomar, às 17h30.
(ler mais...)


Observação de aves no Paul do Boquilobo »  2018-09-26 

À semelhança dos anos anteriores, nos próximos dias 6 e 7 de Outubro, irá decorrer mais uma edição do EuroBirdwatch, o maior evento europeu dedicado à observação de aves que pretende chamar a atenção dos cidadãos para a importância das aves migradoras e dos seus habitats e que este ano comemora 25 anos.
(ler mais...)


Campanha de sensibilização em restaurantes passa por Santarém »  2018-09-26 

A Associação de Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) vai percorrer o país de norte a sul (incluindo Açores) a sensibilizar os estabelecimentos de restauração e hotelaria para a necessidade de alterar comportamentos no que respeita à utilização de artigos de plástico.
(ler mais...)


Chamusca: quatro dias de festa taurina »  2018-09-26 

Depois do “Olé Golegã”, que decorreu na Golegã no início do mês, agora é a vez do “ Eh! Toiro - Festa Taurina” que se realiza nos dias 4 a 7 de Outubro, na envolvente e dentro da Praça de Toiros da Chamusca.
(ler mais...)


Passeios fluviais grátis ao Castelo de Almourol »  2018-09-26 

O município da Barquinha promove passeios fluvais gratuitos ao castelod e Almourol no domingo, dia 30 de Setembro, entre as 10 e as 12 horas e das 14h30 às 18 horas. A iniciativa insere-se no âmbito das Jornadas Europeias do Património.
(ler mais...)


Vamos ajudar o André Antunes! »  2018-09-25 

André Antunes tem 39 anos, é torrejano, e desde 2016 que luta contra um cancro. Família e amigos vêm agora a público pedir ajuda para que André se possa deslocar à Alemanha, a fim de fazer tratamentos orçamentados, por alto, em 32 mil euros, já que em Portugal as hipóteses estão esgotadas.
(ler mais...)

 Mais lidas - Sociedade (últimos 10 dias)
»  2018-10-18  Rui Sena, director do Teatro Virgínia, demitiu-se