• SOCIEDADE-  • CULTURA  • DESPORTO  • OPINIÃO
  Sábado, 15 Dezembro 2018    |      Directora: Inês Vidal    |      Estatuto Editorial    |      História do JT
   Pesquisar...
Ter.
 16° / 4°
Céu nublado com chuva moderada
Seg.
 14° / 5°
Períodos nublados
Dom.
 16° / 7°
Céu nublado com chuva moderada
Torres Novas
Hoje  17° / 8°
Céu nublado com chuva fraca
       #Alcanena    #Entroncamento    #Golega    #Barquinha    #Constancia 

Bloco pisca o olho ao PS e abstem-se no orçamento para Torres Novas

Sociedade  »  2018-11-11 

Habitual voto contra desta vez ficou na gaveta do esperar para ver

 

É a primeira vez que acontece: o Bloco de Esquerda vai abster-se no orçamento da maioria de Torres Novas, num claro sinal político de aproximação política ao PS. O aumento dos subsídios às bandas e a compra de edifícios no centro para reabilitar, duas das bandeiras eleitorais do BE aceites agora pelo PS, são algumas das razões que levam os bloquistas a esta posição de esperar para ver num namoro improvável.

O Bloco de Esquerda tem dois objectivos fundamentais para o concelho, “melhorar a qualidade de vida dos torrejanos e torrejanas e colocar o concelho num trajecto de desenvolvimento e progresso” e vai ao ponto de afirmar que O Orçamento Municipal para 2019 “contempla, em parte, estes objectivos”, para além de “espelhar bem o esforço que o BE tem feito ao longo dos anos apresentando propostas concretas”.

“O nosso voto na Câmara Municipal – abstenção – no sentido da viabilização do Orçamento, deve-se ao facto de pela primeira vez, desde que estamos representados na Câmara, o Orçamento ter a capacidade efectiva de resolver problemas e também ter existido abertura do residente da câmara para integrar propostas do BE”, confirmando-se assim o surpreendente bom bom momento diplomático entre a maioria e o Bloco.

O BE adianta que “este orçamento permite realizar um conjunto de reparações importantes e contempla a proposta do BE de apresentar publicamente um estudo de todas as vias a necessitarem de reparação, quantificar essa necessidade em quilómetros e definir e assumir publicamente as prioridades de intervenção. É uma questão de transparência e de responsabilidade política, finalmente é plasmada no documento”, diz a nota de imprensa.

“A verba para a limpeza do rio Almonda e das suas margens ainda é insuficiente, mas foi reforçada por proposta do BE”, aliás como, dizem os bloquistas, o facto de a Zona Industrial de Riachos ser contemplada com 250 mil euros de financiamento definido, e ainda o reforço do subsídio mensal às  filarmónicas, passando para 500 euros mensais, bandeira eleitoral do BE.

O BE diz que apresentou 15 propostas para o orçamento e que dessas 15, 7 foram contempladas com financiamento definido, assinala o Bloco com alegria, lembrando que são ponto de honra para os bloquistas a integração de 20 trabalhadores e trabalhadoras cujo vínculo laboral com o município era precário passarão a integrar o quadro, a execução das obras Calçada António Nunes, Rua Casal Gaspar; Alcorochel / Charneca de Alcorochel; arranjos urbanísticos Rua Bênção do Gado, Riachos, levantamento das necessidades de reparação da rede viária, respectiva extensão e prioridades de intervenção consoante o estado das vias, a elaboração da ARU de Riachos e Lapas, como primeiro passo para a promoção de projectos de reabilitação urbana, construção das infraestruturas na Zona Industrial de Riachos.

 O BE conclui que “estas medidas e acções fazem com que o BE se abstenha, viabilizando as Grandes Opções do Plano e o Orçamento Municipal para 2019” e esclarece que assume esta posição “porque, por um lado o Partido Socialista assumiu uma postura mais aberta e integrou propostas do BE, por outro porque considera que estão criadas todas as condições para que se concretizem as medidas  referidas, o que significará um avanço na qualidade de vida da população de Torres Novas”.

“Excelência na educação e na rede social”, dizem os socialistas

São alvos estratégicos de uma aposta na melhoria da qualidade de vida “uma rede escolar de excelência, a atracção de empresas, a criação de emprego, a reabilitação e valorização dos centros históricos, o reforço do serviço de saúde e da rede social, a protecção civil, a valorização ambiental, a dinamização da acção cultural e desportiva e a melhoria da qualidade dos serviços prestados” - é assim que a maioria socialista caracteriza o orçamento que fez aprovar, com a abstenção do BE (ver peça ao lado).

O orçamento, segundo o PS, identifica como prioritários investimentos em obras com candidaturas aprovadas por via do ITI – Investimentos Territoriais Integrados e do PEDU – Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano (1ª fase), “que irão beneficiar sectores primordiais como a educação, a saúde, o ambiente, a eficiência energética, a modernização administrativa, o património cultural e a reabilitação urbana, entre outros”.

A previsão orçamental para 2019 atinge um montante de 39.214.184 euros, mais cerca de oito milhões que no orçamento anterior. “Em termos de equilíbrio financeiro, importa referir a redução progressiva do saldo dos empréstimos contraídos”, assinala a nota de imprensa.

Os socialistas salientam um aumento nos subsídios institucionais às bandas filarmónicas de 150 euros/mês, passando de 350 para 500, matéria aparentemente negociada com o Bloco de Esquerda.

Em termos ambientais, “destaque para os 50 mil euros destinados à limpeza do rio Almonda, da nascente à foz, visando permitir uma maior visibilidade e fruição do mesmo, fruto também dos investimentos municipais efetuados nas suas margens”, prometem pela enésima vez os socialistas.

PSD: “orçamento apresenta limitações estratégicas”

 “Dos 33 milhões já definidos no orçamento,  20 milhões correspondem a despesas correntes, despesas não reprodutivas, as despesas de manutenção da “máquina autárquica”, o que significa que do total da despesa orçamentada para 2019, 61,39% correspondem às despesas correntes. Por correspondência, apenas 38,61% são verdadeiramente respeitantes a investimento”, começa por dizer o PSD.

Os social democratas salientam que “a despesa com pessoal continua o seu aumento significativo face a anos transatos” e que, por outro lado, “o baixo valor previsto para 2019 relativo a investimentos deve igualmente ser consequência do atraso que já se verifica no desenvolvimento dos projectos de reabilitação em curso no âmbito do PEDU.

“Se é certo que o Partido Socialista poderá invocar a muita obra feita ao longo deste anos, também será igualmente certo que poderiam reconhecer que algumas das escolhas não foram as mais acertadas, tendo-se apenas seguindo uma lógica de aproveitamento dos apoios comunitários existentes à data, mas que nos dias de hoje, pesam nos sucessivos orçamentos camarários”, diz a nota subscrita pelo vereador João Quaresma.

As apostas do PS, vertidas no orçamento, “não são as escolhas do PSD, não traduzem as opções que o PSD teria para Torres Novas”. O PS ganhou e com maioria absoluta, admite o PSD,  “mas não estamos perante um governo municipal totalitário e de partido único, pelo que seria importante saber ouvir quem está na oposição”, adverte João Quaresma.

O orçamento para 2019 apresenta “algumas limitações do ponto de vista estratégico, porque não define de forma clara quais as opções e as prioridades relativas às escolhas enunciadas,  numa perspectiva temporal e cronológica das obras e realizações a levar a efeito”, conclui o PSD.

 

 

 Outras notícias - Sociedade


Chamusca: município promove saúde oral nas escolas »  2018-12-14 


O Município da Chamusca, em parceria com a Biblioteca Escolar e com a Unidade de Cuidados na Comunidade (UCC Chamusca/Golegã), apresentou uma candidatura ao projeto “Escovar na Escola 2018/2019” com o projeto "Sorrisos Cintilantes" para atribuição de cerca de 400 Kits de higiene oral (copo, escova e dentífrico) a todas as crianças de educação pré-escolar e escolas 1º ciclo do Concelho, no âmbito do programa SOBE (Saúde Oral, Bibliotecas Escolares), informa nota da autarquia.
(ler mais...)


“Crescem flores onde estiveres - A vida de Joaquim Alberto contada pelo próprio", sábado, em Riachos »  2018-12-13 

 “Crescem flores onde estiveres – a vida de Joaquim Alberto contada pelo próprio” é o relato, na primeira pessoa, das mil vidas do ex-diácono católico, companheiro dos padres operários, revolucionário romântico, militante anti-fascista, membro da LUAR, exilado, preso político, cooperativista, animador de associações de emigrantes em França, amante das canções de Brel, amigo do Zeca, fundador da Comunal de Árgea, caçador de utopias, riachense antes e no fim de tudo – o título evoca uma canção do seu amigo Pedro Lobo Antunes (que mais tarde seria director do GAT e vereador na Câmara de Torres Novas) e que com ele, em finais de 1974, ergueu a experiência socialmente revolucionária que foi a cooperativa Comunal, na aldeia de Árgea, freguesia de Olaia deste concelho.
(ler mais...)


ENTREVISTA: Rosário Marcelino, primeira presidente da Banda Operária »  2018-12-11 

Rosário Marcelino, mulher, mãe, trabalhadora e presidente da BOT:

 “Com esta acumulação de funções alguém tem ficado para trás. E é sempre a família que fica

 Maria do Rosário Nalha Marcelino tem 50 anos, é natural da Chamusca e viveu em Lisboa até aos 17 anos, altura em que se mudou para Torres Novas.
(ler mais...)


Renova apresenta livro em Espanha sobre instalação com rolos de papela higiénico de 20 quilómetros »  2018-12-11 

   Com vídeo 

A Renova apresenta na próxima quinta-feira, dia 13, o livro “Explosão de Cor RAL 7”, na Escola de Design de Sevilha, uma obra que resulta do trabalho de uma equipa de professores e de estudantes do último curso de Design de Interiores.
(ler mais...)


Renova apresenta livro em Espanha sobre instalação com rolos de papela higiénico de 20 quilómetros »  2018-12-11 

A Renova apresenta na próxima quinta-feira, dia 13, o livro “Explosão de Cor RAL 7”, na Escola de Design de Sevilha, uma obra que resulta do trabalho de uma equipa de professores e de estudantes do último curso de Design de Interiores.
(ler mais...)


Ambiente: ProTejo prepara manifestação em defesa de activistas processados »  2018-12-11 

Ainda não se sabe bem como, nem quando, mas o movimento ProTejo pretende organizar uma manifestação em em defesa de activistas ambientais que enfrentam processos judiciais. Activistas que têm dado voz e o peito às balas relativamente a problemas ambientais, nomeadamente focos de poluição no rio Tejo e seus afluentes.
(ler mais...)


Alcanena: “Aquanena” deverá ser o nome da empresa municipal de águas e saneamento »  2018-12-11 

Depois de uma primeira tentativa falhada, a câmara e assembleia municipal de Alcanena aprovaram o nome da recém criada Empresa Municipal de Águas e Saneamento de Alcanena E.M., S.A.. Aquanena é o nome desta nova entidade jurídica, que aparece para fazer a gestão destes serviços que estavam entregues à Austra e Luságua.
(ler mais...)


Constância mantém qualidade de água “exemplar” »  2018-12-11 

O município de Constância mantém o selo de qualidade exemplar de água para consumo humano, atribuído pela Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos (ERSAR), refere a autarquia em comunicado de imprensa.
(ler mais...)


Recolha de sangue em Parceiros de Igreja »  2018-12-11 

A Associação de Dadores de Sangue de Torres Novas, em colaboração com o motoclube “Os Marzias” de Parceiros de Igreja (Torres Novas), promove mais uma colheita de sangue no próximo dia 16 de Dezembro, entre as 9 e a 13 horas, na sede dos motards, em frente ao edifício da junta de freguesia.
(ler mais...)


Ponte da Bácora: obras ainda não começaram, mas custos já aumentaram 30% »  2018-12-10 

 

Mais de 120 mil euros (até ver) para uma ponte pedonal secundária parecem não comover a maioria socialista, que não encontra outras prioridades para gastar o dinheiro do município.

O projecto do PEDU para a zona da Bácora e respectiva ponte e para o que resta da margem do rio na antiga Horta das Pedras, onde pomposamente se quer instalar o “parque Almonda”, foi mote para alguma discussão na reunião camarária de 21 de Novembro.
(ler mais...)

 Mais lidas - Sociedade (últimos 30 dias)
»  2018-11-27  Morreu João Manuel Henriques (“Sapateiro”)
»  2018-11-23  Aprovado o estudo prévio para a reabilitação da Levada/Caldeirão
»  2018-11-15  Barquinha: “o valor do sal”
»  2018-11-21  Torres Novas: ministro do Ambiente assinou protocolos do Fundo Ambiental no antigo hospital
»  2018-11-23  O Almonda faz 100 anos sábado