• SOCIEDADE-  • CULTURA  • DESPORTO  • OPINIÃO
Directora: Inês Vidal   |     Quarta, 25 de Abril de 2018
Pesquisar...
Sáb.
 17° / 8°
Períodos nublados com chuva fraca
Sex.
 17° / 10°
Céu nublado com chuva fraca
Qui.
 26° / 11°
Céu limpo
Torres Novas
Hoje  24° / 13°
Períodos nublados
       #Alcanena    #Entroncamento    #Golega    #Barquinha    #Constancia 

Mação: documentário coproduzido por Instituto Terra e Memória (ITM) reconhecido pelo “amplo trabalho de investigação científica”

Cultura  »  2017-05-11 

O documentário “Hand Pas - Mãos do Passado”, coproduzido pelo Instituto Terra e Memória, de Mação, ganhou o Viriato de Prata no II Festival de Cinema Arqueológico de Castilla e Leão que decorreu entre 5 e 7 de Maio em Zamora, Espanha.

 Este projecto foi liderado pela Junta espanhola da Extremadura, e nele participaram investigadores de Itália e Portugal, nomeadamente do Instituto Terra e Memória, de Mação.

 Luiz Oosterbeek, do ITM e do Instituto Politécnico de Tomar, fez saber que o documentário, de cerca de 30 minutos, “convida a regressar à Pré-História para compreender o significado das pinturas de mãos na dinâmica dos territórios e fronteiras entre comunidades humanas de Neandertais e de humanos modernos (Sapiens), no Paleolítico superior”, tendo feito notar que o mesmo pretende “dar a perceber como viviam e comunicavam os nossos antepassados, com o apoio de dados científicos e reconstruções cénicas e teatrais”.

 Estes motivos "emergem em comunidades de Homens anatomicamente modernos, discutindo-se como se estruturaram as fronteiras e os intercâmbios entre estes e os anteriores povoadores europeus Neandertais”, acrescentou Luiz Oosterbeek.

 A equipa do ITM, liderada por Pedro Cura, Sara Garcês e Luiz Oosterbeek, foi responsável pela recriação de todo o cenário de acampamento ao ar livre e em gruta de Homo Sapiens e Neandertais, as duas espécies representadas, e cuja discussão científica tenta compreender quando, onde e quem realizou as mãos na arte paleolítica europeia (num período de tempo entre os 45 000 e 35 000 anos), e levantar questões sobre a sua conservação, datação, técnicas e interpretação. 

 O documentário audiovisual acabaria por ser reconhecido pelo seu “amplo trabalho de compilação gráfica e investigação científica, assim como pela sua qualidade técnica e capacidade de difusão e divulgação junto do grande público".

 Os arqueólogos portugueses recriaram vários cenários como, por exemplo, um acampamento ao ar livre com cerca de 35.000 anos, onde cabanas, roupas, adornos, armas e fogueiras foram alguns dos elementos incorporados.

 "A nossa experiência ao nível do estudo da arqueologia pré-histórica e conhecimentos dos factos e realidades de então levou a que nos convidassem para recriar o modo de vida de uma tribo, no seu dia-a-dia, onde montámos um acampamento ao ar livre, recriámos um ritual xamânico e cenas de pintura nas paredes dentro de uma gruta, com um grupo de pessoas pertencentes à mesma tribo", destacou por sua vez, a arqueóloga Sara Garcês, do ITM.

 Realizado pela produtora estremenha "Libre Producciones", as gravações do documentário científico decorreram na localidade de Fuentes de León (Extremadura Espanhola) sobre as representações de mãos na arte rupestre pré-histórica, no âmbito do projeto europeu “HandPas – Hands from the Past – Mãos do Passado”, de que o ITM é parceiro, e onde se localizam as Cuevas de Fuentes de León, conjunto de grutas com ocupações pré-históricas.

 O filme apresenta o contexto, a cronologia, as técnicas e os possíveis significados destas simbologias, e é uma produção conjunta da Junta de Extremadura (Espanha), do Instituto Terra e Memória, de Mação (Portugal) e do Centro de Estudos e Museu de Arte de Pinerolo (Itália), com apoio da Comissão Europeia e coordenação geral de Hipólito Collado (investigador do ITM em Portugal e diretor de Arqueologia na Extremadura em Espanha).

 As versões em português, inglês, espanhol e italiano do documentário estarão brevemente disponíveis na Internet, assim como uma versão infantil em espanhol e inglês, que permitirá uma rápida difusão do trabalho desenvolvido entre o público escolar.

 No próximo dia 17 de Maio, pelas 16 horas, será feita uma apresentação pública na Sociedade de Geografia de Lisboa.

 

 

 

 Outras notícias - Cultura


Atalaia: arte urbana de Vhils homenageia oleiros »  2018-04-23 

Está concluída a primeira intervenção artística em espaço público no âmbito do projecto ARTEJO. A obra do artista português Alexandre Farto (Vhils) foi executada nos últimos dias e já pode ser apreciada pelo público na Atalaia, concelho de Vila Nova da Barquinha.
(ler mais...)


Bons Sons: radiografia de um amor de verão »  2018-04-15 

Há várias dimensões a analisar quando se trata de avaliar um festival e o BONS SONS passa com distinção em todas. O estudo realizado junto do público do festival mostra que há todo um país a convergir a Cem Soldos, em Agosto.
(ler mais...)


Jorge Fazenda lança livro de memórias dia 21 »  2018-04-06 

“Nas longas caminhadas por montes e vales que diariamente fazia nos arredores, travava conhecimento com um mundo fantástico que, aos poucos, ia substituindo aquele a que toda a vida julgara pertencer”: não se sabe onde fica a elevação em que se ergue uma antiga árvore agora confidente do autor e, mais que isso, criatura irmã de uma vida finalmente reconfigurada e atada aos fios das gerações anteriores, não só de homens e mulheres, mas também de outras plantas e árvores, bichos, cheiros, ventos, aragens e sombras.
(ler mais...)


Barquinha: boa música com Pedro Jóia e Sopa da Pedra »  2018-04-06 

A igreja matriz da Atalaia vai ser o palco para a actuação do virtuoso e multifacetado guitarrista Pedro Jóia, no próximo dia 14 Abril, pelas 22 horas.
“Observar Pedro Jóia e a sua guitarra é vislumbrar um único corpo.
(ler mais...)


Teatro Virgínia: “Sopro, um solo de dança”, por Sofia Neuparth »  2018-02-28 

Sofia Neuparth e o c.e.m. – centro em movimento, trazem ao Teatro Virgínia um solo de dança, acompanhado de conversa, no dia 10 de Março, às 21h30.
Segundo Sofia Neuparth, «Sopro é um estudo do nascer do gesto que traz ao encontro a alegria de ser movimento! Não se é corpo sozinho.
(ler mais...)


Barquinha: workshop de escrita criativa »  2018-02-26 

O Centro de Estudos de Arte Contemporânea, em Vila Nova da Barquinha, acolhe nos dias 2 e 3 de Março um workshop de escrita criativa, que contará com a dinamização de Nuno Garcia Lopes. A inscrição para esta iniciativa custa 25 euros (para sócios é 20 euros).
(ler mais...)


Exposição evoca 120.º aniversário de Maria Lamas »  2018-02-21 

É inaugurada no Dia Internacional da Mulher (8 de Maio), a exposição “MULHERES, PAZ, LIBERDADE //MARIA LAMAS”, naquela que pretende ser um “homenagem singela a esta figura ímpar da cultura portuguesa” no ano em que se celebra o 120.
(ler mais...)


Barquinha: “A terceira margem e as ruínas circulares”, é título de exposição de João Seguro »  2018-02-08 

A exposição “A terceira margem e as ruínas circulares”, de João Seguro, pode ser visitada na Galeria do Parque, em Vila Nova da Barquinha, entre 17 de Fevereiro e 27 de Maio de 2018.

Numa apresentação desta iniciativa, João Pinharanda, o curador, realça que João Seguro trabalhou algumas semanas nas residências de Verão em Vila Nova da Barquinha em 2107.
(ler mais...)


Prolongamento da exposição de Luís Rodrigues no Convento do Carmo »  2018-02-08 

Vai estar patente até ao próximo dia 2 de Março a exposição de pintura e cerâmica “Correspondências – técnica mista”, na qual se revela parte da mais recente doação do artista Luís Rodrigues ao Museu Municipal Carlos Reis.
(ler mais...)


Filarmónica Riachense celebra aniversário este sábado, dia 10 »  2018-02-08 

A Sociedade Velha Filarmónica Riachense celebra o 134.º aniversário no próximo sábado, dia 10 de Fevereiro, com um almoço seguido de concerto (17 horas). Esta importante colectividade do concelho de Torres Novas tem no seu currículo diversas distinções e menções, nomeadamente a “Grã-Cruz da ordem do Infante D Henrique – 1984”; “Associação cultural de Utilidade Publica – desde 1994”, “Medalha de Ouro da Cidade de Torres Novas – 1984” e “Mérito da Freguesia de Riachos – 1998 e 2010”.
(ler mais...)

 Mais lidas - Cultura (últimos 10 dias)
»  2018-04-23  Atalaia: arte urbana de Vhils homenageia oleiros