• SOCIEDADE-  • CULTURA  • DESPORTO  • OPINIÃO
  Quinta, 17 Janeiro 2019    |      Directora: Inês Vidal    |      Estatuto Editorial    |      História do JT
   Pesquisar...
Dom.
 14° / 8°
Períodos nublados com chuva fraca
Sáb.
 16° / 9°
Céu nublado com chuva fraca
Sex.
 13° / 3°
Céu nublado com chuva moderada
Torres Novas
Hoje  14° / 6°
Céu limpo
       #Alcanena    #Entroncamento    #Golega    #Barquinha    #Constancia 

“Gestão autárquica foi arrogante e autoritária”, Jaime Ramos

Sociedade  »  2017-09-26 

Candidato do PSD à Câmara Municipal do Entroncamento

Como avalia o exercício do actual presidente neste último mandato (2013-2107)? Aponte alguns aspectos que não tenham corrido bem e como teria agido se fosse presidente da câmara.
De forma estruturada, uma análise com base em três grandes blocos: Programa Eleitoral do PS 2013 – 2017: mais de 96% do programa não foi cumprido. Listem por favor cada intenção inscrita no programa e confrontem-na com a realidade. Até a promessa de diminuição do IMI, foi e é um embuste. O que de melhor se fez todos os dias dos últimos quatro anos, foi assegurado pelas extraordinárias associações instituições, empresários e muní- cipes. E tudo isto, só foi, também, possível pelos equipamentos e infraestruturas que os executivos anteriores construíram.

Gestão Autárquica: liderança arrogante, autoritária, quer com os funcionários, quer com órgãos autárquicos, quer com munícipes particulares e empresários; gestão apenas aberta e acessível àqueles que são “próximos” do executivo; sem uma visão e planeamento efetivo para a cidade; sempre atrás do prejuízo, e com iniciativas para ludibriar a população, ausentarse de responsabilidades, culpar outros e proteger a sua imagem; gestão financeira medíocre, com graves problemas atuais de tesouraria para atividade corrente e de investimento, desproporcionada entre aquilo que a cidade precisa e o que o executivo inventa para a sua popularidade e fins próprios;

ausência de investimentos, ou investimentos selectivos apenas para alguns extratos da sociedade, que não são prioritários ou os mais necessitados, ou apenas investimentos de cosmética para passar a imagem de obra realizada; criminalidade e sentimento de insegurança muito graves; equipamentos e infraestruturas da cidade sem manutenção, descuidados, abandonados e sujos (muitos destes fundamentais como o aquecimento em escolas); recuperação urbana inexistente; população mais carenciada com necessidades básicas sem tratamento (simples poliban numa casa de banho de uma pessoa idosa e doente);

comércio local com dificuldades; incapacidade em gerar investimento e emprego, em obter financiamento para importantes infraestruturas e património e em defender e potenciar a identidade e atividade ferroviária; cortes inexplicáveis no financiamento às associações, mais do que exigível pelo PAEL. Percep- ção real e partilhada pela maioria da população: num inquérito sem precedentes realizado por esta candidatura, aproximadamente 70% das respostas avaliam o actual executivo com nota negativa, e em termos de principais problemas e oportunidades, referiu exatamente o que descrevemos. Ações diferentes: trataríamos todas as pessoas com respeito; teríamos claramente uma visão para a cidade convertida em acções em vez de intenções; desenvolveríamos as acções necessárias para assegurar a segurança, em vez de culpar outros ou de dizer que está tudo bem.

Dávamos continuidade ao processo da nova esquadra, em vez de o parar como fez Jorge Faria; implementávamos um sistema de planeamento, organização e coordenação de equipas de trabalho para assegurar a manutenção e limpeza dos equipamentos e infraestruturas em vez de acções ou contratos de prestação de serviços avulso, implementávamos uma gestão financeira criteriosa de acordo com necessidades e prioridades; exs.: nos bairros sociais trataríamos primeiro das necessidades das pessoas em termos das cozinhas e wcs; distribuíamos melhor as verbas pelas intervenções nos equipamentos desportivos; não faríamos a Festa da Flor; não realizaríamos os cortes nas associações; não cometeríamos os erros dantescos de projecto como o da Estrada da Barroca, do novo trajeto da ciclovia ou do Cine Teatro S. João (limitando a sua capacidade); dávamos prioridade a intervenções de manutenção de ruas e passeios para a maioria da população e necessidades do comércio e indústria em vez de obras que servem apenas algumas pessoas, não inventávamos obras, como inauguração de rotundas construídas há anos, entre outros.

Passado o ciclo das grandes obras e do essencial dos fundos comunitários, que panorama antevê para o seu concelho em termos de apostas de médio prazo? Qual vai ser a sua agenda?
O Programa de Fundos Comunitá- rios tem ainda várias oportunidades. Estas têm que ser encontradas e posteriormente integrar algumas iniciativas fortes que temos em mente: ligadas ao desenvolvimento económico (a partir da atividade ferroviária e outras correlacionadas); à recuperação urbana (recuperação do património ferroviário); ao social e saúde (reforço da oferta num concelho que se quer tornar num prestador de referência de serviços nestas áreas e melhoria das habitações sociais), ao desporto e lazer (Parque do Bonito) entre outros. A nossa agenda estará focada e determinada nestes elementos estratégicos para a cidade.

Se for eleito, indique cinco medidas de realização imediata para os primeiros três meses e outras tantas de cariz estruturante ou grandes investimentos de que o concelho necessite.
Imediatas: avaliar com profundidade o estado financeiro da CME e dos diferentes processos litigiosos e iniciar a reorganização das equipas e de revitalização do clima social, satisfação e respeito pelos colaboradores da CME; iniciar a implementação do nosso Plano de Ação e Desenvolvimento Estratégico e Activo para a Segurança da Cidade; resolver as necessidades de infraestruturas complementares e manutenção de algumas escolas (construção de palas e estruturas de abrigo, equipamentos de recreio; reparação de equipamentos de aquecimento, entre outros); apoiar o processo de certificação escolar e o Projecto Educativo Municipal;

resolver as necessidades prementes e urgentes dos bairros sociais que colocam em causa a segurança e saúde dos habitantes, maioritariamente idosos e doentes; realizar com sucesso a requalificação do mercado Municipal e do Cine Teatro S. João; reavaliar os projectos da Estrada da Barroca e do novo trajecto da ciclovia, iniciar a implementação do Plano Estratégico de Recuperação e Revitalização do Comércio. Estruturantes: implementar o nosso Plano de Ação e Desenvolvimento Estratégico e Activo para a Segurança da Cidade - que inclui a videovigilância; criar os projectos para recuperação do património ferroviário imobiliário e recuperar de imediato o património histórico à guarda do município, que se encontra totalmente degradado e ao abandono (locomotiva 094);

iniciar os projectos para melhoria das ligações rodoviárias de acesso à cidade (sem esquecer a melhoria e requalificação da zona industrial); construir as infraestruturas de enriquecimento do Parque do Bonito (piscina exterior, campos de padel, percurso de arborismo, parque de merendas); criação de um parque TIR para centralizar o estacionamento no concelho e proibir o seu estacionamento nas ruas e bermas da cidade. Uma questão de imagem da cidade.

 

 

 Outras notícias - Sociedade


JORNAL TORREJANO de luto: morreu Joaquim da Silva Lopes »  2019-01-17 

Joaquim da Silva Lopes, primeiro director desta série do JORNAL TORREJANO, tinha 72 anos e era natural de Curvaceiras (Paialvo, Tomar).

Radicado em Torres Novas desde o início da década de 70 do século passado, residira entretanto durante alguns anos em Riachos, onde colaborou estreitamente com o jornal “O Riachense”, de que foi sub-director.
(ler mais...)


Constância: mais de 100 mil euros para criar espaço multiusos no centro da vila »  2019-01-14 

Estão a decorrer obras de remodelação do Largo Cabral Moncada, no centro de Constância, com o objectivo de o transformar num espaço multiusos, informou a câmara municipal em comunicado. Na mesma informação prestada pelo município, lê-se que a solução encontrada foi objecto de uma “reflexão cuidada” e a ideia é transformar aquele ermo num novo “cartão de visita”.
(ler mais...)


Alcanena: antigo “kalifa” subiu ao palco do São Pedro »  2019-01-11 

O Cine-Teatro São Pedro recebeu, no dia 5 de Janeiro, com casa cheia, o concerto de Ano Novo pela filarmónica da Sociedade Musical Mindense, dirigida pelo maestro João Carlos Roque Gameiro. O concerto contou com a participação de três gerações de percussionistas: Rui Venâncio, Isaac Achega e José Pedro Menezes.
(ler mais...)


Águas do Ribatejo reforça abastecimento no concelho de Torres Novas »  2019-01-11 

Ampliação do reservatório do Cerejal custa cerca de um milhão de euros e vai aumentar cinco vezes a reserva de água para a cidade e lugares envolventes

 As obras de construção de duas novas células junto do reservatório do Cerejal, em Torres Novas, estão em curso, prevendo-se que a empreitada esteja concluída no último trimestre de 2019.
(ler mais...)


Barquinha: Ilha de Almourol requalificada para acolher melhor os visitantes »  2019-01-10 

Os mais de 70.000 visitantes anuais do castelo de Almourol, concelho de Vila Nova da Barquinha, tem agora melhores condições de segurança e conforto para visita ao monumento nacional como fim das obras de valorização e arranjo paisagístico da ilha, esclarece uma nota da autarquia.
(ler mais...)


Rodoviária do Tejo: sindicatos anunciam greve para amanhã »  2019-01-02 

Segundo uma nota da estrutura distrital da CGTP, vai ter lugar amanhã, dia 3 de Janeiro, com prolongamento até ao final do dia 4, a greve dos trabalhadores das empresas Rodoviária do Tejo e Rodoviária do Lis.

A complementar esta forma de luta, diz a CGTP, estão a ser organizados pelo Sindocato dos Transportes, sindicato afecto à CGTP-IN, piquetes de greve nas principais filiais de ambas as empresas no distrito de Santarém, adiantando que os trabalhadores vão deslocar-se para a sede do Grupo Barranqueiro (Lisboa), onde se concentrarão em protesto.
(ler mais...)


Novo ano com fogo e luz em Torres Novas e na Chamusca »  2018-12-30 

A chegada do novo ano, em Torres Novas, vai ser assinalada na praça central da cidade, onde a partir das dez horas da noite deverá iniciar-se a animação musical. À meia-noite, as atenções vão estar viradas para o castelo, de onde será lançado fogo-de-artifício.
(ler mais...)


Torres Novas: Anonymous for the Voiceless vão estar na praça, amanhã »  2018-12-28 

Ligado a ideias ambientalistas e de defesa dos animais, com forte empenho na defesa de uma alimentação vegan (que rejeita a inclusão de produtos de origem animal), o grupo Anonymous for the Voiceless vai estar amanhã, sábado, pelas 15 horas, na praça 5 de Outubro, para uma acção de divulgação.
(ler mais...)


50 anos do Zeca em Lapas evocados em dois concertos na sexta à noite »  2018-12-26 

A passagem dos cinquenta anos do concerto de José Afonso nas grutas de Lapas (28 de Dezembro de 1968) vai ser assinalada em Torres Novas por duas iniciativas, no mesmo dia, à mesma hora.

O grupo LaFontinha tinha anunciado há mais de um ano e divulgado num semanário local, há cerca de três meses, a realização de um concerto para celebrar a efeméride, e era intenção do grupo realizá-lo exactamente nas grutas de Lapas.
(ler mais...)


Barquinha: posto de carregamento de veículos eléctricos já funciona »  2018-12-19 

Já pode carregar o seu automóvel eléctrico no centro histórico de Vila Nova da Barquinha, anuncia a autarquia em nota de imprensa. Hoje, 19 de Dezembro, entrou em funcionamento o novo carregador rápido (20 – 30 minutos) de veículos eléctricos instalado na Rua Marechal Carmona, em frente à igreja matriz, com capacidade para dois veículos.
(ler mais...)

 Mais lidas - Sociedade (últimos 30 dias)
»  2018-12-19  Barquinha: posto de carregamento de veículos eléctricos já funciona
»  2019-01-17  JORNAL TORREJANO de luto: morreu Joaquim da Silva Lopes
»  2018-12-19  Destilaria da Brogueira: passagem de ano com o Fatias de Cá
»  2018-12-26  50 anos do Zeca em Lapas evocados em dois concertos na sexta à noite
»  2018-12-28  Torres Novas: Anonymous for the Voiceless vão estar na praça, amanhã