• SOCIEDADE-  • CULTURA  • DESPORTO  • OPINIÃO
Directora: Inês Vidal   |     Segunda, 19 de Fevereiro de 2018
Pesquisar...
Qui.
 15° / 4°
Céu limpo
Qua.
 19° / 6°
Céu limpo
Ter.
 20° / 6°
Céu limpo
Torres Novas
Hoje  19° / 8°
Períodos nublados
       #Alcanena    #Entroncamento    #Golega    #Barquinha    #Constancia 

“Gestão autárquica foi arrogante e autoritária”, Jaime Ramos

Sociedade  »  2017-09-26 

Candidato do PSD à Câmara Municipal do Entroncamento

Como avalia o exercício do actual presidente neste último mandato (2013-2107)? Aponte alguns aspectos que não tenham corrido bem e como teria agido se fosse presidente da câmara.
De forma estruturada, uma análise com base em três grandes blocos: Programa Eleitoral do PS 2013 – 2017: mais de 96% do programa não foi cumprido. Listem por favor cada intenção inscrita no programa e confrontem-na com a realidade. Até a promessa de diminuição do IMI, foi e é um embuste. O que de melhor se fez todos os dias dos últimos quatro anos, foi assegurado pelas extraordinárias associações instituições, empresários e muní- cipes. E tudo isto, só foi, também, possível pelos equipamentos e infraestruturas que os executivos anteriores construíram.

Gestão Autárquica: liderança arrogante, autoritária, quer com os funcionários, quer com órgãos autárquicos, quer com munícipes particulares e empresários; gestão apenas aberta e acessível àqueles que são “próximos” do executivo; sem uma visão e planeamento efetivo para a cidade; sempre atrás do prejuízo, e com iniciativas para ludibriar a população, ausentarse de responsabilidades, culpar outros e proteger a sua imagem; gestão financeira medíocre, com graves problemas atuais de tesouraria para atividade corrente e de investimento, desproporcionada entre aquilo que a cidade precisa e o que o executivo inventa para a sua popularidade e fins próprios;

ausência de investimentos, ou investimentos selectivos apenas para alguns extratos da sociedade, que não são prioritários ou os mais necessitados, ou apenas investimentos de cosmética para passar a imagem de obra realizada; criminalidade e sentimento de insegurança muito graves; equipamentos e infraestruturas da cidade sem manutenção, descuidados, abandonados e sujos (muitos destes fundamentais como o aquecimento em escolas); recuperação urbana inexistente; população mais carenciada com necessidades básicas sem tratamento (simples poliban numa casa de banho de uma pessoa idosa e doente);

comércio local com dificuldades; incapacidade em gerar investimento e emprego, em obter financiamento para importantes infraestruturas e património e em defender e potenciar a identidade e atividade ferroviária; cortes inexplicáveis no financiamento às associações, mais do que exigível pelo PAEL. Percep- ção real e partilhada pela maioria da população: num inquérito sem precedentes realizado por esta candidatura, aproximadamente 70% das respostas avaliam o actual executivo com nota negativa, e em termos de principais problemas e oportunidades, referiu exatamente o que descrevemos. Ações diferentes: trataríamos todas as pessoas com respeito; teríamos claramente uma visão para a cidade convertida em acções em vez de intenções; desenvolveríamos as acções necessárias para assegurar a segurança, em vez de culpar outros ou de dizer que está tudo bem.

Dávamos continuidade ao processo da nova esquadra, em vez de o parar como fez Jorge Faria; implementávamos um sistema de planeamento, organização e coordenação de equipas de trabalho para assegurar a manutenção e limpeza dos equipamentos e infraestruturas em vez de acções ou contratos de prestação de serviços avulso, implementávamos uma gestão financeira criteriosa de acordo com necessidades e prioridades; exs.: nos bairros sociais trataríamos primeiro das necessidades das pessoas em termos das cozinhas e wcs; distribuíamos melhor as verbas pelas intervenções nos equipamentos desportivos; não faríamos a Festa da Flor; não realizaríamos os cortes nas associações; não cometeríamos os erros dantescos de projecto como o da Estrada da Barroca, do novo trajeto da ciclovia ou do Cine Teatro S. João (limitando a sua capacidade); dávamos prioridade a intervenções de manutenção de ruas e passeios para a maioria da população e necessidades do comércio e indústria em vez de obras que servem apenas algumas pessoas, não inventávamos obras, como inauguração de rotundas construídas há anos, entre outros.

Passado o ciclo das grandes obras e do essencial dos fundos comunitários, que panorama antevê para o seu concelho em termos de apostas de médio prazo? Qual vai ser a sua agenda?
O Programa de Fundos Comunitá- rios tem ainda várias oportunidades. Estas têm que ser encontradas e posteriormente integrar algumas iniciativas fortes que temos em mente: ligadas ao desenvolvimento económico (a partir da atividade ferroviária e outras correlacionadas); à recuperação urbana (recuperação do património ferroviário); ao social e saúde (reforço da oferta num concelho que se quer tornar num prestador de referência de serviços nestas áreas e melhoria das habitações sociais), ao desporto e lazer (Parque do Bonito) entre outros. A nossa agenda estará focada e determinada nestes elementos estratégicos para a cidade.

Se for eleito, indique cinco medidas de realização imediata para os primeiros três meses e outras tantas de cariz estruturante ou grandes investimentos de que o concelho necessite.
Imediatas: avaliar com profundidade o estado financeiro da CME e dos diferentes processos litigiosos e iniciar a reorganização das equipas e de revitalização do clima social, satisfação e respeito pelos colaboradores da CME; iniciar a implementação do nosso Plano de Ação e Desenvolvimento Estratégico e Activo para a Segurança da Cidade; resolver as necessidades de infraestruturas complementares e manutenção de algumas escolas (construção de palas e estruturas de abrigo, equipamentos de recreio; reparação de equipamentos de aquecimento, entre outros); apoiar o processo de certificação escolar e o Projecto Educativo Municipal;

resolver as necessidades prementes e urgentes dos bairros sociais que colocam em causa a segurança e saúde dos habitantes, maioritariamente idosos e doentes; realizar com sucesso a requalificação do mercado Municipal e do Cine Teatro S. João; reavaliar os projectos da Estrada da Barroca e do novo trajecto da ciclovia, iniciar a implementação do Plano Estratégico de Recuperação e Revitalização do Comércio. Estruturantes: implementar o nosso Plano de Ação e Desenvolvimento Estratégico e Activo para a Segurança da Cidade - que inclui a videovigilância; criar os projectos para recuperação do património ferroviário imobiliário e recuperar de imediato o património histórico à guarda do município, que se encontra totalmente degradado e ao abandono (locomotiva 094);

iniciar os projectos para melhoria das ligações rodoviárias de acesso à cidade (sem esquecer a melhoria e requalificação da zona industrial); construir as infraestruturas de enriquecimento do Parque do Bonito (piscina exterior, campos de padel, percurso de arborismo, parque de merendas); criação de um parque TIR para centralizar o estacionamento no concelho e proibir o seu estacionamento nas ruas e bermas da cidade. Uma questão de imagem da cidade.

 

 

 Outras notícias - Sociedade


Fabrióleo: IAPMEI propõe encerramento, empresa vai contestar »  2018-02-15 

A edição on-line do semanário Expresso, de 30 de Janeiro, lançou a confusão generalizada ao dar como certa a ordem de encerramento da Fabrióleo por parte
do Governo. Na sua edição de papel, alguns dias depois, o semanário de Balsemão não escreveu uma única linha sobre tão badalada “notícia”, focando-se apenas no
“caso Celtejo”.
(ler mais...)


Futebol: Amarelos viraram a página em Ourém (1-2) »  2018-02-11 

Campeonato Distrital da 1.ª divisão AFS
Ourém, Campo da Caridade, 11 de Fevereiro de 2018

CA Ouriense: Hélio; Fábio Lúzio, Graça (Afonsos), Tiago, Dino, Leandro, Savá, Patrick, Tiago Lúzio, Major (Matos) e Moleiro; Treinador: Mário Nelson

CD Torres Novas: Galrinho; Timor, Dani, Paz Miguel, Iuri, André Vieira, Ivan, Joel (Marco Carvalho), Ricardi Major, Micael (Soma) e Sudesh (Dias); treinador: Nando Costa

Arbitragem de Mário Vieira, com Miguel Marques e Hugo Parente

O jogo começou bastante confuso, com pontapés à toa e bola pelo ar, tão característico dos campos sintéticos, onde o futebol parece sempre um jogo em quintal de cimento com uma bola de plástico, a milhas do que se passa num relvado natural,mesmo em condições suficientes.
(ler mais...)


Riachos: apanhados a roubar gasóleo de tractores »  2018-02-10 

A GNR localizou hoje, dia 10 de Fevereiro, quatro jovens, dois rapazes e duas raparigas com idades entre os 16 e 21 anos, suspeitos da autoria de furto de combustível em máquinas agrícolas, num estaleiro, em Riachos.

Fonte policial revelou que o alerta foi dado por funcionários de uma empresa detectaram quatro indivíduos a tentar furtar combustível de várias máquinas agrícolas.
(ler mais...)


Barquinha: Vhils, Manuel João Vieira, Violant e Carlos Vicente apresentam propostas finais de intervenção artística »  2018-02-10 

Alexandre Farto (aka Vhils), Manuel João Vieira, Violant e Carlos Vicente apresentam as suas propostas artísticas para o concelho de Vila Nova da Barquinha, no âmbito do Programa Arte Pública da Fundação EDP, no próximo dia 17 de fevereiro, no Centro Cultural, pelas 19h.
(ler mais...)


ProTejo: “Água que vem de Espanha está a limpar o Tejo” »  2018-02-08 

O movimento ProTejo, sediado em Vila Nova da Barquinha, diz que a limpeza do rio Tejo está a ser feita à custa do caudal de água “extraordinariamente elevado” que está a vir de Espanha, na sequência o nível de água das barragens.
(ler mais...)


Constância: prémio para o beijo mais longo (debaixo de água) »  2018-02-08 

Constância (Vila Poema), volta a realizar, pela terceira vez, o concurso em que vencem os casais que conseguirem dar o beijo mais longo, debaixo de água. A iniciativa decorre no sábado à noite (21h30), nas piscinas municipais e insere-se na celebração dos Dia dos Namorados.
(ler mais...)


Teatro: Romeu & Julieta, uma excelente sobremesa para crianças no Virgínia »  2018-02-08 

Romeu & Julieta é o título da peça de teatro para crianças dos 8 aos 12 anos que subirá ao palco do Teatro Virgínia, em Torres Novas, no próximo dia 17 de Fevereiro, às 11 horas. Este novo espectáculo do Teatro Praga é uma oportunidade para voltar a juntar a equipa criativa de Hamlet Sou Eu.
(ler mais...)


Município de Torres Novas adere à Hora do Planeta »  2018-02-08 

O Município de Torres Novas volta a associar-se à “Hora do Planeta”, que consiste em desligar todas as luzes, interiores e exteriores dos edifícios e monumentos emblemáticos das cidades, entre as 20h30 e as 21h30, do próximo dia 24 de Março de 2018, mostrando o seu apoio à acção ambientalmente sustentável.
(ler mais...)


O PROVADOR DOS LEITORES: mil contos para o croquete »  2018-02-08 

Inaugura-se, nesta semana, a rubrica “O Provador dos Leitores”, que consiste essencialmente em apresentar aos leitores do JT determinadas notícias que circulam pelo espaço mediático (jornais, internet, páginas oficiais, etc), mas só depois de serem provadas pelo nosso provador de modo a identificar aditivos, conservantes e outros venenos que normalmente estão agarrados a estes produtos nocivos.
(ler mais...)


Barquinha: cooperativa cultural para o Ribatejo norte »  2018-02-06 

Paulo Passos, Fátima Capela, Carlos Vicente, Pérsio Basso e Marina Honório “um grupo de amigos carregados de sonhos e projectos”, uniu-se para criar uma “coisa nova”: uma cooperativa cultural, cuja filosofia de acção se situará “algures no meio entre o tradicional e o contemporâneo”, entre o antigo e o novo, o manual e o tecnológico, a arte e a ciência – assim se dine o novo colectivo fundado em Vila Nova da Barquinha.
(ler mais...)

 Mais lidas - Sociedade (últimos 10 dias)
»  2018-02-10  Riachos: apanhados a roubar gasóleo de tractores
»  2018-02-11  Futebol: Amarelos viraram a página em Ourém (1-2)
»  2018-02-15  Fabrióleo: IAPMEI propõe encerramento, empresa vai contestar