• SOCIEDADE-  • CULTURA  • DESPORTO  • OPINIÃO
Directora: Inês Vidal   |     Sábado, 25 de Novembro de 2017
Pesquisar...
Seg.
 17° / 11°
Céu muito nublado com chuva fraca
Dom.
 18° / 10°
Céu nublado
Sáb.
 18° / 12°
Céu nublado
Torres Novas
Hoje  20° / 13°
Céu nublado com chuva fraca
       #Alcanena    #Entroncamento    #Golega    #Barquinha    #Constancia 

“Gestão autárquica foi arrogante e autoritária”, Jaime Ramos

Sociedade  »  2017-09-26 

Candidato do PSD à Câmara Municipal do Entroncamento

Como avalia o exercício do actual presidente neste último mandato (2013-2107)? Aponte alguns aspectos que não tenham corrido bem e como teria agido se fosse presidente da câmara.
De forma estruturada, uma análise com base em três grandes blocos: Programa Eleitoral do PS 2013 – 2017: mais de 96% do programa não foi cumprido. Listem por favor cada intenção inscrita no programa e confrontem-na com a realidade. Até a promessa de diminuição do IMI, foi e é um embuste. O que de melhor se fez todos os dias dos últimos quatro anos, foi assegurado pelas extraordinárias associações instituições, empresários e muní- cipes. E tudo isto, só foi, também, possível pelos equipamentos e infraestruturas que os executivos anteriores construíram.

Gestão Autárquica: liderança arrogante, autoritária, quer com os funcionários, quer com órgãos autárquicos, quer com munícipes particulares e empresários; gestão apenas aberta e acessível àqueles que são “próximos” do executivo; sem uma visão e planeamento efetivo para a cidade; sempre atrás do prejuízo, e com iniciativas para ludibriar a população, ausentarse de responsabilidades, culpar outros e proteger a sua imagem; gestão financeira medíocre, com graves problemas atuais de tesouraria para atividade corrente e de investimento, desproporcionada entre aquilo que a cidade precisa e o que o executivo inventa para a sua popularidade e fins próprios;

ausência de investimentos, ou investimentos selectivos apenas para alguns extratos da sociedade, que não são prioritários ou os mais necessitados, ou apenas investimentos de cosmética para passar a imagem de obra realizada; criminalidade e sentimento de insegurança muito graves; equipamentos e infraestruturas da cidade sem manutenção, descuidados, abandonados e sujos (muitos destes fundamentais como o aquecimento em escolas); recuperação urbana inexistente; população mais carenciada com necessidades básicas sem tratamento (simples poliban numa casa de banho de uma pessoa idosa e doente);

comércio local com dificuldades; incapacidade em gerar investimento e emprego, em obter financiamento para importantes infraestruturas e património e em defender e potenciar a identidade e atividade ferroviária; cortes inexplicáveis no financiamento às associações, mais do que exigível pelo PAEL. Percep- ção real e partilhada pela maioria da população: num inquérito sem precedentes realizado por esta candidatura, aproximadamente 70% das respostas avaliam o actual executivo com nota negativa, e em termos de principais problemas e oportunidades, referiu exatamente o que descrevemos. Ações diferentes: trataríamos todas as pessoas com respeito; teríamos claramente uma visão para a cidade convertida em acções em vez de intenções; desenvolveríamos as acções necessárias para assegurar a segurança, em vez de culpar outros ou de dizer que está tudo bem.

Dávamos continuidade ao processo da nova esquadra, em vez de o parar como fez Jorge Faria; implementávamos um sistema de planeamento, organização e coordenação de equipas de trabalho para assegurar a manutenção e limpeza dos equipamentos e infraestruturas em vez de acções ou contratos de prestação de serviços avulso, implementávamos uma gestão financeira criteriosa de acordo com necessidades e prioridades; exs.: nos bairros sociais trataríamos primeiro das necessidades das pessoas em termos das cozinhas e wcs; distribuíamos melhor as verbas pelas intervenções nos equipamentos desportivos; não faríamos a Festa da Flor; não realizaríamos os cortes nas associações; não cometeríamos os erros dantescos de projecto como o da Estrada da Barroca, do novo trajeto da ciclovia ou do Cine Teatro S. João (limitando a sua capacidade); dávamos prioridade a intervenções de manutenção de ruas e passeios para a maioria da população e necessidades do comércio e indústria em vez de obras que servem apenas algumas pessoas, não inventávamos obras, como inauguração de rotundas construídas há anos, entre outros.

Passado o ciclo das grandes obras e do essencial dos fundos comunitários, que panorama antevê para o seu concelho em termos de apostas de médio prazo? Qual vai ser a sua agenda?
O Programa de Fundos Comunitá- rios tem ainda várias oportunidades. Estas têm que ser encontradas e posteriormente integrar algumas iniciativas fortes que temos em mente: ligadas ao desenvolvimento económico (a partir da atividade ferroviária e outras correlacionadas); à recuperação urbana (recuperação do património ferroviário); ao social e saúde (reforço da oferta num concelho que se quer tornar num prestador de referência de serviços nestas áreas e melhoria das habitações sociais), ao desporto e lazer (Parque do Bonito) entre outros. A nossa agenda estará focada e determinada nestes elementos estratégicos para a cidade.

Se for eleito, indique cinco medidas de realização imediata para os primeiros três meses e outras tantas de cariz estruturante ou grandes investimentos de que o concelho necessite.
Imediatas: avaliar com profundidade o estado financeiro da CME e dos diferentes processos litigiosos e iniciar a reorganização das equipas e de revitalização do clima social, satisfação e respeito pelos colaboradores da CME; iniciar a implementação do nosso Plano de Ação e Desenvolvimento Estratégico e Activo para a Segurança da Cidade; resolver as necessidades de infraestruturas complementares e manutenção de algumas escolas (construção de palas e estruturas de abrigo, equipamentos de recreio; reparação de equipamentos de aquecimento, entre outros); apoiar o processo de certificação escolar e o Projecto Educativo Municipal;

resolver as necessidades prementes e urgentes dos bairros sociais que colocam em causa a segurança e saúde dos habitantes, maioritariamente idosos e doentes; realizar com sucesso a requalificação do mercado Municipal e do Cine Teatro S. João; reavaliar os projectos da Estrada da Barroca e do novo trajecto da ciclovia, iniciar a implementação do Plano Estratégico de Recuperação e Revitalização do Comércio. Estruturantes: implementar o nosso Plano de Ação e Desenvolvimento Estratégico e Activo para a Segurança da Cidade - que inclui a videovigilância; criar os projectos para recuperação do património ferroviário imobiliário e recuperar de imediato o património histórico à guarda do município, que se encontra totalmente degradado e ao abandono (locomotiva 094);

iniciar os projectos para melhoria das ligações rodoviárias de acesso à cidade (sem esquecer a melhoria e requalificação da zona industrial); construir as infraestruturas de enriquecimento do Parque do Bonito (piscina exterior, campos de padel, percurso de arborismo, parque de merendas); criação de um parque TIR para centralizar o estacionamento no concelho e proibir o seu estacionamento nas ruas e bermas da cidade. Uma questão de imagem da cidade.

 

 

 Outras notícias - Sociedade


Médio Tejo: comunidade intermunicipal pede equidade de tratamento nos territórios afectados pelos incêndios »  2017-11-23 

A Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo (CIMT) pede “equidade de tratamento entre os vários territórios assolados pelos grandes incêndios” que ocorreram este ano, aprovando para isso uma moção com diversos pontos.
(ler mais...)


Nersant organiza workshop sobre inovação e sustentabilidade »  2017-11-23 

A Associação Empresarial da Região de Santarém (Nersant) vai realizar nos dias 29 e 30 de Novembro um fórum de inovação e empreendedorismo do Ribatejo, no Convento de São Francisco e Startup Santarém.
(ler mais...)


Centro Hospitalar trem nova viatura de emergência médica »  2017-11-23 

O Centro Hospitalar do Médio Tejo (CHMT) foi um das 22 unidades do país que recebeu uma nova Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER), viaturas que foram entregues pelo secretário de Estado da Saúde numa cerimónia que decorreu no dia 22 de Novembro, no hospital Professor Doutor Fernando Fonseca.
(ler mais...)


Entroncamento: concerto de jazz no aniversário do concelho »  2017-11-21 

Inserido nas comemorações dos 72 anos da fundação do concelho do Entroncamento, realiza-se na próxima sexta-feira, 24 de Novembro, um concerto da banda norte-americana “South River Jazz Band”,, às 21h30, no edifício do mercado diário municipal.
(ler mais...)


Alcanena: presidente da câmara pede mais responsabilidade aos empresários dos curtumes »  2017-11-21 

Na assembleia-geral extraordinária da AUSTRA - Associação de Utilizadores do Sistema de Tratamento de Águas Residuais de Alcanena, que teve lugar na semana passada (16 de Novembro) e que foi pedida pela presidente da câmara municipal de Alcanena, Fernanda Asseiceira (PS) apelou a uma maior “co-responsabilização social e ambiental” aos empresários do sector dos curtumes, alegando que a responsabilidade ambiental “não pode estar dissociada da dimensão económica”.
(ler mais...)


Torres Novas: BE assinala Dia Internacional pela eliminação da violência contra as mulheres »  2017-11-21 

O Bloco de Esquerda (BE) de Torres Novas assinala o Dia Internacional pela Eliminação da Violência Contra as Mulheres, com a sessão “Crime Dizem Elas” que terá lugar a 25 de Novembro, pelas 16 horas, no bar Estúdio Alfa, em Torres Novas.
(ler mais...)


Torres Novas: direitos das crianças assinalados nas escolas »  2017-11-21 

O município de Torres Novas associou-se à UNICEF e assinalou ontem, 20 de Novembro, o Dia Mundial dos Direitos da Criança com acções de sensibilização junto de alunos do 4.º ano da rede pública.
(ler mais...)


Torres Novas: Associação de Defesa do Património alerta para níveis de “toxicidade relevantes” no rio Almonda »  2017-11-21 

“Um rio com menos água e níveis de poluição preocupantes”. É desta forma que a Associação de Defesa do Património de Torres Novas (ADPTN) classifica o troço urbano do rio Almonda, após uma segunda saída de campo efectuada no passado sábado, dia 18 de Novembro, no âmbito do “Projecto Rios”.
(ler mais...)


Primeiro-ministro de Cabo Verde visitou “Lusitana” em Riachos »  2017-11-19 

Depois de ter chegado a Torres Novas, na quinta-feira, o primeiro-ministro de cabo Verde, Ulisses Correia, foi recebido na Turrisconta, empresa de contabilidade do antigo presidente da câmara, António Rodrigues, de quem partiu o convite para a visita, aliás como tinha sucedido há escassos meses com Xanana Gusmão.
(ler mais...)


Futebol: sorte macaca dos “amarelos” em Amiais (2-0) »  2017-11-19 

CD AMIENSE 2 CD TORRES NOVAS 0
Campos da Azenha, Amiais de Baixo, 18/11/17

CD AMIENSE: Chico; P. Lista, Leo G., Parreira, Costinha, Luís (Fábio), Tico, N. Tiago, Miguel, Ganso e Leo Silva (Arnaldo).
(ler mais...)

 Mais lidas - Sociedade (últimos 10 dias)
»  2017-11-21  Torres Novas: Associação de Defesa do Património alerta para níveis de “toxicidade relevantes” no rio Almonda
»  2017-11-19  Futebol: sorte macaca dos “amarelos” em Amiais (2-0)
»  2017-11-21  Alcanena: presidente da câmara pede mais responsabilidade aos empresários dos curtumes