• SOCIEDADE-  • CULTURA  • DESPORTO  • OPINIÃO
  Segunda, 15 Agosto 2022    |      Directora: Inês Vidal    |      Estatuto Editorial    |      História do JT
   Pesquisar...
Qui.
 34° / 16°
Céu limpo
Qua.
 26° / 16°
Períodos nublados
Ter.
 28° / 17°
Céu nublado
Torres Novas
Hoje  30° / 16°
Períodos nublados
       #Alcanena    #Entroncamento    #Golega    #Barquinha    #Constancia 

Gaiola - inês vidal

Sociedade  »  2021-07-04 

Falta-me mundo. Falta mundo a todos os que aqui acabam por cair. Sinto-me, também eu, a secar, a andar em círculos na minha própria vida e na dos que me rodeiam.

 

Em Março ou Abril de 2002, concorri a uma vaga para jornalista do Jornal Torrejano. Procuravam uma jornalista boa. Se não fosse jornalista, azar, desde que fosse boa. Era qualquer coisa desse género. Eu nem boa, nem jornalista, mas arrisquei sem fé. Passava então os meus dias no Porto, onde estudava. Concorri ao lugar sem qualquer esperança ou expectativa. Vivia mentalizada de que nunca iria arranjar emprego na minha área, já que a taxa de desemprego era, à data e à semelhança do que acontece ainda hoje, gigante. Um pessimismo agravado pelas muitas exigências do tal anúncio de emprego.

Numa sexta-feira à tarde, quando me deslocava para Torres Novas para mais um fim-de-semana, recebi uma chamada. Era o João, que dizia ter recebido o meu currículo e que, antes de mais, queria esclarecer uma coisa: “Vives no Porto. Tens a certeza de que queres voltar para Torres Novas?”. Um visionário, ou a experiência a falar por si... Esta pergunta acompanha-me até hoje, vinda das mais variadas fontes, incluindo de mim própria, e continua a acordar-me nos meus piores pesadelos.

Na altura, feliz por haver afinal uma leve esperança de vir a ser jornalista, não percebi bem a imensidão da pergunta. Era jovem, utópica e crente.... Hoje, vinte anos depois, gostava que o João me voltasse a colocar essa mesma questão. A resposta, provavelmente, seria outra e não deixaria de lha retribuir: “João, tem a certeza de que quer voltar para Torres Novas?”

Pensando do ponto de vista emocional - ou será racional, nem sei bem - não mudaria nada, já que tenho plena consciência de que a decisão que tomei naquele dia ditou a vida que tenho hoje. Mas vinte anos depois, não tenho dúvidas de que aquela decisão matou todo um outro lado que eu poderia ter sido ou feito, fosse qual fosse, melhor ou pior, nunca saberei...

Quando voltamos a Torres Novas, mesmo se já tivermos tido a sorte de espreitar mundo, dificilmente saímos. Acomodamo-nos, andamos em círculo entre as mesmas pessoas e lugares, numa trajectória quase claustrofóbica que depois de nos apanhar, não nos larga mais. Não sei explicar o porquê deste fenómeno, mas a verdade é que o problema é voltar, porque difícil será sair.

Comecei a escrever esta deprimente divagação enquanto olhava para os pássaros que prendo na minha varanda. Cantam, aparentemente felizes, enquanto esvoaçam dentro daqueles sempre mesmos limites, onde se cruzam sempre com os mesmos pássaros, que são eles próprios tão poucos. Tentam convencer-me de que são felizes e de que não sabem viver de outra forma que não assim, enjaulados. Ao que eu pergunto se nós, que caímos um dia nesta gaiola apertada, circular, onde nos cruzamos sempre com as mesmas caras e lugares, saberemos voltar a usar as asas que um dia utilizámos para voar.

Falta-me mundo. Falta mundo a todos os que aqui acabam por cair. Sinto-me, também eu, a secar, a andar em círculos na minha própria vida e na dos que me rodeiam, a perder mundo e a visão que apenas ele me consegue dar dele próprio. Nem o muito ar da serra me impede de asfixiar aqui, nesta gaiola aparentemente, mas enganadoramente, arejada.

Questionamo-nos inúmeras vezes sobre onde andará a juventude, a renovação das gentes, quando idealizamos ver Torres Novas a avançar de aldeia para um lugar no globo. Não entendemos porque estamos envelhecidos, porque não há empreendedores, quadros ou criativos que se assumam, que se cheguem à frente, que peguem Torres Novas com a palma das duas mãos. É fácil de ver: muitos percebem à primeira quando lhes perguntam se têm a certeza de que querem mesmo voltar para Torres Novas. Os que não percebem e voltam, acabam por secar também, envoltos na inércia que esta terra nos enraíza.

Quando focamos o nosso discurso, ou ouço alguém focar o seu - algo tão corrente em ano de eleições autárquicas - na necessidade de atrair os jovens de volta à terra, não sei se ria se chore. O conceito é bom, a ideia vende, mas enquanto não nos dedicarmos a dar mundo aos que já cá vivem, não vale a pena atrair mais ninguém para esta claustrofóbica espiral sem fim.

 



 

 

 Outras notícias - Sociedade


Médica agredida na Chancelaria »  2022-08-08 

A médica Sandra Matorino foi agredida por um utente na passada quarta-feira, quando se encontrava a dar consultas no posto de saúde de Chancelaria, Torres Novas.

Segundo o JT apurou, a dado momento a médica saiu do seu consultório para ver o que se passava na sala de espera, alertada por uma altercação entre o funcionário administrativo e um utente.
(ler mais...)


Morreu Carlos “Pinhão”, treinador de futebol »  2022-08-03 

Vai a enterrar amanhã, no cemitério de Torres Novas, Carlos Manuel Silva (“Pinhão”), figura de destaque do futebol da região nas décadas de 70 e 80 do século passado.

Começou por jogar as “escolas” do Clube Desportivo de Torres Novas e só nos amarelos jogou oficialmente, mas enquanto esteve a estudar em Lisboa foi campeão nacional de juniores de ténis de mesa, ao serviço do SL Benfica, corria a década de 60.
(ler mais...)


Cristina Tomé reafirma: “Na Renova a precaridade é total e despedimentos assumem processos intimidatórios” »  2022-08-01 

 Na reunião da assembleia municipal de Torres Novas do passado dia 27 de Julho, a eleita pela CDU Cristina Tomé reafirmou o que dissera há cerca de um mês e meio sobre a política de despedimentos da Renova.

Nessa reunião, a militante do PCP afirmara que “já desde há algum tempo que a Renova não contrata ninguém, aliás despede, utilizando formas muito pouco claras para o efeito”, denunciando que a empresa recorre a empresas de trabalho temporário para contratar trabalhadores.
(ler mais...)


Riachos: cortejo da Bênção do Gado é domingo »  2022-07-29 

A preparar-se para os últimos dias do calendário festivo desta edição, a festa da Bênção do Gado aguarda o dia mais esperado, o “cortejo da Bênção do Gado”, sempre apresentado como o momento mais marcante da festa, cerimónia que se realiza no domingo, dia 31 de Julho.
(ler mais...)


Dia histórico: povo de Torres Novas diz basta à Renova »  2022-07-28 

A assembleia municipal de Torres Novas, reunida ontem quarta-feira, tomou uma deliberação de significado político tremendo: aprovou quase por unanimidade uma recomendação à Câmara que esteve na base de um abaixo-assinado de quase mil assinaturas exigindo o acesso público à nascente do rio Almonda.
(ler mais...)


Bloco quer agricultura intensiva com avaliações de impacto ambiental e laboral »  2022-07-24 

A coordenadora do Bloco de Esquerda (BE), Catarina Martins, exigiu hoje que as explorações agrícolas que usam o método intensivo e superintensivo sejam sujeitas a “avaliações de impacto” a nível ambiental e laboral.
(ler mais...)


Morreu José Duarte da Piedade: operário, escritor, militante comunista »  2022-07-23 

Morreu ontem, aos 98 anos de idade, José Duarte da Piedade, natural da freguesia da Brogueira, histórico militante anti-fascista, operário e escritor.

Segundo uma nota da concelhia de Torres Novas, José Duarte da Piedade “era o mais idoso e antigo militante do Partido Comunista Português no concelho de Torres Novas, tendo aderido ao Partido nos anos 40 quando havia um núcleo do partido na sua terra, a Brogueira”.
(ler mais...)


Bons Sons: resultados do passatempo já foram comunicados ao festival e aos premiados »  2022-07-21 

O passatempo do JT realizado no dia 12 de Agosto habilitou cinco concorrentes às cinco entradas permanentes do Festival Bons Sons que tínhamos para oferecer. Recorde-se que as cinco entradas seriam entregues aos primeiros cinco concorrentes que fizessem chegar, por mail, as respostas correctas às questões colocadas.
(ler mais...)


Lamego: 700 mil euros para atirar os esgotos ao rio, mais uma trapalhada »  2022-07-15 

As obras do Largo do Lamego, cuja telenovela já aqui mereceu destaque, continuam a ser um poço sem fundo de surpresas, perplexidades e agora, de escândalo, dito com as letras todas.

Note-se bem: as referidas obras são apenas parte de uma intervenção, mais ampla, do sistema de saneamento de toda a zona que vai da Bácora ao Largo do Lamego, passando pelo “largo da Caixa” e que tinha por objectivo acabar com os últimos esgotos da cidade que ainda estavam a verter para o rio, como que era o caso.
(ler mais...)


Rede Wifi de acesso público alargada à vila de Riachos »  2022-07-14 

A rede de pontos de acesso internet do concelho de Torres Novas irá ser alargada às freguesias, “tendo-se iniciado esta estratégia de expansão pela vila de Riachos, que dispõe agora de internet sem fios gratuita e de acesso livre no Largo Manuel Simões Serôdio e no Jardim da Vila”, diz nota do município.
(ler mais...)

 Mais lidas - Sociedade (últimos 30 dias)
»  2022-07-28  Dia histórico: povo de Torres Novas diz basta à Renova
»  2022-08-08  Médica agredida na Chancelaria
»  2022-08-01  Cristina Tomé reafirma: “Na Renova a precaridade é total e despedimentos assumem processos intimidatórios”
»  2022-08-03  Morreu Carlos “Pinhão”, treinador de futebol
»  2022-07-23  Morreu José Duarte da Piedade: operário, escritor, militante comunista