• SOCIEDADE-  • CULTURA  • DESPORTO  • OPINIÃO
  Segunda, 26 Outubro 2020    |      Directora: Inês Vidal    |      Estatuto Editorial    |      História do JT
   Pesquisar...
Qui.
 20° / 10°
Céu nublado
Qua.
 21° / 12°
Céu nublado com chuva fraca
Ter.
 19° / 8°
Céu nublado com chuva fraca
Torres Novas
Hoje  18° / 8°
Períodos nublados
       #Alcanena    #Entroncamento    #Golega    #Barquinha    #Constancia 

Obra despachada num só dia derrapa prazos da segunda fase

Sociedade  »  2020-09-03 

Mais uma história edificante do urbanismo socialista em Torres Novas

Helena Pinto, vereadora do Bloco de Esquerda, perguntou na última reunião camarária pela conclusão do edifício para habitação que deveria ter sido construído depois da licença, em 2015, para a instalação bancária sediada na avenida 8 de Julho, junto ao mercado, um empreendimento da firma Alfredo Galinha Lda. Na altura, bastou um dia para a entrada do processo, informações dos serviços e despacho do vereador.

“Na reunião de Câmara Municipal realizada em 16 de Novembro de 2015, recorda o comunicado do Bloco de Esquerda, foi deliberado por maioria absoluta com 4 votos a favor (PS), 2 abstenções (PSD e CDU) e um voto contra (BE), aprovar o pedido de execução faseada da obra em causa, determinando o prazo de 4 anos para o início da execução da segunda fase, após conclusão da primeira fase, conforme parecer da chefe da DAU, datado de 10.11.2015”. Isto é, já se passaram mais do que os quatro anos previstos para a construção do prédio a fechar o quarteirão, mas o que se vê ao início da avenida 8 de Julho, logo a seguir ao edifício do mercado municipal, é apenas a instalação bancária que mereceu, por parte dos serviços de urbanismo e do vereador Luís Silva, um atendimento ultra-rápido que deve constituir um record nacional em licenciamentos urbanísticos e uma coroa de glória para a gestão socialista.

Na altura, em 2015, este processo originou alguma polémica tendo em consideração, por um lado, o facto de o município estar comprometido a autorizar a construção desde 1997 (data em que foi celebrada a escritura do terreno), sem no entanto colocar qualquer prazo para a sua realização. Por outro lado, no prazo para o início da segunda fase da construção, o prédio de habitação, o promotor propunha 9 anos após a primeira fase, mas a Câmara, após debate, fixou esse prazo em 4 anos, prazo já ultrapassado.

“O BE reafirma tudo o que disse e consta da acta sobre este processo, em 2015. Mantemos as mesmas dúvidas sobre quais as reais intenções do construtor. Construir ali um prédio para fechar o quarteirão ou manter ali uma construção em material desmontável destinada à agência de um banco?”, perguntam os bloquistas.
Este processo, recorda ainda o BE, teve também um tratamento ultra-célere na divisão de Urbanismo, facto que toda a gente estranhou na altura e continua a estranhar, tendo em conta todas os relatos de quem se dirige àquela divisão da Câmara Municipal sobre os meses que demora qualquer processo mais simples.

Mas não foi o caso deste: o pedido do construtor data de 22/10/2015, a informação dos serviços de 22/10/2015, o despacho da chefe de divisão é de 22/10/2015 e o despacho do vereador Luís Silva do mesmo dia 22/10/2015. Tudo no mesmo dia. O assunto foi logo agendado para reunião de Câmara a 27/10/2015, seguiu-se uma reunião técnica do construtor com os serviços da CM em 28/10/2015, uma nova informação dos serviços em 10/11/2015, despacho da chefe de Divisão no mesmo dia 10/11/2015, despacho do vereador Luís Silva também a 10/11/2015 e agendado para reunião de Câmara de 16/11/2015, em que mereceu a deliberação final.

“Passaram 4 anos 9 meses desta decisão. Como devemos estar lembrados, a instalação pré-fabricada foi colocada muito rapidamente. Assim sendo, perguntamos: já deu entrada na divisão de urbanismo da Câmara Municipal o processo para a segunda fase de construção do edifício naquele local? Quando? Em que ponto se encontra a sua apreciação? Caso não tenha dado entrada, o que vai ser feito para fazer cumprir a decisão da Câmara Municipal?”, são as perguntas colocadas pela vereadora Helena Pinto.

Na reunião, o vereador Luís Silva foi directamente confrontado com esta situação, tendo respondido que não se tinha apercebido de nada quanto a ter entrado ou não algum projecto para a segunda fase da obra (a que tinha quatro anos para ser feita). Já sobre a celeridade dos despachos no mesmo dia, limitou-se a gozar com a situação, “agradecendo os elogios da vereadora à rapidez dos serviços”.

 

 

 Outras notícias - Sociedade


Empreendedorismo: Câmara monta presépio antes dos Santos »  2020-10-26 

Em pleno mês de Outubro, com dias de sol ainda a fazer lembrar o verão, a Câmara de Torres Novas já montou o presépio de Natal às portas da cidade, mais propriamente na rotunda dos Negréus.

É claro que ainda os Santos vêm a caminho e um presépio montado em meados de Outubro não deixa de surpreender.
(ler mais...)


Só os socialistas acham uma boa compra: aquisição da antiga Caixa gera polémica »  2020-10-23 

A câmara municipal deliberou, por maioria, na sua reunião pública de 14 de Outubro, adquirir, pelo valor de 200.000,00 euros à Caixa Geral de Depósitos, o imóvel devoluto sito no Largo do Paço, em Torres Novas, com a área total de 292 m2, antigas instalações principais daquela instituição bancária, anuncia a autarquia em nota de imprensa.
(ler mais...)


Depois das cabras, foram-se as árvores plantadas por alunos: mata municipal secou por manifesta incúria »  2020-10-23 

Nem cabras se conseguem guardar, nem árvores são capazes de se manter. Carvalhos e sobreiros plantados em Dezembro por alunos das escolas, com pompa e muitas fotografias para o boneco, foram-se. Ninguém mais ligou ao assunto da mata na antiga lixeira municipal.
(ler mais...)


O QUE A CÂMARA QUER DESTRUIR: O porto da Bácora, atentado patrimonial - por J. Júlio Antunes »  2020-10-22 

O “Jornal Torrejano”, como já nos habituou, tomou a iniciativa de denunciar o atentado patrimonial da destruição do porto da Bácora e tapar o acesso pedonal ao rio. Nos tempos medievais ali existia um acesso desde a muralha da cerca até ao rio, evidenciado também durante as últimas obras na rua da Levada.
(ler mais...)


CDU debate saúde »  2020-10-22 

A Comissão Coordenadora Concelhia de Torres Novas da CDU - Coligação Democrática Unitária vai realizar a segunda sessão da iniciativa "Torres Novas à Conversa", desta vez subordinada ao tema "Tratar da Saúde em Tempos de Pandemia", que vai ter lugar sábado, dia 24 de Outubro, às 16h, no auditório municipal de Torres Novas.
(ler mais...)


Renova reforça apoio a artistas nacionais: “O vosso talento traz valor à nossa marca”, salienta Paulo Pereira da Silva »  2020-10-22 

Um violinista e artista visual, quatro bailarinos e coreógrafos e um compositor, oriundos de projectos distintos e criadores - ou criativos - de três propostas diferentes e desconhecidas dos restantes, vão encontrar-se no mesmo palco para, sob curadoria de Martim Sousa Tavares, levar ao público português, em 2021, um espectáculo de dança, que deverá percorrer diversas salas do país.
(ler mais...)


Banda Operária faz hoje 147 »  2020-10-21 

A Banda Operária Torrejana (BOT) assinala, hoje, 21 de Outubro, os seus 147 anos de existência oficial, contados a partir da data dos estatutos aprovados em 1873. Contudo, a filarmónica de Torres Novas é a mais antiga do concelho em actividade, já que estão documentadas várias actuações da banda em acontecimentos cívicos da vila, como a procissão do Corpo de Deus, desde meados da década de 50 do século XIX.
(ler mais...)


Nersant prepara sessão online sobre programas financiados »  2020-10-15 

A Associação Empresarial da Região de Santarém (Nersant) realiza no próximo dia 19 de Outubro uma sessão online para apresentação de programas financiados disponíveis para aumentar a competitividade das empresas da região.
(ler mais...)


Eleições para as CCDRs: uma farsa dos donos do regime »  2020-10-14 

Se nas grandes questões do regime (aquelas que têm que ver com os altos poderes, os altos cargos, as grandes decisões), PS e PSD tratam entre si as maneiras de repartir o bolo, sem dar cavaco aos parceiros da geringonça que lhe têm garantido anos de poleiro iniciados com uma derrota nas legislativas, no caso do PS, sem ligar patavina ao CDS, companheiro de governos no passado, no caso do PSD, as eleições para as CCDR são a prova acabada dessa arrogância política que faz PS e PSD pensarem que são donos do país.
(ler mais...)


Orçamento de Estado e IVA dos Municípios: Torres Novas no seu lugar, atrás de 84 concelhos »  2020-10-13 

Há um ano por esta altura, um erro nos quadros da devolução de parte do IVA cobrado nos municípios, na documentação do Orçamento de Estado para 2020, atirava para Torres Novas uma incrível verba de 1,5 milhões de euros a receber, à frente de todos os concelhos do país à excepção de Lisboa, Porto, Oeiras e Albufeira.
(ler mais...)

 Mais lidas - Sociedade (últimos 30 dias)
»  2020-10-10  Antigo porto da Bácora destruído pela calada
»  2020-09-30  Dinheiro público gasto em programa de chamadas telefónicas: Câmara maravilha: 20 mil euros gastos para o boneco
»  2020-10-13  Orçamento de Estado e IVA dos Municípios: Torres Novas no seu lugar, atrás de 84 concelhos
»  2020-09-28  Morador denuncia em reunião do executivo municipal de Torres Novas: “Resíduos da fábrica de Vendas Novas são depositados no Carreiro da Areia”
»  2020-10-23  Depois das cabras, foram-se as árvores plantadas por alunos: mata municipal secou por manifesta incúria