• SOCIEDADE-  • CULTURA  • DESPORTO  • OPINIÃO
  Quinta, 17 Outubro 2019    |      Directora: Inês Vidal    |      Estatuto Editorial    |      História do JT
   Pesquisar...
Dom.
 19° / 10°
Céu limpo
Sáb.
 20° / 13°
Céu nublado com chuva fraca
Sex.
 23° / 14°
Céu nublado com chuva fraca
Torres Novas
Hoje  23° / 16°
Céu nublado com aguaceiros e trovoadas
       #Alcanena    #Entroncamento    #Golega    #Barquinha    #Constancia 

Torres Novas: regressão demográfica ameaça coesão do concelho como a conhecemos

Sociedade  »  2019-01-17 

Até aqui pensava-se que Torres Novas iria resistir à regressão demográfica, já clara há uns anos, de concelhos como Tomar e Abrantes, com grandes zonas “rurais”, para não falar de outros cujo cenário é catastrófico. Mas as projecções apontam o mesmo caminho para o município torrejano: o futuro é negro.

 Os dados do último recenseamento da população, de 2011, vinham confirmar um cenário de enorme regressão demográfica da região, com quase todos os concelhos a perderam habitantes numa tendência persistente e imutável. Desse quadro, apenas escapavam o Entroncamento, que não tendo perdido população, apresentava já essa tendência futura devido ao envelhecimento da sua pirâmide de idades, o de Torres Novas que praticamente mantinha a sua população, contrariando a tendência geral, e pouco mais.

 Afinal, o cenário futuro não é nada famoso para Torres Novas e a regressão demográfica geral da região também vai estender-se ao concelho torrejano, a crer no diagnóstico realizado pelo gabinete de estudos do sociólogo David Justino, antigo ministro da Educação, a respeito do plano educativo para Torres Novas.

 O estudo inclui uma caracterização do concelho, através da análise de alguns parâmetros, e entre eles uma projecção demográfica para os próximos anos: isto é, não se trata de uma situação remota, mas presente daqui a meia dúzia de anos, e a principal e mais perturbadora questão é a praticamente irreversível regressão demográfica da população torrejana para níveis nunca conhecidos.

 Com cerca de 35 mil habitantes em 2011, altura do Censo, o concelho de Torres Novas deverá perder, segundo a projecção de David Justino, cerca de 3500 habitantes até 2025, isto é, 10% da sua população em escassa meia dúzia de anos. Uma das consequências visíveis será a diminuição do número global de estudantes, que deverão ser menos 1000, de resto de acordo com os sinais que já se vão verificando.

 O saldo migratório “interno” muito negativo que já se observa há anos em todas as freguesias (onde a população diminui a favor das zonas mais centrais e urbanas) será agora um saldo migratório negativo para o próprio concelho, que não tem capacidade de atrair gente de fora que atenue o seu saldo fisiológico negativo (o facto de morrerem mais pessoas do que as que nascem).

 Há outra consequência muito desastrosa que ameaça destruir a coesão social e económica do concelho como a temos vindo a conhecer: em cima desta regressão demográfica, e devido ao envelhecimento da população, teremos uma percentagem elevada de gente acantonada em lares e instituições similares, ou pelos fora dos circuitos e actividades daquilo que se considera população activa. E poderá existir falta de mão de obra para sectores de actividade específicos, quer para trabalhos mais indiferenciados, quer no que toca a quadros superiores, se a cidade continuar a não possuir atractividade para classes “médias”.

 Para além de um “centro histórico” totalmente destruído (isto é, sem qualquer retoma demográfica), que será nula com as anunciadas obras do PEDU, a cidade tem centenas de casas vazias (3000 no total do concelho) e as próprias zonas urbanas mais recentes não foram desenhadas de modo a serem, por si, locais de residência atractivos: a eventual qualidade dos apartamentos não conta nada quando os moradores esperam dezenas de anos por uma bocado de relva à saída da porta em vez do matagal, como acontece na nova urbanização dos Negréus.

 As projecções do estudo, que são praticamente certezas, vêm provar que as políticas locais das autarquias não tiveram capacidade de contrariar a tendência geral de despovoamento de todo o país interior, que na verdade é todo o território nacional menos as áreas metropolitanas de Lisboa e Porto, o eixo Braga-Guimarães, e centralidades muito concretas no meio do deserto, como Viseu, e pouco mais.

 Quanto aos dados específicos da educação, o estudo do antigo ministro apresenta alguns indicadores para o concelho, nomeadamente a elevada média de idades do pessoal docente (48,7 anos, superior à média nacional), uma percentagem de retenções e de desistências no ensino secundário muito alta (25,8%) e uma média de alunos por turma também superior à média nacional. São apenas alguns exemplos do diagnóstico realizado para enquadra a carta educativa do concelho.

 

 

 

 

 

 

 Outras notícias - Sociedade


Alcanena em desespero com os maus cheiros »  2019-10-16 

Alcanena está a viver uma situação insustentável e isso é confirmado por qualquer pessoa que passe de carro próximo da vila, logo agredida com um mau cheiro verdadeiramente insuportável.

 Nas redes sociais surgem apelos lancinantes, outros revoltados, a apelar e exigir a solução de um problema que é antigo (todos se recordam de como era difícil estar e viver em Alcanena em meados da década de 80), mas passou uma geração e a poluição ambiental regressou em força nos últimos tempos.
(ler mais...)


PS acaba com farmácia de Alcorochel »  2019-10-15 

Com parecer positivo ao pedido de deslocalização da farmácia de Alcorochel para a cidade de Torres Novas, onde já existem sete farmácias, a maioria socialista põe fim a uma das mais antigas farmácias do concelho.
(ler mais...)


Legislativas: vitória modesta de Costa com descida da oposição »  2019-10-08 

TORRES NOVAS: as contas e as dúvidas

No distrito de Santarém, o PS aumentou a sua votação em 1 921 votos, uma média de 92 votos por concelho. Em Torres Novas, o aumento foi de 90 votos: conforme.
(ler mais...)


Entroncamento: trabalhadores dos CTT em greve »  2019-10-08 

Os trabalhadores do CDP do Entroncamento estão em greve desde hoje, dia 8 e até 15 de Outubro. Entre os problemas laborais destacam-se a má organização do serviço, aliada a uma gritante falta de trabalhadores tem consequências graves para os utentes, nomeadamente atrasos na distribuição, muitas vezes com graves prejuízos.
(ler mais...)


Encontro de apicultores, dia 12, na Lagoa do Furadouro »  2019-10-02 

O 3.º encontro de apicultores da região vai realizar-se no próximo dia 12 de Outubro, sábado, pelas 18 horas, no salão paroquial da Lagoa do Furadouro (próximo de Casais da Igreja, mas no concelho de Ourém).
(ler mais...)


Torres Novas: alterações climáticas levam câmara a anular concurso para psicóloga clínica »  2019-10-01 

Quando, no dia 1 de Abril, dia da mentiras, a câmara de Torres Novas fazia publicar no Diário da República o aviso de abertura do concurso para admissão de uma psicóloga, jurando por todos os santinhos a necessidade premente de contratação de uma técnica desse ramo, estava longe de pensar que, escassos meses depois, o aquecimento climático, as manifestações em Hong Kong, o impeachment a Donald Trump e o despedimento de Leonel Pontes do Sporting iriam alterar as circunstâncias de tal modo que, afinal, a psicóloga já não é urgente e até nem se percebe porque é que alguém alguma vez teve semelhante ideia.
(ler mais...)


Conjunto arqueológico monumental descoberto na aldeia da Mata »  2019-09-06 

A designação de “poços” utilizada no ante-título é meramente ilustrativa: trata-se de quase cinco dezenas de estruturas escavadas, de forma cilíndrica, descobertas durante os trabalhos de saneamento da aldeia.
(ler mais...)


Inédito: Torres Novas às escuras há duas noites seguidas »  2019-09-05 

Quando ontem, quarta-feira, ao anoitecer, se verificou que praticamente todo o centro histórico de Torres Novas estava sem uma única lâmpada de iluminação pública, pensou tratar-se de uma momentânea avaria.
(ler mais...)


Câmara: 80 mil para cultura e desporto, o mesmo que quer gastar nos repuxos da rotunda »  2019-08-31 

O executivo municipal aprovou por unanimidade, na reunião ordinária de 6 de Agosto, um conjunto de apoios nas áreas da cultura e do desporto que ascendem a cerca de 80 mil euros. Isto relativo à actividade de um ano, o mesmo que vai gastar nas traquitanas de um repuxo (ver peça mais abaixo).
(ler mais...)


Amália Moita: morreu uma centenária »  2019-08-28 

Há pouco mais de um ano, 18 de Julho de 2018, o JT noticiava que Torres Novas tinha mais uma mulher a atingir a idade de 100 anos: tratava-se de Amália Moita, natural de Alcorochel, aldeia onde sempre viveu, apesar de nas últimas décadas passar temporadas também em Torres Novas, em casa de uma das filhas.
(ler mais...)

 Mais lidas - Sociedade (últimos 30 dias)
»  2019-10-01  Torres Novas: alterações climáticas levam câmara a anular concurso para psicóloga clínica
»  2019-10-15  PS acaba com farmácia de Alcorochel
»  2019-10-16  Alcanena em desespero com os maus cheiros
»  2019-10-02  Encontro de apicultores, dia 12, na Lagoa do Furadouro
»  2019-10-08  Legislativas: vitória modesta de Costa com descida da oposição