• SOCIEDADE-  • CULTURA  • DESPORTO  • OPINIÃO
  Domingo, 26 Janeiro 2020    |      Directora: Inês Vidal    |      Estatuto Editorial    |      História do JT
   Pesquisar...
Qua.
 16° / 12°
Céu nublado com chuva fraca
Ter.
 18° / 8°
Céu nublado com chuva fraca
Seg.
 15° / 7°
Céu nublado com chuva fraca
Torres Novas
Hoje  15° / 5°
Céu nublado
       #Alcanena    #Entroncamento    #Golega    #Barquinha    #Constancia 

Torres Novas: regressão demográfica ameaça coesão do concelho como a conhecemos

Sociedade  »  2019-01-17 

Até aqui pensava-se que Torres Novas iria resistir à regressão demográfica, já clara há uns anos, de concelhos como Tomar e Abrantes, com grandes zonas “rurais”, para não falar de outros cujo cenário é catastrófico. Mas as projecções apontam o mesmo caminho para o município torrejano: o futuro é negro.

 Os dados do último recenseamento da população, de 2011, vinham confirmar um cenário de enorme regressão demográfica da região, com quase todos os concelhos a perderam habitantes numa tendência persistente e imutável. Desse quadro, apenas escapavam o Entroncamento, que não tendo perdido população, apresentava já essa tendência futura devido ao envelhecimento da sua pirâmide de idades, o de Torres Novas que praticamente mantinha a sua população, contrariando a tendência geral, e pouco mais.

 Afinal, o cenário futuro não é nada famoso para Torres Novas e a regressão demográfica geral da região também vai estender-se ao concelho torrejano, a crer no diagnóstico realizado pelo gabinete de estudos do sociólogo David Justino, antigo ministro da Educação, a respeito do plano educativo para Torres Novas.

 O estudo inclui uma caracterização do concelho, através da análise de alguns parâmetros, e entre eles uma projecção demográfica para os próximos anos: isto é, não se trata de uma situação remota, mas presente daqui a meia dúzia de anos, e a principal e mais perturbadora questão é a praticamente irreversível regressão demográfica da população torrejana para níveis nunca conhecidos.

 Com cerca de 35 mil habitantes em 2011, altura do Censo, o concelho de Torres Novas deverá perder, segundo a projecção de David Justino, cerca de 3500 habitantes até 2025, isto é, 10% da sua população em escassa meia dúzia de anos. Uma das consequências visíveis será a diminuição do número global de estudantes, que deverão ser menos 1000, de resto de acordo com os sinais que já se vão verificando.

 O saldo migratório “interno” muito negativo que já se observa há anos em todas as freguesias (onde a população diminui a favor das zonas mais centrais e urbanas) será agora um saldo migratório negativo para o próprio concelho, que não tem capacidade de atrair gente de fora que atenue o seu saldo fisiológico negativo (o facto de morrerem mais pessoas do que as que nascem).

 Há outra consequência muito desastrosa que ameaça destruir a coesão social e económica do concelho como a temos vindo a conhecer: em cima desta regressão demográfica, e devido ao envelhecimento da população, teremos uma percentagem elevada de gente acantonada em lares e instituições similares, ou pelos fora dos circuitos e actividades daquilo que se considera população activa. E poderá existir falta de mão de obra para sectores de actividade específicos, quer para trabalhos mais indiferenciados, quer no que toca a quadros superiores, se a cidade continuar a não possuir atractividade para classes “médias”.

 Para além de um “centro histórico” totalmente destruído (isto é, sem qualquer retoma demográfica), que será nula com as anunciadas obras do PEDU, a cidade tem centenas de casas vazias (3000 no total do concelho) e as próprias zonas urbanas mais recentes não foram desenhadas de modo a serem, por si, locais de residência atractivos: a eventual qualidade dos apartamentos não conta nada quando os moradores esperam dezenas de anos por uma bocado de relva à saída da porta em vez do matagal, como acontece na nova urbanização dos Negréus.

 As projecções do estudo, que são praticamente certezas, vêm provar que as políticas locais das autarquias não tiveram capacidade de contrariar a tendência geral de despovoamento de todo o país interior, que na verdade é todo o território nacional menos as áreas metropolitanas de Lisboa e Porto, o eixo Braga-Guimarães, e centralidades muito concretas no meio do deserto, como Viseu, e pouco mais.

 Quanto aos dados específicos da educação, o estudo do antigo ministro apresenta alguns indicadores para o concelho, nomeadamente a elevada média de idades do pessoal docente (48,7 anos, superior à média nacional), uma percentagem de retenções e de desistências no ensino secundário muito alta (25,8%) e uma média de alunos por turma também superior à média nacional. São apenas alguns exemplos do diagnóstico realizado para enquadra a carta educativa do concelho.

 

 

 

 

 

 

 Outras notícias - Sociedade


António Alves: demolição praticamente concluída »  2020-01-23 

As antigas instalações da empresa António Alves, conhecida popularmente por “Alves das lãs”, situadas na várzea grande dos Mesiões, foram nestes dias demolidas depois de terem permanecido em ruínas durante décadas.
(ler mais...)


LIDL: trabalhadores marcam protesto para sábado »  2020-01-23 

Sábado, dia 25 de Janeiro, os trabalhadores do LIDL vão realizar “uma acção de denúncia e protesto pela postura da empresa e da APED (Associação Portuguesa de Empresas de Distribuição)” que, no dizer do sindicato, arrastam a negociação do contrato colectivo de trabalho desde 2016.
(ler mais...)


A sério: foi você que pediu um PDM? »  2020-01-19 

Na reunião de 10 de Dezembro do ano que findou, a maioria socialista na Câmara de Torres Novas aprovou a suspensão parcial do PDM num terreno às Ferrarias, fronteiro à rotunda de saída de Torres Novas, suspensão que permitirá a eventual instalação, no local, de um pavilhão da Decathlon, para comércio de roupas e material de desporto.
(ler mais...)


Ginásio de Riachos: 20 anos depois, já há ante-projecto »  2020-01-16 

Pendurado há 20 anos, aquando da construção do pavilhão gimnodesportivo de Riachos, o ginásio anexo parece estar agora um pouco mais perto de se tornar realidade. Na reunião de ontem do executivo municipal, foi aprovado por unanimidade “o ante-projecto de arquitectura e especialidades relativos à 2.
(ler mais...)


Torres Novas na devolução do IVA: ANMP assinala disparidades no parecer sobre o orçamento de Estado »  2020-01-15 

No seu parecer habitual à proposta de lei do orçamento de Estado, a Associação Nacional de Municípios Portugueses questiona o Governo sobre os montantes da devolução de parte do IVA cobrado nos municípios e assinala, directamente, o caso de Torres Novas.
(ler mais...)


PS quer derreter 700 mil em 160 metros de rua »  2020-01-13 

A pretexto de implantar um troço de ciclovia, a maioria socialista quer destruir completamente o arranjo da rua 25 de Abril e enterrar mais de 700 mil euros em 160 metros de via. O resto do concelho assiste.

A ideia de uma ciclovia para Torres Novas vinha de vez em quando à cabeça de alguns, apesar de a cidade não ter tradições alguma no uso da bicicleta (raramente se vê uma) e de a sua topografia não aconselhar tal tipo de recurso.
(ler mais...)


Vale da Serra: moradores preocupados com funcionamento da ETAR »  2020-01-09 

Os moradores de Vale da Serra, Pedrógão, estão preocupados com as águas que estão a ser bombeadas da ETAR para terrenos públicos e privados confinantes com a estação de tratamento de águas residuais.
(ler mais...)


Bombeiros: dificuldades na adesão ao voluntariado, problemas no socorro »  2020-01-09 

A primeira conclusão que se retira da assembleia geral da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários Torrejanos, realizada mesmo a fechar o ano, é que os torrejanos em geral e os associados da própria agremiação estão completamente alheados do seu presente e sobretudo do seu futuro: num universo de muitas centenas de sócios activos, não se compreende que numa reunião magna de prestação de contas não estejam presentes, ao menos, uma dúzia de associados que não sejam os membros dos corpos sociais, alguns elementos do comando ou bombeiros e um ou dois sócios de fora deste contexto.
(ler mais...)


Torres Novas: centro de saúde abrangido pelo plano de contingência »  2020-01-07 

O centro de saúde de Torres Novas está abrangido pelo Plano de Contingência Inverno, estando aquela unidade de saúde aberta até às 22 horas, apenas nos dias úteis, informa o Agrupamento de Centros de Saúde do Médio Tejo.
(ler mais...)


(ACTUALIZADA) - Orçamento de Estado: só Santarém, Abrantes e Ourém recebem mais que Torres Novas »  2020-01-06 

Sobre o caso da devolução da percentagem do IVA cobrado, a que abaixo se faz referência, o  JT tentou esclarecer a questão junto da Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP), que disse não ter acesso aos dados da Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) que demonstrem e justifiquem, não somente o cálculo do valor global em causa, mas também a própria distribuição por Município.
(ler mais...)

 Mais lidas - Sociedade (últimos 30 dias)
»  2020-01-23  António Alves: demolição praticamente concluída
»  2020-01-06  (ACTUALIZADA) - Orçamento de Estado: só Santarém, Abrantes e Ourém recebem mais que Torres Novas
»  2020-01-19  A sério: foi você que pediu um PDM?
»  2020-01-13  PS quer derreter 700 mil em 160 metros de rua
»  2020-01-02  Directora do JT, amanhã na RTP1