• SOCIEDADE-  • CULTURA  • DESPORTO  • OPINIÃO
  Sexta, 27 Novembro 2020    |      Directora: Inês Vidal    |      Estatuto Editorial    |      História do JT
   Pesquisar...
Seg.
 18° / 9°
Períodos nublados
Dom.
 16° / 7°
Períodos nublados com chuva fraca
Sáb.
 16° / 7°
Céu nublado com chuva moderada
Torres Novas
Hoje  17° / 8°
Períodos nublados
       #Alcanena    #Entroncamento    #Golega    #Barquinha    #Constancia 

Plano de Nacional de Investimentos: lamúria geral, só Abrantes está feliz

Sociedade  »  2020-11-05 

O Plano Nacional de Investimentos que o Governo apresentou deixa a Chamusca revoltada, Santarém queixa-se, o PCP diz que os principais investimentos ficam por fazer, o PSD diz mais ou menos o mesmo. O PS distrital está satisfeito, Abrantes rejubila com uma nova ponte à porta. No Ribatejo, cada um puxa para seu lado e só o rio corre no mesmo sentido.

O autarca da Chamusca tem razão para se sentir queimado com as sucessivas promessas de contra-partidas ao seu concelho pelo facto de a “vila branca” ter aceitado, numa perspectiva de missão nacional, receber no seu território o lixo e os resíduos perigosos que ninguém queria à porta. Aquilo que era uma promessa em 2019, a conclusão do IC3 com nova travessia do Tejo e ligação ao nó da A23, com a retirada do tráfego de transporte de produtos perigosos da estrada que atravessa a vila (e também Alpiarça ou Almeirim) e o descongestionamento da velhinha “ponte da Chamusca”, como é conhecida, fica mais uma vez adiado para as calendas.

Santarém pugna pelo desvio da linha do Norte, querendo retirá-la do seu percurso ribeirinho e trazendo-a para mais perto da cidade (acabando, é certo, com a visão de uma das mais fascinantes paisagens portugueses), ao mesmo tempo que protesta porque a linha de alta velocidade, que se anuncia mais uma vez, esquece a velha Scalabis e "volta costas ao distrito". Os municípios da chamada Lezíria puxam os cabelos e atiram-se ao chão, dizendo-se desprezados pelo Governo.

Os comunistas, pela voz da sua estrutura distrital, acham que o distrito exige uma mão cheia de projectos que não cabem naquilo que foi contemplado este ano no Plano Nacional de Investimentos (a conclusão do IC3 entre Atalaia e Almeirim, as novas travessias do Tejo na Chamusca e Constância, a travessia do Vale do Sorraia em Coruche, a modernização da Linha do Norte entre Vale de Santarém e Entroncamento com a variante em Santarém e a modernização da Estação do Entroncamento), enquanto PSD afina pelo mesmo diapasão (acha um erro grosseiro a não conclusão do IC3 e a travessia entre Chamusca e Golegã, e a alta velocidade Lisboa-Porto passar ao lado do distrito).

Os socialistas do distrito, não podendo demarcar-se do Governo que apoiam, são entusiastas das medidas previstas, lembrando timidamente e esquecendo outras que, quando o PS estava na oposição, defendiam com unhas e dentes.

Constância não está convencida da excelência da localização da nova travessia do Tejo, que por sua vez faz as delícias de Abrantes: os abrantinos, com uma presença directa no Governo, querem e dizem que o local para a ligação rodoviária da A23 ao IC9 e IC13 é entre Abrantes e Ponte de Sor, incluindo uma nova ponte sobre o Tejo, a ligar ao Alentejo, que tem de ser entre Rio de Moinhos e Abrantes, enquanto os da antiga Punhete querem-na mais abaixo, junto a Santa Margarida, afirmando que uma única nova ponte sobre o Tejo pode resolver-se o problema de três municípios, Constância, Abrantes e Chamusca.

Baralhando, os autarcas preocupam-se basicamente com quem entra no Ribatejo pelo Sorraia, com quem passa pelo distrito a caminho de Lisboa e Porto e com quem atravessa o norte do distrito entre o litoral e o norte-alentejano. Curiosamente, nem uma palavra consistente sobre o que os une a todos: de Abrantes a Vila Franca, o maior rio da Península Ibérica, talvez o recurso de mais elevado potencial do país, é como se não existisse.

Reclamam, que o distrito está partido em duas CCDR e que devia ter um plano integrado de desenvolvimento com o Oeste, juntando a Lezíria, o Médio Tejo e Oeste numa região-plano, mas continuam a alimentar a panelinha  dos negócios de circunstância, acorrendo a legitimar a farsa que foi a eleição dos presidentes da “regiões”. Isto é, quando podiam ter falado grosso, acobardaram-se e participaram no teatro.

E não se lembraram, ao menos, de se juntarem numa qualquer praia aqui perto, durante o verão, para tentar um consenso mínimo de intenções a enviar ao Governo antes das definições do PNI. Cada um calou-se bem calado, mandando recados, movendo influências, esperando as sobras do bodo. Aí estão elas.

O Ribatejo e o distrito não podem ter tudo o que decorre das visões místicas dos seus autarcas. Não pode haver universidades, aeroportos ou TGV espalhados por todo o país. Aliás, já existem politécnicos a mais (porque não há nem haverá alunos que os queiram em tanta quantidade), não se percebe porque não se deixa cair o segundo aeroporto e ninguém entende o que o país ganha com o encurtar da viagem Lisboa/Porto em meia hora.

O distrito de Santarém, o Ribatejo genericamente (na sua versão mínima) mereciam mais tino por parte dos seus autarcas. Tendo eles alguma legitimidade política, integrando duas CIM que congregam, no essencial, o antigo distrito, juntando-se eles para tanta e mais alguma coisa, não se lembraram de fazer duas ou três reuniões para desenharem um acordo sólido, coerente e efectivamente tendente à coesão territorial da região? J.C.L.

 

 

 Outras notícias - Sociedade


Bloco acusa Pedro Ferreira de esconder acção da Polícia Judicária nos serviços municipais »  2020-11-27 

Segundo comunicado de imprensa do Bloco de Esquerda, uma brigada da Polícia Judiciária esteve em Torres Novas na passada sexta-feira, tendo feito buscas na sede das juntas de freguesia de Torres Novas e na sede do Partido Socialista, tendo-se depois deslocado para o edifício dos paços do concelho, adiantando os bloquistas que as acções prosseguiram na segunda-feira e terça feira seguintes, no edifício da Câmara, com incidência em processos de urbanismo.
(ler mais...)


Morreu Fernando Duque Simões, proprietário da Fótica »  2020-11-22 

Morreu no domingo, dia 23, num hospital de Lisboa, Fernando Duque Simões, uma personalidade marcante da comunidade torrejana dos últimos 50 anos. Tinha 89 anos.

De família oriunda da Mata, freguesia de Chancelaria, nasceu em Torres Novas em 1931.
(ler mais...)


Câmara promove inquérito sobre “dinâmicas culturais” »  2020-11-06 

No contexto da definição do Plano Estratégico Municipal para a Cultura, o Município de Torres Novas encomendou ao POLOBS - Observatório de Políticas de Comunicação e Cultura da Universidade do Minho o estudo «Dinâmicas Culturais Torres Novas 2020: Contributos para a elaboração do Plano Estratégico Municipal para a Cultura», que contempla duas fases diferentes a decorrer entre 2020 e 2021, informa uma nota de imprensa da autarquia.
(ler mais...)


BASTA organiza marcha lenta este sábado »  2020-11-06 

O Movimento de cidadãos #BASTA vai promover uma marcha-lenta entre Carreiro da Areia e Torres Novas, amanhã, sábado, para mais uma vez sensibilizar autarcas e cidadãos para a gravidade dos crimes ambientais. A concentração dos veículos está marcada para as 16h, no largo da Igreja, em Carreiro da Areia.
(ler mais...)


Concelho da Barquinha comemora 184.º aniversário »  2020-11-06 

O concelho de Vila Nova da Barquinha prepara-se para celebrar o seu 184.º aniversário. No dia 6 de Novembro de 1836, a rainha D. Maria II assinou um decreto que criava o concelho de Vila Nova da Barquinha, composto pelos extintos concelhos de Atalaia, Paio de Pele e Tancos.
(ler mais...)


EDITORIAL: Um crime contra o património cultural será sempre um crime contra o património cultural »  2020-11-06 

As obras, aquelas que vão fazendo e desfazendo os tempos percorridos por uma cidade, mesmo aquelas que se destacam de uma certa simplicidade e atraem, no momento da sua novidade, ampla simpatia e admiração, mesmo essas esbatem-se um dia na normalidade dissolvente que as gerações vão impondo à paisagem que se torna aparentemente imutável.
(ler mais...)


Estrada que liga Entroncamento a Riachos está como nova »  2020-11-04 

Apesar de já estar ao serviço há algumas semanas, a estrada municipal 1179, que liga Entroncamento a Riachos, foi formalmente reinaugurada  esta quarta-feira, dia 4 de Outubro. Os presidentes de câmara do Entroncamento e Torres Novas, ambos eleitos pelo PS, e os presidentes de junta de Riachos e das duas freguesias do Entroncamento, foram ver a obra e teceram elogios ao trabalho realizado.
(ler mais...)


Hospitais da CHMT: visitas só aos domingos »  2020-10-28 

O conselho de administração do Centro Hospitalar do Médio Tejo decidiu restringir o número de dias por semana em que é possível fazer visita a doentes internados. Assim passa a ser permitida apenas uma visita semanal por doente, visita essa que será restrita ao dia de Domingo.
(ler mais...)


Empreendedorismo: Câmara monta presépio antes dos Santos »  2020-10-26 

Em pleno mês de Outubro, com dias de sol ainda a fazer lembrar o verão, a Câmara de Torres Novas já montou o presépio de Natal às portas da cidade, mais propriamente na rotunda dos Negréus.

É claro que ainda os Santos vêm a caminho e um presépio montado em meados de Outubro não deixa de surpreender.
(ler mais...)

 Mais lidas - Sociedade (últimos 30 dias)
»  2020-11-22  Morreu Fernando Duque Simões, proprietário da Fótica
»  2020-11-06  EDITORIAL: Um crime contra o património cultural será sempre um crime contra o património cultural
»  2020-11-27  Bloco acusa Pedro Ferreira de esconder acção da Polícia Judicária nos serviços municipais
»  2020-11-05  Plano de Nacional de Investimentos: lamúria geral, só Abrantes está feliz
»  2020-11-04  Estrada que liga Entroncamento a Riachos está como nova