• SOCIEDADE-  • CULTURA  • DESPORTO  • OPINIÃO
  Quarta, 18 Setembro 2019    |      Directora: Inês Vidal    |      Estatuto Editorial    |      História do JT
   Pesquisar...
Sáb.
 22° / 17°
Céu nublado com chuva moderada
Sex.
 29° / 15°
Períodos nublados
Qui.
 30° / 16°
Períodos nublados
Torres Novas
Hoje  31° / 15°
Períodos nublados
       #Alcanena    #Entroncamento    #Golega    #Barquinha    #Constancia 

Catarina Picton Santos: “Manter viva esta escola é uma homenagem à minha mãe”

Sociedade  »  2019-06-21 

Directora pedagógica do Britannia House fala da instituição criada em 1986.

Esta não é a história de uma mulher num lugar outrora reservado a homens. É muito mais do que isso.
É a história de uma mulher, de um exemplo, de um legado e das mulheres que a sucedem. É a história
de um concelho, de uma região, porque a história dela é também a nossa, a história de uma cidade
que lhe deve a aprendizagem da língua inglesa, numa altura em que poucos tinham ainda essa visão.
É a história de Valerie Linda Randal Santos e do legado que deixou a Catarina e Patrícia Picton Santos.
E a todos nós, uma geração que, graças a ela, aprendeu a tratar o inglês por tu.

Catarina Picton Santos sucede a Valerie Picton Santos na direcção pedagógica do Britannia House, o instituto de línguas que desde 1986 mudou uma geração torrejana no que à aprendizagem da língua inglesa diz respeito. Filha da fundadora da escola inglesa, Catarina licenciou-se em línguas e literaturas modernas, variante de estudos e ingleses e alemães, na Universidade de Coimbra, e seguiu a via ensino. Deu aulas no ensino público durante alguns anos, mas há doze resolveu dedicar-se inteiramente ao instituto fundado por Valerie.
Com o falecimento da mãe, em 2018, Catarina sucede-lhe na direcção pedagógica da escola, que partilha com a irmã, Patrícia Picton Santos, esta mais na área administrativa e jurídica.

O nome de Valerie estará para sempre ligado à história da aprendizagem do inglês no concelho de Torres Novas e esse é um legado que carregam as filhas de uma das figuras mais emblemáticas dos últimas décadas.

O instituto Britannia House nasceu em 1986 já na avenida Manuel Figueiredo. Depois de três décadas a ensinar inglês, a escola não só triplicou o espaço físico, como o número de alunos. Algumas centenas de crianças, jovens e adultos, passam diariamente pelo instituto: “O instituto já vem de 1986, já aqui na Manuel de Figueiredo, primeiro como um centro de explicações e só mais tarde como instituto de línguas. Celebrámos o 32.º aniversário no ano passado. Foi fundado pela minha mãe, que até ao ano passado continuou a assumir funções de directora pedagógica.

Actualmente, é tudo uma continuação. Poderia ter havido uma quebra, por exemplo nos anos de 2017 e 2018, uma vez que a minha mãe já não deu aulas. Podia ter-se sentido quebra, mas não. Tem continuado a subir o número de alunos”, contou Catarina.

As aulas de inglês continuam a ser o grande forte do Britannia House, que este ano abriu portas ao alemão. A procura de outras línguas, como o francês, o russo ou o mandarim, acontece, mas é mínima e não justifica a abertura de uma turma. Centenas de alunos, que vão desde o segundo ano do primeiro ciclo, com sete anos, frequentam diariamente a escola, que ocupa já três andares do prédio que originalmente ocupou.

No próximo ano lectivo, uma das novidades será o alargamento das aulas aos alunos do primeiro ano do primeiro ciclo: “Temos uma professora que vai a alguns jardins-de-infância do concelho e é frequente os pais quererem depois a continuidade”.
O instituto oferece ainda a possibilidade de equivalência aos exames da Faculdade de Cambridge, exames para estudar no estrangeiro, aulas para adultos e preparação de exames de nível. Tudo possível com uma equipa de sete professores e uma administrativa. “Já é uma máquina pesada. Em 86 nunca imaginámos ter esta dimensão. Cresceu não só em número de alunos, como em termos físicos”.

E o sucesso deve-se essencialmente a uma coisa: a excelência que colocam diariamente no trabalho que desenvolvem: “Temos tido sucesso a nível de resultados, não só nos exames, como a níveis pessoais. Temos muito bom feed back de alunos e pais de alunos, que arranjaram certos empregos graças ao inglês. Foram muitas gerações as que passaram por aqui.”, continuou orgulhosa e emocionada Catarina Picton Santos: “É um legado pesado este, mas de um modo positivo. Não é fácil chegar ao nível. Manter vivo este projecto é uma homenagem que lhe fazemos diariamente”.

 

 

 Outras notícias - Sociedade


Conjunto arqueológico monumental descoberto na aldeia da Mata »  2019-09-06 

A designação de “poços” utilizada no ante-título é meramente ilustrativa: trata-se de quase cinco dezenas de estruturas escavadas, de forma cilíndrica, descobertas durante os trabalhos de saneamento da aldeia.
(ler mais...)


Inédito: Torres Novas às escuras há duas noites seguidas »  2019-09-05 

Quando ontem, quarta-feira, ao anoitecer, se verificou que praticamente todo o centro histórico de Torres Novas estava sem uma única lâmpada de iluminação pública, pensou tratar-se de uma momentânea avaria.
(ler mais...)


Câmara: 80 mil para cultura e desporto, o mesmo que quer gastar nos repuxos da rotunda »  2019-08-31 

O executivo municipal aprovou por unanimidade, na reunião ordinária de 6 de Agosto, um conjunto de apoios nas áreas da cultura e do desporto que ascendem a cerca de 80 mil euros. Isto relativo à actividade de um ano, o mesmo que vai gastar nas traquitanas de um repuxo (ver peça mais abaixo).
(ler mais...)


Amália Moita: morreu uma centenária »  2019-08-28 

Há pouco mais de um ano, 18 de Julho de 2018, o JT noticiava que Torres Novas tinha mais uma mulher a atingir a idade de 100 anos: tratava-se de Amália Moita, natural de Alcorochel, aldeia onde sempre viveu, apesar de nas últimas décadas passar temporadas também em Torres Novas, em casa de uma das filhas.
(ler mais...)


Torres Novas: manuais gratuitos para o 3.º CEB e secundário »  2019-08-15 

O executivo municipal aprovou por unanimidade o alargamento da distribuição gratuita de manuais escolares aos alunos do escalão A e B do 3.º CEB (ciclo do ensino básico) e ensino secundário.

“No âmbito das competências de acção social da câmara, já são comparticipados os cadernos de actividades aos alunos até ao 6.
(ler mais...)


Legislativas: mulheres chegam-se à frente na região mais marialva do antigamente »  2019-08-09 

No Ribatejo, aquele Ribatejo marialva de antigamente, já nada é o que era. Quatro dos cinco partidos com representação parlamentar no distrito, PS, PSD, CDS e Bloco apresentam mulheres como cabeças de lista às legislativas de Outubro.
(ler mais...)


Pias Longas: QUERCUS exige responsabilidades e arrasa autarquias »  2019-07-26 

A QUERCUS acaba de tomar posição sobre os aterros ilegais do aeródromo de Pias Longas e é contundente: faz notar que mesmo após o embargo da Câmara de Ourém, continuaram os aterros, que se traduzem no “grave atentado ambiental”.
(ler mais...)


Pias Longas: aterros já chegam aos caminhos e trilhos utilizados por população e desportistas »  2019-07-22 

 

Os aterros, constituídos por toneladas de pedras e terra, que pretendem alongar a pista do aeródromo de Pias Longas, na fronteira entre os concelho de Ourém e Torres Novas, continuam em marcha, apesar do alegado embargo decretado pela câmara de Ourém e da alegada comunicação da câmara de Torres Novas junto do município vizinho.
(ler mais...)


Olá cidade! »  2019-07-09 

Torres Novas comemorou ontem, dia 8 de Julho, mais um aniversário da elevação a cidade. Dias antes, terá havido em local apropriado mais uma jornada, mais uma, de apresentação de obras digitais. Milhões de flores entre as ruínas, como diz a canção.
(ler mais...)


Legislativas: PSD agastado, PS calado, Bloco rachado, PCP ao lado »  2019-07-06 

As listas dos candidatos às legislativas de Outubro, pelo distrito de Santarém, estão na ordem do dia e mobilizam as máquinas partidárias. São processos em que corre sempre algum sangue, com os contendores a evocarem “a vontade do povo”, “o povo do distrito” e outros argumentos patéticos para justificar intenções, vontade e decisões, quando elas passam e só, pela arregimentação de militantes.
(ler mais...)

 Mais lidas - Sociedade (últimos 30 dias)
»  2019-09-05  Inédito: Torres Novas às escuras há duas noites seguidas
»  2019-08-31  Câmara: 80 mil para cultura e desporto, o mesmo que quer gastar nos repuxos da rotunda
»  2019-09-06  Conjunto arqueológico monumental descoberto na aldeia da Mata
»  2019-08-28  Amália Moita: morreu uma centenária