• SOCIEDADE-  • CULTURA  • DESPORTO  • OPINIÃO
  Sexta, 27 Novembro 2020    |      Directora: Inês Vidal    |      Estatuto Editorial    |      História do JT
   Pesquisar...
Seg.
 18° / 9°
Períodos nublados
Dom.
 16° / 7°
Períodos nublados com chuva fraca
Sáb.
 16° / 7°
Céu nublado com chuva moderada
Torres Novas
Hoje  17° / 8°
Períodos nublados
       #Alcanena    #Entroncamento    #Golega    #Barquinha    #Constancia 

O QUE A CÂMARA QUER DESTRUIR: O porto da Bácora, atentado patrimonial - por J. Júlio Antunes

Sociedade  »  2020-10-22 

O “Jornal Torrejano”, como já nos habituou, tomou a iniciativa de denunciar o atentado patrimonial da destruição do porto da Bácora e tapar o acesso pedonal ao rio. Nos tempos medievais ali existia um acesso desde a muralha da cerca até ao rio, evidenciado também durante as últimas obras na rua da Levada. Atentado este que não estará no projecto da obra municipal e que serve de remendo a erros de cálculo da dimensão da nova ponte ali colocada.

Nos anos sessenta do século passado, o porto da Bácora era a praia dos jovens e das crianças que viviam no centro da cidade ou em casas próximas do campo de jogos do Almonda Parque. Ali existiam duas tarambolas, a da horta das Pedras, e a outra que levava água para regar o jardim de João Clara. Em início dos anos sessenta, a primeira tarambola desmoronou-se, por desuso, deixando a segunda a funcionar junto a uma pequena ilha no meio do rio e bordejada de choupos onde todos nós nos deliciávamos ora apanhando banhos de sol, praticando natação ou pescando uns bordalos e umas bogas.

De salientar que a maioria de nós não tinha férias de praia e poucos só lá iam um dia por ano em alguma excursão. A referida ilha situava-se ao lado da vala que ladeava o muro do jardim de João Clara e que era o final da grande levada que começava na ponte Pedrinha ou da Levada, na margem direita do rio, que fazia rodar as mós dos desaparecidos moinhos ali existentes. Nessa vala, despejávamos diariamente vários tijolos onde as enguias se escondiam e que nós, no dia seguinte apanhávamos, tapando os buracos com as duas mãos. A segunda tarambola também teve fatal destino!

No porto da Bácora estavam colocadas diversas pedras apropriadas para a lavagem da roupa, tarefa a que as nossas mães se dedicavam com bastante esmero, ora lavando para casa ou para clientes de fora. A roupa lavada era estendida numa pequena língua de terra onde crescia erva, adjacente à garagem do Moiteiro. Terminada a tarefa, parte da roupa já ia para casa seca e dobrada.

Em vésperas dos jogos no Almonda Parque, com as pedras da lavagem da roupa fazíamos uma passagem que atravessava o rio, que ali era pouco fundo, por onde alguns se escapuliam entrando de borla nos jogos do Torres Novas. Mas o Gregório, guarda do campo, estava atento e quando se apercebia desta situação, lá se descalçava para destruir todo o nosso trabalho. E depois também ouvíamos as lavadeiras que, no dia seguinte, teriam de reconstruir o seu local de lavagem de roupa.

E tudo isto durou até ao início dos anos setenta, tendo ali sido construída uma ponte pedonal, para acesso ao novo mercado semanal depois da saída do campo de jogos para o recentemente inaugurado Estádio Municipal. E a passagem para o jardim de João Clara também foi construída nos anos setenta e numa altura em que o rio estava impraticável pela poluição industrial. Já ninguém ali lavava roupa ou tomava banho (já havia as novas piscinas), e o local foi transformado em vazadouro de lixo que os moradores locais atiravam das varandas.

Toda esta situação se manteve até que as célebres limpezas do rio desencadeadas pela gestão Rodrigues na câmara municipal destruíram a aprazível ilha que ali existia e a língua de terra encostava à garagem do Moiteiro, pelo que agora no local se depositam toda as espécie de lixos e ramagens que as cheias trazem de montante.

A estupidez de aprovar a passagem para o jardim de João Clara, parte dela assente em muro público, e agora de tapar o porto da Bácora, são obstáculos para que se impeça o secular acesso pedonal ao rio e a recolha manual de ramos e troncos de árvores que anualmente ali se depositam. É que o porto da Bácora é mesmo preciso!

Para todos os efeitos, estamos perante uma desafectação de uma via pública, que é o caminho de acesso ao Rio Almonda no porto da Bácora. Por acaso foi feita alguma consulta pública ou tomada alguma deliberação que altere o projecto das obras do Almonda Parque?
É preciso corrigir o erro ali cometido e repor o secular porto da Bácora!

José Júlio Antunes

NA FOTO, datada de 1965, pode ver-se a entrada do rio no porto da Bácora (a seguir à roupa estendida, esquerda, na imagem), os miúdos José Júlio Antunes e João Antunes com um amigo entre eles a brincarem na língua de terra que fazia a levada para uma das tarambolas e as mulhes a lavar roupa, ao fundo

 

 

 

 Outras notícias - Sociedade


Bloco acusa Pedro Ferreira de esconder acção da Polícia Judicária nos serviços municipais »  2020-11-27 

Segundo comunicado de imprensa do Bloco de Esquerda, uma brigada da Polícia Judiciária esteve em Torres Novas na passada sexta-feira, tendo feito buscas na sede das juntas de freguesia de Torres Novas e na sede do Partido Socialista, tendo-se depois deslocado para o edifício dos paços do concelho, adiantando os bloquistas que as acções prosseguiram na segunda-feira e terça feira seguintes, no edifício da Câmara, com incidência em processos de urbanismo.
(ler mais...)


Morreu Fernando Duque Simões, proprietário da Fótica »  2020-11-22 

Morreu no domingo, dia 23, num hospital de Lisboa, Fernando Duque Simões, uma personalidade marcante da comunidade torrejana dos últimos 50 anos. Tinha 89 anos.

De família oriunda da Mata, freguesia de Chancelaria, nasceu em Torres Novas em 1931.
(ler mais...)


Câmara promove inquérito sobre “dinâmicas culturais” »  2020-11-06 

No contexto da definição do Plano Estratégico Municipal para a Cultura, o Município de Torres Novas encomendou ao POLOBS - Observatório de Políticas de Comunicação e Cultura da Universidade do Minho o estudo «Dinâmicas Culturais Torres Novas 2020: Contributos para a elaboração do Plano Estratégico Municipal para a Cultura», que contempla duas fases diferentes a decorrer entre 2020 e 2021, informa uma nota de imprensa da autarquia.
(ler mais...)


BASTA organiza marcha lenta este sábado »  2020-11-06 

O Movimento de cidadãos #BASTA vai promover uma marcha-lenta entre Carreiro da Areia e Torres Novas, amanhã, sábado, para mais uma vez sensibilizar autarcas e cidadãos para a gravidade dos crimes ambientais. A concentração dos veículos está marcada para as 16h, no largo da Igreja, em Carreiro da Areia.
(ler mais...)


Concelho da Barquinha comemora 184.º aniversário »  2020-11-06 

O concelho de Vila Nova da Barquinha prepara-se para celebrar o seu 184.º aniversário. No dia 6 de Novembro de 1836, a rainha D. Maria II assinou um decreto que criava o concelho de Vila Nova da Barquinha, composto pelos extintos concelhos de Atalaia, Paio de Pele e Tancos.
(ler mais...)


EDITORIAL: Um crime contra o património cultural será sempre um crime contra o património cultural »  2020-11-06 

As obras, aquelas que vão fazendo e desfazendo os tempos percorridos por uma cidade, mesmo aquelas que se destacam de uma certa simplicidade e atraem, no momento da sua novidade, ampla simpatia e admiração, mesmo essas esbatem-se um dia na normalidade dissolvente que as gerações vão impondo à paisagem que se torna aparentemente imutável.
(ler mais...)


Plano de Nacional de Investimentos: lamúria geral, só Abrantes está feliz »  2020-11-05 

O Plano Nacional de Investimentos que o Governo apresentou deixa a Chamusca revoltada, Santarém queixa-se, o PCP diz que os principais investimentos ficam por fazer, o PSD diz mais ou menos o mesmo. O PS distrital está satisfeito, Abrantes rejubila com uma nova ponte à porta.
(ler mais...)


Estrada que liga Entroncamento a Riachos está como nova »  2020-11-04 

Apesar de já estar ao serviço há algumas semanas, a estrada municipal 1179, que liga Entroncamento a Riachos, foi formalmente reinaugurada  esta quarta-feira, dia 4 de Outubro. Os presidentes de câmara do Entroncamento e Torres Novas, ambos eleitos pelo PS, e os presidentes de junta de Riachos e das duas freguesias do Entroncamento, foram ver a obra e teceram elogios ao trabalho realizado.
(ler mais...)


Hospitais da CHMT: visitas só aos domingos »  2020-10-28 

O conselho de administração do Centro Hospitalar do Médio Tejo decidiu restringir o número de dias por semana em que é possível fazer visita a doentes internados. Assim passa a ser permitida apenas uma visita semanal por doente, visita essa que será restrita ao dia de Domingo.
(ler mais...)


Empreendedorismo: Câmara monta presépio antes dos Santos »  2020-10-26 

Em pleno mês de Outubro, com dias de sol ainda a fazer lembrar o verão, a Câmara de Torres Novas já montou o presépio de Natal às portas da cidade, mais propriamente na rotunda dos Negréus.

É claro que ainda os Santos vêm a caminho e um presépio montado em meados de Outubro não deixa de surpreender.
(ler mais...)

 Mais lidas - Sociedade (últimos 30 dias)
»  2020-11-22  Morreu Fernando Duque Simões, proprietário da Fótica
»  2020-11-06  EDITORIAL: Um crime contra o património cultural será sempre um crime contra o património cultural
»  2020-11-05  Plano de Nacional de Investimentos: lamúria geral, só Abrantes está feliz
»  2020-10-28  Hospitais da CHMT: visitas só aos domingos
»  2020-11-04  Estrada que liga Entroncamento a Riachos está como nova