• SOCIEDADE-  • CULTURA  • DESPORTO  • OPINIÃO
  Quinta, 17 Outubro 2019    |      Directora: Inês Vidal    |      Estatuto Editorial    |      História do JT
   Pesquisar...
Dom.
 19° / 10°
Céu limpo
Sáb.
 20° / 13°
Céu nublado com chuva fraca
Sex.
 23° / 14°
Céu nublado com chuva fraca
Torres Novas
Hoje  23° / 16°
Céu nublado com aguaceiros e trovoadas
       #Alcanena    #Entroncamento    #Golega    #Barquinha    #Constancia 

Torres Novas: alterações climáticas levam câmara a anular concurso para psicóloga clínica

Sociedade  »  2019-10-01 

Quando, no dia 1 de Abril, dia da mentiras, a câmara de Torres Novas fazia publicar no Diário da República o aviso de abertura do concurso para admissão de uma psicóloga, jurando por todos os santinhos a necessidade premente de contratação de uma técnica desse ramo, estava longe de pensar que, escassos meses depois, o aquecimento climático, as manifestações em Hong Kong, o impeachment a Donald Trump e o despedimento de Leonel Pontes do Sporting iriam alterar as circunstâncias de tal modo que, afinal, a psicóloga já não é urgente e até nem se percebe porque é que alguém alguma vez teve semelhante ideia.

O concurso foi mesmo anulado na reunião da câmara de hoje, dia 1 de Outubro, e isto depois de dezenas de candidatos terem sido submetidos à prova escrita e de o juri ter perdido horas a avaliar os escritos de cerca de 50 pessoas que julgaram estar mesmo a participar num concurso público.

De entre os 82 candidatos inscritos para um lugar ao sol, um contrato por tempo indeterminado na função pública, faltaram à prova escrita cerca de 40, talvez descrentes nas possibilidades de contrariar o que estava escrito nas estrelas.

Meia centena aceitaram o desafio de tentar contrariar o destino, dando o seu melhor na prova escrita que seria a primeira barragem de monta a ultrapassar. E a barragem tinha demasiados perigos, na verdade, mesmo para pessoas habituadas a passar por situações emocionalmente tensas, como são os psicólogos: foi quase tudo corrido a negativas. É verdade que houve um fantástico 9,6, outro candidato conseguiu ter um 10,5, um outro averbou a estrondosa nota de 11 valores e ainda outro, esse sim, conseguiu aquilo que inteligência humana raramente atinge em concursos para a câmara de Torres Novas: 13,6 valores.

Num mar de dezenas pessoas,  malta burra e incompetente, safaram-se meia dúzia de notas positivas, remediadas, pobrezinhas, mas positivas. Ah, e faltava dizer: houve um 18, uma candidata destacadíssima, que não teve qualquer dificuldade em ultrapassar as dificuldades, armadilhas e subtilezas da prova escrita e arrancou, qual campeã de triatlo, para a gloriosa nota de 18 valores. Afinal, ainda há gente capacitada neste país de medianas cabecinhas.

Só que, há sempre um só que, a referida candidata parece que é familiar de um funcionário da autarquia e logo o falatório se espalhou como fogo em palha seca por praças, corredores, esplanadas e internetes, com ameças de processos judiciais à câmara e a má língua do costume, alegando-se que não era mera coincidência a campeã dos 18 valores ser familiar de um funcionário e por aí fora.

Perante o alarme social e, para alguns, o escândalo desbragado da situação, a maioria socialista da câmara torrejana logo tratou de admitir que se enganou, que afinal não precisava nada da psicóloga por agora, atendendo ao aquecimento global e à descida de Portugal no ranking da FIFA. Na sua declaração de voto na reunião de câmara que anulou o concurso, sob a forma de uma extensa e mirabolante dissertação escrita pelos serviços, em que estes, não a câmara, vêm dizer que não, afinal não, não precisamos, pá, lá mais para a frente sim, até porque vai haver aí um programa baril com uns parceiros sociais que prevê uma catrefa de malta e pronto, não se perde pela demora, há mais marés que marinheiros. Para quem não saiba, o Pai Natal é um homem de saia encarnada que vem de trenó lá da Lapónia no início de Dezembro. É um conto que se pode sempre contar, porque é lindo e tem barbas.

Barquinha, terra de encantos mil

Entretanto, o azar dos Távoras não persegue só os socialistas torrejanos. Aqui ao lado, na encantadora vila ribeirinha do Tejo, o presidente da Câmara homologou um concurso para meter na autarquia o seu chefe de gabinete como técnico superior de engenharia civil, mas o sururu foi tal que teve de deitar abaixo o concurso. Freire foi mais refinado e pediu um parecer a uma sociedade de advogados, que disse o que era óbvio para qualquer iletrado: o concurso era irregular e estava armadilhado.

No concurso barquinhense, o candidato vencedor e entretanto anulado é filho de um ex-vereador da câmara e actual presidente socialista da Junta de Atalaia. “Outra situação duvidosa foi a escolha da psicóloga que fez a avaliação psicológica dos candidatos, por trabalhar no Agrupamento de Escolas de Vila Nova da Barquinha, que depende em algumas valências da autarquia, onde também trabalha como psicóloga a namorada do candidato”, escreveu um conceituado jornal da região, dando um picante “vieiradasilvismo” à história.

Diga-se de passagem que esta história de tentar meter na câmara um chefe de gabinete não é novidade e paga direitos de autor. Aqui há largos e bons, o presidente torrejano Rodrigues tentou meter e meteu mesmo na câmara o seu chefe de gabinete, que também surgiu destacado na frente de um pelotão de crédulos que concorreram a um concurso. Hoje, passados mais de 10 anos sobre tão divertido acontecimento, ainda está pendente na justiça um processo em que uma das concorrentes pede a anulação do concurso para contratação de um técnico superior de história.

 

 

 

 Outras notícias - Sociedade


Alcanena em desespero com os maus cheiros »  2019-10-16 

Alcanena está a viver uma situação insustentável e isso é confirmado por qualquer pessoa que passe de carro próximo da vila, logo agredida com um mau cheiro verdadeiramente insuportável.

 Nas redes sociais surgem apelos lancinantes, outros revoltados, a apelar e exigir a solução de um problema que é antigo (todos se recordam de como era difícil estar e viver em Alcanena em meados da década de 80), mas passou uma geração e a poluição ambiental regressou em força nos últimos tempos.
(ler mais...)


PS acaba com farmácia de Alcorochel »  2019-10-15 

Com parecer positivo ao pedido de deslocalização da farmácia de Alcorochel para a cidade de Torres Novas, onde já existem sete farmácias, a maioria socialista põe fim a uma das mais antigas farmácias do concelho.
(ler mais...)


Legislativas: vitória modesta de Costa com descida da oposição »  2019-10-08 

TORRES NOVAS: as contas e as dúvidas

No distrito de Santarém, o PS aumentou a sua votação em 1 921 votos, uma média de 92 votos por concelho. Em Torres Novas, o aumento foi de 90 votos: conforme.
(ler mais...)


Entroncamento: trabalhadores dos CTT em greve »  2019-10-08 

Os trabalhadores do CDP do Entroncamento estão em greve desde hoje, dia 8 e até 15 de Outubro. Entre os problemas laborais destacam-se a má organização do serviço, aliada a uma gritante falta de trabalhadores tem consequências graves para os utentes, nomeadamente atrasos na distribuição, muitas vezes com graves prejuízos.
(ler mais...)


Encontro de apicultores, dia 12, na Lagoa do Furadouro »  2019-10-02 

O 3.º encontro de apicultores da região vai realizar-se no próximo dia 12 de Outubro, sábado, pelas 18 horas, no salão paroquial da Lagoa do Furadouro (próximo de Casais da Igreja, mas no concelho de Ourém).
(ler mais...)


Conjunto arqueológico monumental descoberto na aldeia da Mata »  2019-09-06 

A designação de “poços” utilizada no ante-título é meramente ilustrativa: trata-se de quase cinco dezenas de estruturas escavadas, de forma cilíndrica, descobertas durante os trabalhos de saneamento da aldeia.
(ler mais...)


Inédito: Torres Novas às escuras há duas noites seguidas »  2019-09-05 

Quando ontem, quarta-feira, ao anoitecer, se verificou que praticamente todo o centro histórico de Torres Novas estava sem uma única lâmpada de iluminação pública, pensou tratar-se de uma momentânea avaria.
(ler mais...)


Câmara: 80 mil para cultura e desporto, o mesmo que quer gastar nos repuxos da rotunda »  2019-08-31 

O executivo municipal aprovou por unanimidade, na reunião ordinária de 6 de Agosto, um conjunto de apoios nas áreas da cultura e do desporto que ascendem a cerca de 80 mil euros. Isto relativo à actividade de um ano, o mesmo que vai gastar nas traquitanas de um repuxo (ver peça mais abaixo).
(ler mais...)


Amália Moita: morreu uma centenária »  2019-08-28 

Há pouco mais de um ano, 18 de Julho de 2018, o JT noticiava que Torres Novas tinha mais uma mulher a atingir a idade de 100 anos: tratava-se de Amália Moita, natural de Alcorochel, aldeia onde sempre viveu, apesar de nas últimas décadas passar temporadas também em Torres Novas, em casa de uma das filhas.
(ler mais...)

 Mais lidas - Sociedade (últimos 30 dias)
»  2019-10-01  Torres Novas: alterações climáticas levam câmara a anular concurso para psicóloga clínica
»  2019-10-15  PS acaba com farmácia de Alcorochel
»  2019-10-16  Alcanena em desespero com os maus cheiros
»  2019-10-02  Encontro de apicultores, dia 12, na Lagoa do Furadouro
»  2019-10-08  Legislativas: vitória modesta de Costa com descida da oposição