• SOCIEDADE-  • CULTURA  • DESPORTO  • OPINIÃO
  Segunda, 27 Janeiro 2020    |      Directora: Inês Vidal    |      Estatuto Editorial    |      História do JT
   Pesquisar...
Qui.
 17° / 11°
Céu muito nublado com chuva fraca
Qua.
 16° / 11°
Céu nublado com chuva fraca
Ter.
 18° / 11°
Céu nublado
Torres Novas
Hoje  15° / 8°
Céu nublado com chuva fraca
       #Alcanena    #Entroncamento    #Golega    #Barquinha    #Constancia 

Autárquicas: “Sinto que as pessoas anseiam por uma política de proximidade”, Vítor Borges da Costa

Sociedade  »  2017-09-24 

Candidato do PSD à câmara municipal da Golegã

Como avalia o exercício do actual presidente neste último mandato (2013-2107)? Aponte alguns aspectos que não tenham corrido bem e como teria agido se fosse presidente da câmara.
Na minha opinião, as medidas programáticas deste executivo do PS pecaram por uma orientação algo difusa face ao compromisso eleitoral de 2013. Matérias essenciais ao concelho, como o cuidado e preservação do espaço público, ou a total ausência de um plano de mobilidade sustentável, uma inércia total nas políticas viradas para a cultura, medidas insuficientes relativamente às questões ambientais e uma total ausência de um plano de captação de investimentos na vertente empresarial, são aspetos que merecem a minha crítica e discordância.

Além disso, notei sempre, ao longo destes 4 anos, uma péssima orientação dos recursos humanos e uma evidente falta de capacidade de motivação dos colaboradores da Câmara.

Outro dos aspetos que merece a minha crítica, está relacionado com a teimosia e insensibilidade do Presidente da Câmara, em finais de 2014, no caso dos empréstimos BEI, que deveriam ter servido para amenizar a dívida a fornecedores, ao invés da intenção de usar essas verbas para realização de mais obras. A Assembleia acabou por chumbar esses empréstimos, de cerca de 0.5M€, porque o Presidente nunca quis saber ouvir a oposição e teve, nessa ocasião, uma atitude prepotente e pouco responsável.

Não fui Presidente da Câmara nesse período, mas como deve calcular, agiria de forma absolutamente oposta, nas questões que acima referi. Além disso, teria feito questão de ter desenvolvido um mandato de muito maior proximidade com as pessoas.

 

Passado o ciclo das grandes obras e do essencial dos fundos comunitários, que panorama antevê para o seu concelho em termos de apostas de médio prazo? Qual vai ser a sua agenda?
Sinto que as pessoas anseiam por uma política de proximidade, em que os seus problemas mais básicos sejam resolvidos com celeridade. É minha convicção que são necessárias respostas direcionadas às Pessoas e às Empresas, visando a obtenção de um clima de coesão social e de desenvolvimento económico, pilares determinantes para a construção de uma sociedade equilibrada, justa e dinâmica.

São necessárias medidas integradas de captação de investimento na vertente empresarial; de atratividade e fixação de população jovem de forma a resolver os desequilíbrios demográficos existentes; de potenciação da economia social aproveitando a sua capacidade para gerar emprego; de uma política potenciadora das nossas capacidades na vertente do turismo. Será uma agenda muito imaterial, mas com uma visão estruturada e estruturante, virada ao desenvolvimento económico e social.

Se for eleito, indique cinco medidas de realização imediata para os primeiros três meses e outras tantas de cariz estruturante ou grandes investimentos de que o concelho necessite.
Sabendo-se que os RH são a maior riqueza de qualquer organização, é imperativo agir de forma rápida e eficaz para a sua valorização e motivação, melhorando assim as respostas aos cidadãos. Melhorar a mobilidade na vila da Golegã, com a reabertura ao trânsito na Rua D. João IV e com alterações no Bairro do Carrapital, serão duas das primeiras medidas.

O reforço das relações com as Juntas de Freguesia será para nós uma prioridade, iniciando de imediato uma discussão aprofundada sobre a revisão dos contratos interadministrativos. Conceber e aprovar rapidamente uma carta da cultura, que permitirá ter uma visão integrada e um plano de ação realista e abrangente. Além disso, tomar providências imediatas com o Centro de Saúde e com a tutela, no sentido de discutirmos as evidentes lacunas ao nível do apoio médico nas freguesias de Azinhaga e Pombalinho. Esta é uma agenda exigente para os primeiros três meses, mas muito importante.

Em relação aos “grandes investimentos”, destacaria quatro: na Eficiência Energética, com processo de candidatura já iniciado; Reabilitação do Sistema de Saneamento Básico, nomeadamente ETARs e Estações Elevatórias; a reabilitação do Centro Escolar da Golegã e a Remodelação e Reabilitação do Cine-Teatro, tendo, claro, em conta, o estabelecimento prévio de um protocolo com o seu proprietário.

 

 

 

 Outras notícias - Sociedade


António Alves: demolição praticamente concluída »  2020-01-23 

As antigas instalações da empresa António Alves, conhecida popularmente por “Alves das lãs”, situadas na várzea grande dos Mesiões, foram nestes dias demolidas depois de terem permanecido em ruínas durante décadas.
(ler mais...)


LIDL: trabalhadores marcam protesto para sábado »  2020-01-23 

Sábado, dia 25 de Janeiro, os trabalhadores do LIDL vão realizar “uma acção de denúncia e protesto pela postura da empresa e da APED (Associação Portuguesa de Empresas de Distribuição)” que, no dizer do sindicato, arrastam a negociação do contrato colectivo de trabalho desde 2016.
(ler mais...)


A sério: foi você que pediu um PDM? »  2020-01-19 

Na reunião de 10 de Dezembro do ano que findou, a maioria socialista na Câmara de Torres Novas aprovou a suspensão parcial do PDM num terreno às Ferrarias, fronteiro à rotunda de saída de Torres Novas, suspensão que permitirá a eventual instalação, no local, de um pavilhão da Decathlon, para comércio de roupas e material de desporto.
(ler mais...)


Ginásio de Riachos: 20 anos depois, já há ante-projecto »  2020-01-16 

Pendurado há 20 anos, aquando da construção do pavilhão gimnodesportivo de Riachos, o ginásio anexo parece estar agora um pouco mais perto de se tornar realidade. Na reunião de ontem do executivo municipal, foi aprovado por unanimidade “o ante-projecto de arquitectura e especialidades relativos à 2.
(ler mais...)


Torres Novas na devolução do IVA: ANMP assinala disparidades no parecer sobre o orçamento de Estado »  2020-01-15 

No seu parecer habitual à proposta de lei do orçamento de Estado, a Associação Nacional de Municípios Portugueses questiona o Governo sobre os montantes da devolução de parte do IVA cobrado nos municípios e assinala, directamente, o caso de Torres Novas.
(ler mais...)


PS quer derreter 700 mil em 160 metros de rua »  2020-01-13 

A pretexto de implantar um troço de ciclovia, a maioria socialista quer destruir completamente o arranjo da rua 25 de Abril e enterrar mais de 700 mil euros em 160 metros de via. O resto do concelho assiste.

A ideia de uma ciclovia para Torres Novas vinha de vez em quando à cabeça de alguns, apesar de a cidade não ter tradições alguma no uso da bicicleta (raramente se vê uma) e de a sua topografia não aconselhar tal tipo de recurso.
(ler mais...)


Vale da Serra: moradores preocupados com funcionamento da ETAR »  2020-01-09 

Os moradores de Vale da Serra, Pedrógão, estão preocupados com as águas que estão a ser bombeadas da ETAR para terrenos públicos e privados confinantes com a estação de tratamento de águas residuais.
(ler mais...)


Bombeiros: dificuldades na adesão ao voluntariado, problemas no socorro »  2020-01-09 

A primeira conclusão que se retira da assembleia geral da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários Torrejanos, realizada mesmo a fechar o ano, é que os torrejanos em geral e os associados da própria agremiação estão completamente alheados do seu presente e sobretudo do seu futuro: num universo de muitas centenas de sócios activos, não se compreende que numa reunião magna de prestação de contas não estejam presentes, ao menos, uma dúzia de associados que não sejam os membros dos corpos sociais, alguns elementos do comando ou bombeiros e um ou dois sócios de fora deste contexto.
(ler mais...)


Torres Novas: centro de saúde abrangido pelo plano de contingência »  2020-01-07 

O centro de saúde de Torres Novas está abrangido pelo Plano de Contingência Inverno, estando aquela unidade de saúde aberta até às 22 horas, apenas nos dias úteis, informa o Agrupamento de Centros de Saúde do Médio Tejo.
(ler mais...)


(ACTUALIZADA) - Orçamento de Estado: só Santarém, Abrantes e Ourém recebem mais que Torres Novas »  2020-01-06 

Sobre o caso da devolução da percentagem do IVA cobrado, a que abaixo se faz referência, o  JT tentou esclarecer a questão junto da Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP), que disse não ter acesso aos dados da Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) que demonstrem e justifiquem, não somente o cálculo do valor global em causa, mas também a própria distribuição por Município.
(ler mais...)

 Mais lidas - Sociedade (últimos 30 dias)
»  2020-01-23  António Alves: demolição praticamente concluída
»  2020-01-06  (ACTUALIZADA) - Orçamento de Estado: só Santarém, Abrantes e Ourém recebem mais que Torres Novas
»  2020-01-19  A sério: foi você que pediu um PDM?
»  2020-01-13  PS quer derreter 700 mil em 160 metros de rua
»  2020-01-02  Directora do JT, amanhã na RTP1