• SOCIEDADE-  • CULTURA  • DESPORTO  • OPINIÃO
Directora: Inês Vidal   |     Segunda, 21 de Maio de 2018
Pesquisar...
Qui.
 20° / 14°
Céu nublado com chuva moderada
Qua.
 26° / 13°
Períodos nublados
Ter.
 26° / 11°
Períodos nublados
Torres Novas
Hoje  25° / 12°
Períodos nublados
       #Alcanena    #Entroncamento    #Golega    #Barquinha    #Constancia 

Autárquicas: “Sinto que as pessoas anseiam por uma política de proximidade”, Vítor Borges da Costa

Sociedade  »  2017-09-24 

Candidato do PSD à câmara municipal da Golegã

Como avalia o exercício do actual presidente neste último mandato (2013-2107)? Aponte alguns aspectos que não tenham corrido bem e como teria agido se fosse presidente da câmara.
Na minha opinião, as medidas programáticas deste executivo do PS pecaram por uma orientação algo difusa face ao compromisso eleitoral de 2013. Matérias essenciais ao concelho, como o cuidado e preservação do espaço público, ou a total ausência de um plano de mobilidade sustentável, uma inércia total nas políticas viradas para a cultura, medidas insuficientes relativamente às questões ambientais e uma total ausência de um plano de captação de investimentos na vertente empresarial, são aspetos que merecem a minha crítica e discordância.

Além disso, notei sempre, ao longo destes 4 anos, uma péssima orientação dos recursos humanos e uma evidente falta de capacidade de motivação dos colaboradores da Câmara.

Outro dos aspetos que merece a minha crítica, está relacionado com a teimosia e insensibilidade do Presidente da Câmara, em finais de 2014, no caso dos empréstimos BEI, que deveriam ter servido para amenizar a dívida a fornecedores, ao invés da intenção de usar essas verbas para realização de mais obras. A Assembleia acabou por chumbar esses empréstimos, de cerca de 0.5M€, porque o Presidente nunca quis saber ouvir a oposição e teve, nessa ocasião, uma atitude prepotente e pouco responsável.

Não fui Presidente da Câmara nesse período, mas como deve calcular, agiria de forma absolutamente oposta, nas questões que acima referi. Além disso, teria feito questão de ter desenvolvido um mandato de muito maior proximidade com as pessoas.

 

Passado o ciclo das grandes obras e do essencial dos fundos comunitários, que panorama antevê para o seu concelho em termos de apostas de médio prazo? Qual vai ser a sua agenda?
Sinto que as pessoas anseiam por uma política de proximidade, em que os seus problemas mais básicos sejam resolvidos com celeridade. É minha convicção que são necessárias respostas direcionadas às Pessoas e às Empresas, visando a obtenção de um clima de coesão social e de desenvolvimento económico, pilares determinantes para a construção de uma sociedade equilibrada, justa e dinâmica.

São necessárias medidas integradas de captação de investimento na vertente empresarial; de atratividade e fixação de população jovem de forma a resolver os desequilíbrios demográficos existentes; de potenciação da economia social aproveitando a sua capacidade para gerar emprego; de uma política potenciadora das nossas capacidades na vertente do turismo. Será uma agenda muito imaterial, mas com uma visão estruturada e estruturante, virada ao desenvolvimento económico e social.

Se for eleito, indique cinco medidas de realização imediata para os primeiros três meses e outras tantas de cariz estruturante ou grandes investimentos de que o concelho necessite.
Sabendo-se que os RH são a maior riqueza de qualquer organização, é imperativo agir de forma rápida e eficaz para a sua valorização e motivação, melhorando assim as respostas aos cidadãos. Melhorar a mobilidade na vila da Golegã, com a reabertura ao trânsito na Rua D. João IV e com alterações no Bairro do Carrapital, serão duas das primeiras medidas.

O reforço das relações com as Juntas de Freguesia será para nós uma prioridade, iniciando de imediato uma discussão aprofundada sobre a revisão dos contratos interadministrativos. Conceber e aprovar rapidamente uma carta da cultura, que permitirá ter uma visão integrada e um plano de ação realista e abrangente. Além disso, tomar providências imediatas com o Centro de Saúde e com a tutela, no sentido de discutirmos as evidentes lacunas ao nível do apoio médico nas freguesias de Azinhaga e Pombalinho. Esta é uma agenda exigente para os primeiros três meses, mas muito importante.

Em relação aos “grandes investimentos”, destacaria quatro: na Eficiência Energética, com processo de candidatura já iniciado; Reabilitação do Sistema de Saneamento Básico, nomeadamente ETARs e Estações Elevatórias; a reabilitação do Centro Escolar da Golegã e a Remodelação e Reabilitação do Cine-Teatro, tendo, claro, em conta, o estabelecimento prévio de um protocolo com o seu proprietário.

 

 

 

 Outras notícias - Sociedade


“Maior espectáculo do mundo de fitness” deixa rasto de alegadas burlas e roubos e mais uma história degradante para a cidade »  2018-05-18 

Prometiam o “maior evento de fitness do mundo”, transmitido por cadeias de televisão, incluindo do Brasil. Mas deixaram, alega quem agora se queixa, um rasto de pequenas golpaças, surripianços e dinheiro de patrocínios sacado a alguns incautos.
(ler mais...)


Sucateiros julgados em Torres Novas por fraude fiscal condenados a pagar 15,6 milhões »  2018-05-17 

Seis pessoas e três sociedades do sector das sucatas foram condenadas, em Torres Novas, por fraude fiscal qualificada, facturação fictícia e detenção de arma proibida, tendo cinco arguidos de pagar uma indemnização ao Estado de 15,6 milhões de euros.
(ler mais...)


Alunos da Maria Lamas debateram cidadania »  2018-05-16 

A divulgação dos resultados de um inquérito sobre questões políticas, realizado junto de todos os alunos do ensino secundário da escola, e um posterior debate envolvendo os partidos com representação local, foram os momentos marcantes da sessão realizada na Escola Maria Lamas, sob o lema “Sempre Mais Alto… Uma Inspiração”, e que decorreu na manhã de quarta-feira, dia 16.
(ler mais...)


Sexta d´ideias debate protecção civil »  2018-05-16 

A próxima sexta d´ideias, tertúlia de debate organizada pela concelhia de Torres Novas do Bloco de Esquerda, realiza-se esta sexta-feira, 18 de Maio, no Centro Cultural da Pena e Casal da Pena, na freguesia de Chancelaria. O tema desta sessão é a protecção civil, e são oradores o comandante dos bombeiros torrejanos, Ricardo Vicente (engenheiro agrónomo e Miguel Pinto Reis, Major da GNR.
(ler mais...)


Passeio interpretativo no Paúl do Boquilobo »  2018-05-16 

Passeio interpretativo no Paúl do Boquilobo A associação “30 Por Uma Linha” organiza este sábado, dia 19 e Maio, entre as 9 e 12h30, um passeio interpretativo na Reserva Natural do Paúl do Boquilobo, de cera de seis quilómetros, iniciativa na qual os participantes terão a oportunidade para observar a avifauna e flora envolvente, sendo a iniciativa aproveitada também para fazer uma acção de limpeza (recolha de lixo) com o intuito de ajudar na preservação desta área protegida.
(ler mais...)


Tomar: reabilitação urbana discutida no IPT »  2018-05-14 

O Instituto Politécnico de Tomar (IPT) acolhe nos dias 24 e 25 de Maio um seminário dedicado às questões da reabilitação urbana, promovido pelo curso de mestrado em Reabilitação Urbana da Escola Superior de Tecnologia do IPT.
(ler mais...)


Recolha de material escolar para Ribeira Grande/Cabo Verde »  2018-05-13 

O Município de Torres Novas e os agrupamentos de escolas Artur Gonçalves e Gil Paes, com a colaboração das juntas de freguesias do concelho, estão a promover uma campanha de recolha de material escolar para entregar à autarquia de Ribeira Grande, no âmbito da geminação de Torres Novas com aquele município de Cabo Verde.
(ler mais...)


Tiago Ferreira é líder local do PSD »  2018-05-06 

Votaram mais de 100 militantes, Tiago Ferreira averbou mais de cerca de duas dezenas de votos que o seu opositor, António Nobre, e é desde ontem, sábado, lider do PSD/Torres Novas. As eleições para a comissão política concelhia dos social-democratas foram bastante disputadas e os votos ilustram a incerteza que se viveu até ao fecho das urnas.
(ler mais...)


Torres Novas: serviços municipais contabilizam 638 ruínas no concelho »  2018-05-05 

Este número está plasmado no documento de prestação de contas e relatório de gestão do exercício do município de Torres Novas referente a 2017. No concelho, existem actualmente 638 edifícios em situação de ruína, a maioria dos quais está contabilizado na união de freguesias de Brogueira, Parceiros da Igreja e Alcorochel, 112, no total.
(ler mais...)


“Dormidas não reflectem Torres Novas como destino turístico” »  2018-05-05 

João Quaresma, vereador do PSD, rejeita a ideia de que Torres Novas é um um local de procura turística e nem as mais de 25 mil dormidas anuais em estabelecimentos de alojamento turístico em Torres Novas, dos quais 7787 foram estrangeiros, o levam a pensar diferente [os alojamentos totais anuais significam uma média de 68 dormidas por dia, repartidas por dois hotéis, algumas pensões e residenciais e as unidades de turismo rural, o que traduz um número muito baixo, ainda assim].
(ler mais...)

 Mais lidas - Sociedade (últimos 10 dias)
»  2018-05-18  “Maior espectáculo do mundo de fitness” deixa rasto de alegadas burlas e roubos e mais uma história degradante para a cidade
»  2018-05-16  Alunos da Maria Lamas debateram cidadania
»  2018-05-13  Recolha de material escolar para Ribeira Grande/Cabo Verde