• SOCIEDADE-  • CULTURA  • DESPORTO  • OPINIÃO
  Terça, 26 Maio 2020    |      Directora: Inês Vidal    |      Estatuto Editorial    |      História do JT
   Pesquisar...
Qui.
 33° / 19°
Períodos nublados
Qua.
 34° / 20°
Céu limpo
Ter.
 33° / 18°
Períodos nublados com aguaceiros e trovoadas
Torres Novas
Hoje  30° / 16°
Céu limpo
       #Alcanena    #Entroncamento    #Golega    #Barquinha    #Constancia 

A capa rasgada de São Martinho, por Inês Vidal

Sociedade  »  2019-11-21 

Sou uma ribatejana fajuta. Nasci numa cidade que poderia estar em qualquer ponto do país, sem grandes raízes, vínculos ou características que a tornem parte indissociável de sítio algum. Sou daqui, como poderia ser de outro local. Sou ribatejana como poderia ser minhota, sou portuguesa como poderia ser castelhana, sou do centro como poderia ser do norte. Não há Mondego que me limite o caminho, não houve mouros que me definissem a alma. Admito que tudo aquilo que sou possa ser influenciado por todo este ambiente que me rodeia, mas prefiro não me limitar a ser daqui. Escolho o mundo.

Mas já estou a divagar. Não sou ribatejana de gema, como dizia. Não gosto de touradas, de água-pé só às vezes, e cavalos, esses, apenas quando os vejo cavalgar na planície, carregando cowboys rebeldes que mascam tabaco, com as suas cafeteiras de inox usado penduradas na sela.

Aqui mesmo ao lado, na Golegã, vive-se o São Martinho à boa moda ribatejana. Pelo menos, à moda do que é suposto ser um ribatejano de gema nos dias que correm. Foram buscar-se as raízes ribatejanas de outrora e a elas se juntou um pincelar moderno, “bem”, a roçar o chique. E assim se tornou um São Martinho, que deveria homenagear o santo que do alto do seu cavalo rasgou a sua capa para a partilhar com um mendigo num dia frio de Inverno, numa festa de élites, onde se contam as amazonas mais chiques, as samarras mais bonitas e os chapéus com as plumas mais vistosas. Nem todos nos sentimos bem no São Martinho da Golegã. É fácil até sentirmo-nos a mais, por nos sentirmos tão menos do que os que tão bem e bonitos parecem, num tempo em que o parecer parece valer mais do que o ser.

Não deixa de ser irónico que essas tais samarras, dress code praticamente obrigatório da feira do cavalo da Golegã, nos cheguem da casa Peixoto, de Penafiel. Penafiel, essa cidade do distrito do Porto que também por esta altura se engalana para homenagear São Martinho, numa festa que à maioria de nós não diz nada. Nunca ouvimos falar. Passa-nos ao lado.

A vida levou-me lá por estes dias. A mim, que desde sempre me lembro de fugir do São Martinho na minha região. Reticente de início, preconceituosa à partida pela única forma como havia visto comemorar a efeméride, acabei por ir. A verdade é que em Penafiel se respira um santo diferente e não deixa de ser fascinante para quem gosta de pensar as pessoas, ver como a mesma causa pode ser vivida de formas tão diferentes.

Em Penafiel abre-se o vinho novo, não faltam as castanhas ou o cariz religioso que a efeméride acarreta e por cá está meio adormecido. A festa sai à rua durante mais de uma semana e com ela as pessoas. Muitas. E são as pessoas que fazem a festa de Penafiel, pessoas como eu e quem me lê, sem pretensões a mais nada do que a ser pessoas, pessoas iguais àquelas que São Martinho ajudou naquele dia em que o Inverno se tornou Verão. Em Penafiel, louvam-se as raízes, orgulhosamente, sem nada que as desvirtue, sem quaisquer intenções de as tornar em raízes que não foram.

Não sei se a explicação para tamanha diferença será geográfica, se o norte difere assim tanto do sul, se as pessoas se moldam de tal forma aos sítios onde nascem, se há efectivamente um regionalismo que se torna visível nestas práticas básicas do nosso quotidiano.

Não sei se será um rio que se atravessa, suficiente para justificar a diferença abismal entre duas festas com o mesmo nome e apenas um coração. Mas a verdade é que não poderia haver festividades mais separadas entre si, qual capa rasgada de São Martinho.

 

 

 Outras notícias - Sociedade


Maioria quer arrasar o “caminho das cobras” com alcatrão »  2020-05-25 

“A estrada conhecida como “carreiro das cobras” é o ultimo troço de rede viária em terra batida dentro da cidade de Torres Novas. Tem algumas características particulares que devem ser preservadas: para além do piso em terra batida a sua envolvência é tipicamente de uma estrada rural com arvoredo e vegetação diversa que lhe confere uma beleza particular.
(ler mais...)


Concursos de pessoal da Câmara: Quaresma fala de “estranheza” »  2020-05-25 

“Sem querer colocar em causa o mérito das pessoas/técnicos que coordenaram o procedimento concursal comum para preenchimento de um posto de trabalho por tempo indeterminado de técnico superior de educação, o mérito dos candidatos, e salvaguardando não ter conhecimento das provas efectuadas e do critério respeitante à avaliação das mesmas e dos candidatos, cumpre-me manifestar estranheza por aquilo que se começa a entender ser falta de transparência resultante dos resultados de alguns concursos para admissão de pessoal na Câmara Municipal”, assim se refere o vereador João Quaresma a um recente concurso em que a pessoa admitida é autarca eleita pelo PS numa freguesia.
(ler mais...)


Maioria PS decidiu apoiar “O Almonda” e recusou igual tratamento para os outros dois jornais do concelho »  2020-05-08 

Um dos pontos mais quentes da ordem de trabalhos da reunião do executivo municipal do dia 28 de Abril prendia-se com a intenção do Partido Socialista apoiar ao jornal O Almonda, cedendo instalações municipais no edifício do mercado à associação que, alegadamente, irá explorar aquele semanário.
(ler mais...)


Torres Novas e concelhos vizinhos em indicadores PORDATA: menos gente, mais velhos, menos empregos, menos estudantes »  2020-04-20 

É um cenário pouco animador: Torres Novas e os concelhos vizinhos de Abrantes, Tomar, Alcanena, Golegã, Barquinha e Entroncamento, em indicadores comparados de 2010 e 2018, têm menos população, cada vez menos nascimentos e mais idosos, o número de empregos diminuiu em quase todos
os municípios, tal como o número de estudantes.
(ler mais...)


EDITORAL: para que conste »  2020-04-16 

Ano após ano, nunca aqui fizemos referência à brutal disparidade da inserção de publicidade institucional paga, pela Câmara Municipal de Torres Novas, nos três jornais do concelho, sempre em favor de um deles.
(ler mais...)


Torres Novas: fósforo a mais nas águas exige investimento de 245 mil euros da Águas do Ribatejo »  2020-04-08 

As ETAR e sistemas de saneamento de Riachos e Torres Novas, requalificados pela ÁGUAS DO RIBATEJO em Junho de 2015, num investimento de 8 milhões de euros, estão a ser alvo de obras no valor de 245 mil euros, diz a empresa em comunicado de imprensa.
(ler mais...)


Águas do Ribatejo: 500 mil em medidas de apoio a particulares e empresas »  2020-03-30 

A situação que vivemos actualmente, derivada da pandemia da Covid-19, foi o tema principal da reunião que juntou os presidentes das sete câmaras municipais que integram a empresa intermunicipal Águas do Ribatejo (Almeirim, Alpiarça.
(ler mais...)


COVID: atendimento mais próximo é no Entroncamento »  2020-03-26 

Atendendo ao alargamento progressivo da expressão geográfica da pandemia COVID-19 em Portugal, e tendo em conta a Norma 004/2020 – COVID-19 – FASE DE MITIGAÇÃO, emitida pela DGS, a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo, no cumprimento dos princípios de equidade, qualidade e proximidade dos cuidados de saúde prestados à população, procedeu à reorganização dos recursos humanos e materiais nos cuidados de saúde primários e criou 35 Áreas Dedicadas (ADC) à COVID-19 em toda a região.
(ler mais...)


Mundo suspenso, cidade suspensa, vidas suspensas »  2020-03-18 

Os factos: durante os 50 dias em que a ditadura chinesa escondeu o surto do novo vírus (independentemente da sua origem ou da sua génese), empresários e milhares de turistas chineses visitaram a Itália, para onde aportavam, ao mesmo tempo, hordas de turistas e viajantes de outros países da Europa.
(ler mais...)


Última hora: Câmara cancela eventos e fecha equipamentos municipais »  2020-03-11 

À semelhança do que outras autarquias da região já tinham feito, a Câmara de Torres Novas activou um plano de contingência de modo a fazer face à situação que se vive. Eventos como a feira de Março ou ou o TorresRodas foram cancelados, as piscinas estão encerradas, alguns serviços e equipamentos municipais alvo de restrições.
(ler mais...)

 Mais lidas - Sociedade (últimos 30 dias)
»  2020-05-08  Maioria PS decidiu apoiar “O Almonda” e recusou igual tratamento para os outros dois jornais do concelho
»  2020-05-25  Maioria quer arrasar o “caminho das cobras” com alcatrão
»  2020-05-25  Concursos de pessoal da Câmara: Quaresma fala de “estranheza”