• SOCIEDADE-  • CULTURA  • DESPORTO  • OPINIÃO
  Quarta, 19 Junho 2019    |      Directora: Inês Vidal    |      Estatuto Editorial    |      História do JT
   Pesquisar...
Sáb.
 30° / 13°
Períodos nublados
Sex.
 26° / 14°
Períodos nublados
Qui.
 24° / 14°
Céu nublado
Torres Novas
Hoje  27° / 16°
Céu nublado com chuva fraca
       #Alcanena    #Entroncamento    #Golega    #Barquinha    #Constancia 

Haja fé

Opinião  »  2018-12-19  »  Anabela Santos

"Que este amanhã, o ano de 2019, seja repleto de coisas boas para todos nó"

Assim, em pouco mais de um abrir e fechar de olhos, estamos, de novo, em Dezembro. Mês de festa, de família, de celebrar o aniversário de Jesus Cristo, presépio, árvore de Natal, luzes, música, afetos, união e solidariedade. Mês comprido, intenso, amado, odiado e cheio de simbologia.

É o décimo segundo, o último do ano, o que nos leva a pensar num final e num recomeço. Este é o momento de fazer o balanço dos últimos trezentos e sessenta dias vividos com mais ou menos intensidade. É o momento do passado, presente e o amanhã. É, não sei se é, dizem que sim.

Na realidade, nem que seja por um breve momento, todos nós nos questionamos sobre o que foi e o que poderia ter sido o ano que passou. O que fizemos, o que aproveitámos, onde errámos, o que deveríamos ter feito, o que mudou e o que não mudou mas deveria ter mudado. Afinal, rever o passado facilita entender o presente e ajuda a idealizar o futuro.

O ser humano não perde este hábito: esperar o final do ano para analisar os seus atos, as suas opções e pensar na mudança. Na minha opinião, não há um momento próprio para fazer um contrato com uma nova vida. Ilusão!

Fazemos promessas de melhorar hábitos e transformar atitudes. Tudo será diferente, o novo ano será perfeito. Puro engano. Não se pense que a vida será um mar de rosas só porque se melhoram hábitos e se alteram atitudes. A vida será um mar de conhecimentos, oportunidades, aprendizagens, alegria, frustração, desilusão, ou seja, mais do mesmo com algumas alterações.

No entanto, haja fé! Não falo da fé cristã, apesar de ela também poder guiar a nossa vida. Falo em confiança, em acreditar que as nossas opções nos tornarão seres humanos melhores.

Grande erro é só termos esta atitude, e não estou a generalizar, no final do ano. Mudar não tem de ser em Dezembro. Vamos ser mais solidários em Fevereiro, mais generosos em Maio, abandonar planos que correram mal em Junho, correr atrás de um sonho em Julho, amar muito em Agosto, pensar no desgosto em Setembro, criticar em Outubro e celebrar em Dezembro.

Utilizemos o livre arbítrio sempre, quando quisermos, quando pudermos. O momento é agora, não é quando soam as doze badaladas. Todo o ano passado, presente e o amanhã.

Que este amanhã, o ano de 2019, seja repleto de coisas boas para todos nós. Só temos de acreditar. Haja fé!

 

 

 Outras notícias - Opinião


Agustina, a crise na direita, a doença da social-democracia e a teia »  2019-06-07  »  Jorge Carreira Maia

AGUSTINA BESSA-LUÍS. O século XX português teve uma mão cheia de excelentes romancistas. A atribuição do Nobel a Saramago reconheceu isso. Se tivesse sido a Agustina, não teria ficado mal entregue.
(ler mais...)


Parabéns, abstenção! »  2019-06-06  »  Anabela Santos

Muito se tem falado, já tudo foi dito e é do conhecimento de todos que as eleições europeias realizadas no dia vinte e seis de Maio trouxeram uma vitória para a esquerda, excepto para o PCP, e uma acentuada derrota para a direita.
(ler mais...)


Encruzilhada »  2019-06-06  »  António Gomes

Já assim era, mas depois das últimas eleições europeias a interrogação subiu de tom: vai ou não haver geringonça após as próximas eleições legislativas? – as pessoas perguntam.
(ler mais...)


GREVE? »  2019-06-06  »  Denis Hickel

gre·ve
(francês grève)
substantivo feminino
Interrupção temporária, voluntária e colectiva de atividades ou funções, por parte de trabalhadores ou estudantes, como forma de protesto ou de reivindicação (ex.
(ler mais...)


Quando a pedra é o sapato »  2019-06-06  »  Ana Sentieiro

Ontem trajei pela primeira vez. A Noite de Serenatas enlatou a comunidade académica da Universidade do Minho no Largo da Sé. A escuridão dos trajes iluminava os corações dos presentes, aquecia os abraços e motivava as lágrimas ao som da melodia das guitarras portuguesas.
(ler mais...)


Bruno Lage, privatizações, comendas e europeias »  2019-05-26  »  Jorge Carreira Maia

BRUNO LAGE. O actual treinador do Benfica é, justamente, louvado pelo que fez no campo desportivo. Se o Benfica é campeão deve-o a Bruno Lage. Quero, porém, louvá-lo por outra coisa.
(ler mais...)


Crise, Professores, Brexit e Venezuela »  2019-05-11  »  Jorge Carreira Maia

1. CRISE POLÍTICA. A questão da contagem do tempo de serviço congelado dos professores foi uma bênção caída do céu para os socialistas. Deu-lhes oportunidade de se mostrarem responsáveis, e mostrou uma oposição de direita desorientada, perdida entre o eleitoralismo puro e duro e, quando confrontada com a reacção de António Costa, em recuo humilhante perante a opinião pública.
(ler mais...)


Sondagens, Marcelo, Anos Sessenta e Notre-Dame »  2019-04-20  »  Jorge Carreira Maia

AS SONDAGENS E AS FAMÍLIAS. As sondagens reflectem já o desgaste que os socialistas estão a sofrer devido à trapalhada em que se meteram com as ligações familiares na governação.
(ler mais...)


O porco »  2019-04-20  »  Inês Vidal

Sentei-me no café a tentar escrever este “vinte”. Erro. A ideia que trazia, rapidamente se confundiu com a voz que esganiçada me ecoava repetidamente ao ouvido, vinda de uma televisão em altos berros, a história do terror – muito terror – de um jovem, um homem e um cão.
(ler mais...)


A FALTA DE ÉTICA QUE ANDA POR AÍ »  2019-04-20  »  João Lérias

Com os recentes casos das nomeações de pais e filhas, maridos e mulheres, primos e sei lá que mais, o país parece ter acordado para uma nova realidade que, não sendo nova, desta vez, sobretudo pela sua dimensão, é censurável.
(ler mais...)

 Mais lidas - Opinião (últimos 30 dias)
»  2019-05-26  »  Jorge Carreira Maia Bruno Lage, privatizações, comendas e europeias
»  2019-06-07  »  Jorge Carreira Maia Agustina, a crise na direita, a doença da social-democracia e a teia
»  2019-06-06  »  Ana Sentieiro Quando a pedra é o sapato
»  2019-06-06  »  António Gomes Encruzilhada
»  2019-06-06  »  Denis Hickel GREVE?