• SOCIEDADE-  • CULTURA  • DESPORTO  • OPINIÃO
  Quarta, 19 Junho 2019    |      Directora: Inês Vidal    |      Estatuto Editorial    |      História do JT
   Pesquisar...
Sáb.
 30° / 13°
Períodos nublados
Sex.
 26° / 14°
Períodos nublados
Qui.
 24° / 14°
Céu nublado
Torres Novas
Hoje  27° / 16°
Céu nublado com chuva fraca
       #Alcanena    #Entroncamento    #Golega    #Barquinha    #Constancia 

Porto 12; Benfica 3

Opinião  »  2010-09-17  »  Denis Hickel

PORTO recebeu e venceu o Braga por 3-2 num jogo que foi um excelente espectáculo de futebol, bem jogado, de elevada intensidade, com grande emoção dentro e fora do relvado e muitos golos.

Duas grandes equipas de futebol, com destaque para o Braga que provou no Dragão, frente ao Porto, ser uma das melhores equipas a disputar a Liga Sagres Zon e que justifica, por si só, a sua participação na UEFA Champions League.

Porto e Braga entram cautelosas no jogo, estudando-se mutuamente, sem criarem quaisquer dificuldades às suas linhas atrasadas, com o jogo a desenrolar-se de forma lenta, no meio do terreno, com trocas de bola inconsequentes. Mas aos dezasseis minutos tudo mudou. Grande golo do Braga na marcação de um livre directo, superiormente apontado a cerca de trinta metros da baliza azul e branca que não deu qualquer hipótese de defesa ao guarda-redes do Porto.

A partir deste lance, o Porto partiu para cima do Braga na procura do golo do empate, que conseguiu aos trinta e três minutos numa jogada de grande nível de Hulk que ofereceu a bola a Varela para uma cabeçada fulminante.

Com as equipas empatadas ao intervalo, a segunda parte foi jogada com grande intensidade e emoção. O Braga voltou a adiantar-se no marcador marcando um grande golo novamente aos dezasseis minutos, numa bomba disparada do meio da rua por um jogador bracarense sem qualquer marcação. Dois minutos depois, o Porto voltou a empatar o jogo em mais um grande golo, agora de Hulk, que fuzilou o guarda-redes do Braga, sem possibilidades de defender aquela bola tal a violência do remate.

O Braga, que pretendia vencer o jogo, voltou a incomodar a extrema defesa do Porto na procura do golo da vitória, mas o seu ataque não foi capaz de suplantar eficácia defensiva da equipa azul e branca. O Porto também queria a vitória e procurou conquistá-la exercendo grande pressão no meio campo e ataque, conseguindo o golo da vitória num excelente golo, de novo por Varela que disparou com violência no lado esquerdo do ataque do Porto, já dentro da área do Braga, voltando a fuzilar. Grande jogo de futebol e vitória merecida, mas feliz, do Porto, com mais nove pontos que o Benfica.

BENFICA de mal a pior. Nova derrota por 2-1 na sua deslocação à cidade berço para discutir com o Vitória de Guimarães o quarto jogo da Liga Sagres, na qual os encarnados averbaram a terceira derrota. Inacreditável. Os benfiquistas, que não esperavam estar agora a tão longa distância dos seus principais concorrentes neste início de campeonato, estão naturalmente desapontados com a sua equipa. Embora, nesta altura, para aqueles adeptos e dirigentes mais expressivos, com a resposta na ponta da língua, a culpa não seja da equipa mas sim de outros factores externos.

O Benfica já não pratica o futebol que foi a sua imagem de marca na época transacta. A principal culpa é da equipa, treinador e jogadores, muitos deles longe da plenitude que os consagrou aos olhos dos seus adeptos. A defesa mostra-se intranquila, talvez pela falta de confiança no seu guarda-redes. David Luís falhou rotundamente no lance do golo que deu a vitória aos vimaranenses. O meio campo não funciona como dantes. Cardozo está exactamente como é. Não procura jogo. Não desequilibra.

Vitória merecida do Vitória de Guimarães, num jogo não muito bem jogado. O Benfica só pode queixar-se de si próprio. Só ganhará se melhorar o seu futebol.

SPORTING voltou a claudicar, agora em Alvalade. Empate 0-0 frente ao Olhanense, equipa algarvia que veio a Lisboa arrancar um precioso empate.

Jogo de grande intensidade ofensiva por parte do Sporting, mas inconsequente, com várias intermitências ao longo dos noventa minutos. A linha avançada do Sporting não mostra capacidade de finalização, principalmente quando enfrenta defesas de elevada estatura como foi o caso da defesa do Olhanense. Talvez falte o ”pinheiro” de que fala Paulo Sérgio, treinador do Sporting, para o seu ataque. Mas não parece que o problema seja esse. Falta agressividade ao Sporting no meio campo e ataque.

 

 

 Outras notícias - Opinião


Agustina, a crise na direita, a doença da social-democracia e a teia »  2019-06-07  »  Jorge Carreira Maia

AGUSTINA BESSA-LUÍS. O século XX português teve uma mão cheia de excelentes romancistas. A atribuição do Nobel a Saramago reconheceu isso. Se tivesse sido a Agustina, não teria ficado mal entregue.
(ler mais...)


Parabéns, abstenção! »  2019-06-06  »  Anabela Santos

Muito se tem falado, já tudo foi dito e é do conhecimento de todos que as eleições europeias realizadas no dia vinte e seis de Maio trouxeram uma vitória para a esquerda, excepto para o PCP, e uma acentuada derrota para a direita.
(ler mais...)


Encruzilhada »  2019-06-06  »  António Gomes

Já assim era, mas depois das últimas eleições europeias a interrogação subiu de tom: vai ou não haver geringonça após as próximas eleições legislativas? – as pessoas perguntam.
(ler mais...)


GREVE? »  2019-06-06  »  Denis Hickel

gre·ve
(francês grève)
substantivo feminino
Interrupção temporária, voluntária e colectiva de atividades ou funções, por parte de trabalhadores ou estudantes, como forma de protesto ou de reivindicação (ex.
(ler mais...)


Quando a pedra é o sapato »  2019-06-06  »  Ana Sentieiro

Ontem trajei pela primeira vez. A Noite de Serenatas enlatou a comunidade académica da Universidade do Minho no Largo da Sé. A escuridão dos trajes iluminava os corações dos presentes, aquecia os abraços e motivava as lágrimas ao som da melodia das guitarras portuguesas.
(ler mais...)


Bruno Lage, privatizações, comendas e europeias »  2019-05-26  »  Jorge Carreira Maia

BRUNO LAGE. O actual treinador do Benfica é, justamente, louvado pelo que fez no campo desportivo. Se o Benfica é campeão deve-o a Bruno Lage. Quero, porém, louvá-lo por outra coisa.
(ler mais...)


Crise, Professores, Brexit e Venezuela »  2019-05-11  »  Jorge Carreira Maia

1. CRISE POLÍTICA. A questão da contagem do tempo de serviço congelado dos professores foi uma bênção caída do céu para os socialistas. Deu-lhes oportunidade de se mostrarem responsáveis, e mostrou uma oposição de direita desorientada, perdida entre o eleitoralismo puro e duro e, quando confrontada com a reacção de António Costa, em recuo humilhante perante a opinião pública.
(ler mais...)


Sondagens, Marcelo, Anos Sessenta e Notre-Dame »  2019-04-20  »  Jorge Carreira Maia

AS SONDAGENS E AS FAMÍLIAS. As sondagens reflectem já o desgaste que os socialistas estão a sofrer devido à trapalhada em que se meteram com as ligações familiares na governação.
(ler mais...)


O porco »  2019-04-20  »  Inês Vidal

Sentei-me no café a tentar escrever este “vinte”. Erro. A ideia que trazia, rapidamente se confundiu com a voz que esganiçada me ecoava repetidamente ao ouvido, vinda de uma televisão em altos berros, a história do terror – muito terror – de um jovem, um homem e um cão.
(ler mais...)


A FALTA DE ÉTICA QUE ANDA POR AÍ »  2019-04-20  »  João Lérias

Com os recentes casos das nomeações de pais e filhas, maridos e mulheres, primos e sei lá que mais, o país parece ter acordado para uma nova realidade que, não sendo nova, desta vez, sobretudo pela sua dimensão, é censurável.
(ler mais...)

 Mais lidas - Opinião (últimos 30 dias)
»  2019-05-26  »  Jorge Carreira Maia Bruno Lage, privatizações, comendas e europeias
»  2019-06-07  »  Jorge Carreira Maia Agustina, a crise na direita, a doença da social-democracia e a teia
»  2019-06-06  »  Ana Sentieiro Quando a pedra é o sapato
»  2019-06-06  »  António Gomes Encruzilhada
»  2019-06-06  »  Denis Hickel GREVE?