• SOCIEDADE-  • CULTURA  • DESPORTO  • OPINIÃO
Directora: Inês Vidal   |     Quarta, 18 de Julho de 2018
Pesquisar...
Sáb.
 30° / 16°
Céu limpo
Sex.
 27° / 17°
Períodos nublados
Qui.
 26° / 16°
Céu nublado
Torres Novas
Hoje  26° / 16°
Céu nublado
       #Alcanena    #Entroncamento    #Golega    #Barquinha    #Constancia 

Um sobreiro em Águas de Moura, ondas na Nazaré e eucaliptos em Riachos

Opinião  »  2018-04-04  »  Carlos Tomé

"Está bem, o sobreiro até pode ter o seu interesse, agora que foi eleito como árvore europeia do ano, mas nada que se compare ao enfurecido mar nazareno"

Sempre me arrependi de não ter aceitado o convite, faz agora 40 anos, do Victor Silvino para irmos à Nazaré na sua Vespa ver uma onda enorme que estava a chamar curiosos. Mas na altura a imagem que me apareceu de imediato à frente dos olhos, não foi a do mar em polvorosa, foi a do pendura da motorizada a esbardalhar-se todo pela serra abaixo quando o mais célebre chofer da biblioteca itinerante da Gulbenkian fizesse as curvas de Porto de Mós mais direito do que um fuso, e isso deu razão à nega.

Mas nessa altura se ao Victor lhe tivesse passado um vaipe pela cabeça e em vez de meter a Vespa direito ao litoral entortasse o guiador para o lado de Águas de Moura para ver um sobreiro assobiador também podia valer a pena. A viagem, garanto-vos, não seria menos espectacular.

É certo que o sobreiro está ali parado, parece que não tem vida e não serve para grande coisa a não ser dar cortiça para o Américo Amorim fazer umas rolhas de nove em nove anos, e poder ser transformado em cavacas para aquecer os invernos mais frios. Para além disso parece que também serve de poiso à passarada que por ali se aloja para passar a noite como em hotel de cinco estrelas e treinar o assobio como fazia o Damásio que andava atrelado a um carro de mão com rodas cheio de bonicos. E à sombra do sobreiro houve muitos acampamentos e casamentos de ciganos, coisa sem grande registo histórico dada a itinerância desta malta que nunca está bem em lado nenhum e até parece que tem fogo no cu.

As letras nómadas, que no fundo são todas as letras quando se mexem à procura de outros sentidos e de outros dizeres, estão escritas para sempre nesta árvore, porque a vida toda ali fica marcada como quem escreve a golpes de navalha o seu nome na casca. Foram os ciganos quem primeiro descobriu a verdadeira importância do sobreiro, convivendo diariamente com ele, fazendo dele um amigo e uma companhia, à sua sombra assentando arraiais.

Está bem, o sobreiro até pode ter o seu interesse, agora que foi eleito como árvore europeia do ano, mas nada que se compare ao enfurecido mar nazareno a dizer palavrões e a deitar espuma pela boca tentando seduzir uns turistas de barriga super bock, pondo-os à procura de chambres na vila piscatória. A fúria era tanta que quase atingia a rocha onde o cavalo do D. Fuas deixou a ferradura quando se preparava para empinar do precipício abaixo o cavaleiro armado em bom, não fosse aparecer o milagre do sítio. O fenómeno foi tão badalado que nem o MacNamara, se fosse vivo na altura, conseguiria cavalgar aquela onda.

Mas para além disso, o problema é que o sobreiro já tem uma idade um bocado avançada, 234 anos é muito tempo, e não será exagero adivinhar-se que o assobiador viu muita coisa, assistiu à história a criar-se sob a sua copa, deu razão e ousadia aos artistas que lhe sacaram a casca sem o ferirem, conviveu com muita gente de muitas origens e de outros afazeres, albergou muitas histórias de vida, deu alma a algumas e serviu de cadafalso a outras que escolheram o caminho suicida, que o tempo tudo traz e tudo leva.

As grandes árvores sempre tiveram grandes amigos. Quando a Maria dos Peixinhos deu aulas práticas de educação sexual, o Manuel Couve fabricou esteiras e o Martinho Ginete ia arrear as calças no sopé dos eucaliptos ou passava tardes inteiras com os amigos na cavaqueira à sua sombra, estavam longe de pensar que nestas árvores ficava marcado um pedaço das suas vidas e da história de Riachos. Por vezes a história das árvores confunde-se com a vida de quem as tem como amigas.

 

 

 Outras notícias - Opinião


Um concubinato de conveniência »  2018-07-12  »  Jorge Carreira Maia

Desde o início que a actual solução governativa sofre de um pecado mortal. Este reside num governo onde só um dos partidos de esquerda tem assento. Ao escolher o caminho mais fácil, a esquerda resolveu alguns problemas de momento.
(ler mais...)


Obstipação intestinal: um mal cada vez mais presente »  2018-07-12  »  Juvenal Silva

A obstipação intestinal, também conhecida como prisão de ventre, é uma doença gastrointestinal cada vez mais presente e, com um grau de Incidência preocupante, já na idade infantil. Num organismo saudável, o percurso da matéria residual pelo trato digestivo, corresponde a um ciclo previsível e regular que poderá oscilar entre 6 a 24 horas.
(ler mais...)


F »  2018-07-12  »  José Ricardo Costa

Admito ser um bocadinho conservador, sobretudo naqueles dias em que acordo com uma certa vontade de lavar os dentes com pasta medicinal Couto e de ter um mordomo chamado Jeeves para me trazer o fato às riscas enquanto faz o resumo do Financial Times.
(ler mais...)


A avó Augusta, a foice e a vassoura »  2018-07-12  »  Maria Augusta Torcato

Esta crónica vai apresentar o formato de duas em uma. É que, apesar das temáticas e problemáticas quotidianas fervilharem na minha cabecinha, não tenho tido tempinho algum para escrever. E o ato de escrever exige pelo menos um bocadinho de tempo.
(ler mais...)


Dias difíceis »  2018-06-22  »  Jorge Carreira Maia

A situação política está mais confusa do que parece. Só há um dado claro e inequívoco. Exceptuando os socialistas, todos os actores agem com o objectivo de evitar que o PS obtenha maioria absoluta nas próximas legislativas.
(ler mais...)


Aloé Vera, a planta milagrosa »  2018-06-21  »  Juvenal Silva

Aloé Vera, também conhecida por planta do milagres pelos médicos da antiguidade, é uma planta medicinal cujo uso tem sido intensificado ao longo dos séculos e, nas últimas décadas, tem sido motivo de interesse de pesquisas, com vários estudos científicos na aplicação de uma grande variedade de doenças e com grande destaque nas doenças oncológicas.
(ler mais...)


Cumpre-se a tradição »  2018-06-21  »  Anabela Santos

Junho, mês dos santos populares… António, Pedro e João.
Santo António, conhecido por Santo António de Lisboa, o santo que pregou aos peixes, o Santo casamenteiro, não é exclusivo da nossa capital e não é de Pádua.
(ler mais...)


A água »  2018-06-21  »  António Gomes

É de todos conhecida a escassez de água doce existente no planeta. Em Portugal, o ano de 2017 foi particularmente avisador para toda a gente: lembramos bem o transporte de água de umas regiões para outras e os condicionalismos impostos ao seu consumo (jardins, rotundas, etc).
(ler mais...)


O governo e os professores »  2018-06-07  »  Jorge Carreira Maia

O que terá levado o ministro da Educação a afirmar que, perante a posição dos sindicatos, o governo, que tinha prometido recuperar quase três anos do tempo em que as carreiras dos professores estiveram congeladas, não contará qualquer tempo para a progressão docente? O ministro pode achar que é uma estratégia brilhante para enfrentar os sindicatos, mas não percebeu como ela é humilhante para os professores, que se sentem tratados como crianças que são castigadas por um ministro a quem, na verdade, não reconhecem qualquer autoridade política ou educativa.
(ler mais...)


Torres Novas está lá dentro »  2018-06-06  »  Carlos Tomé

Casa Espanhol, uma das três lojas mais antigas de Torres Novas, fechou as suas portas no passado dia 30 de Maio. Torres Novas nunca mais será a mesma terra. Com este encerramento encerra-se uma determinada forma de estar na vida, a generosidade e a inteligência de conseguir estar quase 80 anos à frente de um estabelecimento comercial que marcou indelevelmente a vida da cidade.
(ler mais...)

 Mais lidas - Opinião (últimos 10 dias)
»  2018-07-12  »  Maria Augusta Torcato A avó Augusta, a foice e a vassoura
»  2018-07-12  »  Jorge Carreira Maia Um concubinato de conveniência
»  2018-07-12  »  José Ricardo Costa F