• SOCIEDADE-  • CULTURA  • DESPORTO  • OPINIÃO
  Quarta, 18 Setembro 2019    |      Directora: Inês Vidal    |      Estatuto Editorial    |      História do JT
   Pesquisar...
Sáb.
 22° / 17°
Céu nublado com chuva moderada
Sex.
 29° / 16°
Céu nublado
Qui.
 29° / 16°
Céu nublado
Torres Novas
Hoje  30° / 16°
Períodos nublados
       #Alcanena    #Entroncamento    #Golega    #Barquinha    #Constancia 

O envelhecimento e o acesso à medicina e aos lares

Opinião  »  2011-04-29  »  Ana Sentieiro

Os ”velhos”, estão a aumentar em Portugal, mercê da evolução das ciências da medicina que a partir do salto havido a partir de meados do século XIX, foram vertiginosos os seus avanços científicos, para bem de todos nós, não obstante as fratricidas guerras mundiais ocorridas no século XX que mostraram a outra face, abominável, do homem actual.

Ao invés, apesar da universalidade e igualdade destas descobertas científicas, o acesso aos cuidados de saúde é efectuado com grandes discriminações, porquanto, não obstante a existência dum Serviço Nacional de Saúde, com centros de saúde e hospitais públicos e médicos de família, é visível haver uma saúde para pobres e outra para ricos!

Na medicina, duas importantes especialidades tratam das pessoas mais velhas: a gerontologia e geriatria. É que torna-se muito importante a especialização nos cuidados médicos para os ”velhos” que, felizmente, são cada vez mais. Aliás, Portugal é um dos países mais velhos do mundo e o aumento da longevidade não está a ser compensado com a natalidade. Espera-se que, pelos Censos/2011, se apurem os níveis etários da população.

Os ”velhos”, aí estão lutando por uma vida com dignidade, porque sem qualidade de vida seriam pessoas que só estariam vivas no BI e nos cadernos eleitorais para garantirem aos políticos a sua nomeação para ocuparem as cadeiras do poder.

O envelhecimento traz para as pessoas todas as doenças em face da sua maior debilidade, quer no domínio físico, quer no foro mental: a arteriosclerose, os músculos, a pele, a estatura, os olhos, ouvidos, rins, diabetes, fígado, aparelho respiratório, são males que mais facilmente afectam os ”velhos” que, por isso, requerem maiores cuidados e atenções.

Estão as famílias, o Estado e as autarquias apetrechadas e sensibilizadas para acolherem e tratarem estes problemas?

Na parte médica, o acesso ao médico de família, embora seja um grande benefício, pelos laços e empatias que podem ser efectivadas na relação médico/doente, é manifestamente insuficiente, porquanto as especialidades médicas só acolhem os doentes com semanas e meses de atraso, agravando os males diagnosticados na clínica geral. O recurso, para quem tem meios é a medicina privada!

Sobre o acolhimento, a generalidade das famílias, não tem condições para tratar dos seus ”velhos”, quer na parte dos tratamentos, quer no alojamento.

Em 2006, o Estado, criou uma rede de cuidados continuados para acolher as pessoas em situação de dependência, comparticipando no custo do alojamento. Embora o número de vagas seja, ainda, muito exíguo, é um bem este serviço. Mas, quando ouço dizer que o doente – mesmo doente – pode ter alta e ser entregue ao destino, aí, já não entendo qual o alcance do legislador ao criar esta rede.

Outras soluções para o acolhimento dos ”velhos”, serão um centro de dia ou um lar. Mas, aqui, tal como os hospitais privados, também proliferam os lares privados, estes que aceitam acolher os idosos, desde que paguem uma ”mesada” que, muitas vezes, é incomportável para os seus rendimentos.

Aqui, quer o Estado, quer as autarquias, também deveriam comparticipar e ajudar os mais carenciados. Porém, fazem-no, mas, muito timidamente, através das IPSS e das misericórdias.

Além de que, o acesso a estes lares, comparticipados pelo Estado, é muito difícil e com critérios em que a parte comercial, parece sobrepor-se à situação social do idoso.

Um idoso, pobre, para entrar nestes lares, quase precisa de ter a ”bênção dos deuses”, se não quiser morrer sozinho, como, agora, está na moda!

 

 

 Outras notícias - Opinião


Descalabros, duelos, metamorfoses e Inferno »  2019-09-07  »  Jorge Carreira Maia

O DESCALABRO DA DIREITA. As sondagens têm vindo a indicar que a direita democrática está à beira de um resultado desastroso, por volta dos 25%, somando velhos e novos partidos.
(ler mais...)


O nome da terra, por João Carlos Lopes »  2019-09-06  »  João Carlos Lopes

É sintomático que, em tempo de eleições, nenhum dos partidos tenha dito uma palavra sobre essa vaca sagrada que é o futebol e sobretudo acerca do estado de guerra em que as claques dos “três grandes” transformam as terras por onde passam.
(ler mais...)


Turismo ou nem por isso »  2019-09-05  »  António Gomes

A época que atravessamos é propicia à reflexão sobre esta actividade económica, o turismo.
O turismo, como toda a gente sabe, atravessa em Portugal um período particularmente estonteante. São as grandes metrópoles as mais beneficiadas com tal actividade, é lá que se encontram as maiores fontes de atracção e é lá que as infraestruturas estão mais adaptadas e melhor respondem às solicitações.
(ler mais...)


Antiga Fábrica de Fiação e Tecidos: sonho ou possível realidade? »  2019-08-25  »  Anabela Santos

Falar da valorização de um espaço que é tão importante para uma grande parte dos torrejanos é imperativo mas não é novidade.
Já muitos falaram e escreveram sobre o assunto, desejando que alguma mente iluminada e com vontade de fazer o melhor pela cidade tome alguma iniciativa no sentido de valorizar o património arquitectónico e histórico de uma fábrica que deu tanto à nossa cidade.
(ler mais...)


Repuxos, por Inês Vidal »  2019-08-25  »  Inês Vidal

Esta malta dos jornais é lixada. Parece que está do contra, sempre a dizer coisas. Ou então é de esquerda, só pode. Atrevem-se a noticiar as coisas que acontecem, esses filhos da mãe. Caso contrário, íamos fazendo as coisas à mesma, a nosso bel-prazer, mas ninguém dava por elas ou as questionava.
(ler mais...)


A greve dos motoristas »  2019-08-23  »  Jorge Carreira Maia

PÔR O REGIME À PROVA. Na greve dos motoristas de matérias perigosas coincidiram duas vertentes que, para os próprios interessados, não deveriam ter coincidido. A luta laboral por reivindicações que merecerão respeito e um desafio às instituições políticas e ao regime.
(ler mais...)


À mulher de César não basta ser séria… »  2019-08-09  »  António Gomes

Vem isto a propósito da aquisição de imóveis pela Câmara de Torres Novas, sitos em Riachos. Só o BE votou contra.

Os proprietários propuseram a aquisição e a Câmara comprou.
(ler mais...)


Bons Sons »  2019-08-09  »  Inês Vidal

Treze anos, dez edições, uma aldeia em manifesto. Arrancou ontem, dia 8, mais uma edição do festival Bons Sons, que anualmente traz a Cem Soldos, concelho de Tomar, milhares de pessoas e música, muita música portuguesa.
(ler mais...)


Carteiro »  2019-08-09  »  Ana Sentieiro

A genética é, de facto, uma coisa incrível! Contudo, no meu caso, a genética desempenha mais o papel de progenitor ausente, que se esquece do meu aniversário, não sabe o meu número de telemóvel e saca duas notas de vinte da carteira de pele quando está folgado e diz, “Para te divertires, mas não digas à tua mãe!”.
(ler mais...)


Livros para férias »  2019-08-09  »  Jorge Carreira Maia

COMO MORREM AS DEMOCRACIAS. Autores Steven Levitsky & Daniel Ziblatt, ambos professores em Harvard. Uma reflexão com incidência americana, mas apoiada no estudo das mortes da democracia nos anos trinta do século passado, na Europa, e nos anos 60 e 70, também do XX, na América Latina.
(ler mais...)

 Mais lidas - Opinião (últimos 30 dias)
»  2019-08-25  »  Inês Vidal Repuxos, por Inês Vidal
»  2019-08-23  »  Jorge Carreira Maia A greve dos motoristas
»  2019-08-25  »  Anabela Santos Antiga Fábrica de Fiação e Tecidos: sonho ou possível realidade?
»  2019-09-06  »  João Carlos Lopes O nome da terra, por João Carlos Lopes
»  2019-09-07  »  Jorge Carreira Maia Descalabros, duelos, metamorfoses e Inferno