• SOCIEDADE-  • CULTURA  • DESPORTO  • OPINIÃO
  Sexta, 10 Julho 2020    |      Directora: Inês Vidal    |      Estatuto Editorial    |      História do JT
   Pesquisar...
Seg.
 40° / 21°
Céu limpo
Dom.
 37° / 19°
Períodos nublados
Sáb.
 39° / 18°
Períodos nublados
Torres Novas
Hoje  34° / 16°
Céu limpo
       #Alcanena    #Entroncamento    #Golega    #Barquinha    #Constancia 

Educação e cultura, onde não devemos falhar!

Opinião  »  2011-07-14  »  Ana Trincão

No dia 5 de Junho de 2011, o povo soberano votou na mudança, contra a continuidade. Votou pela austeridade!

Para executarem as medidas para a mudança já tomaram posse 47 elementos (39 homens e 8 mulheres), a maioria não eleitos, logo ao arrepio da democracia, ou seja, foram nomeados. Um deles até vivia e trabalhava no Canadá e outra diz que não percebe nada de agricultura, sempre dizendo ao ouvido de cada um dos filhos que já era ministra!

É assim a democracia representativa que nos governa!

Agora, há que cumprir as ordens dos nossos credores, se não vêm aí os ”cobradores de fraque”, para imporem a sua disciplina!

Quer o Presidente da República, quer o novo primeiro Ministro, já disseram que não vão falhar. Vamos cumprir!

Toda a gente sabe que em Portugal o maior défice é na educação e na cultura. O nosso histórico atraso é sócio-cultural, porque, assim, o têm determinado, ao longo dos tempos, os dominantes instalados e os donos de Portugal.

E um povo atrasado e iletrado é, mais, facilmente, aliciado para escolher as pessoas e o modelo de sociedade, como, agora, aconteceu nas eleições de 5 de Junho, sendo que em termos naturais ninguém gosta que lhe tirem direitos!

Há muitos anos que venho denunciando a falta dos investimentos necessários para que a todos os portugueses – todos os portugueses – seja facultado e facilitado o acesso ao ensino, ao conhecimento e à investigação. Aliás, foi no domínio da educação e na cultura que o 25 de Abril mais falhou, não obstante algumas melhorias verificadas, que, então, já se vinham verificando desde a década de 60, reconheça-se!

Por isso, não venham com as mesmas receitas e os mesmos modelos, porque onde não devemos falhar é nas actividades do nosso atraso, ou seja, na educação e na cultura, porque, só assim, ergueremos esta histórica nação ao nível das nações desenvolvidas, sendo que os portugueses são tão capazes e tão inteligentes, como os alemães, franceses ou ingleses, de quem não precisamos de esmolas!

Pelo que, já, se viu deste XIX Governo Constitucional, é o mesmo do mesm tirar aos pobres e dar aos ricos!

Na ”caça ao voto” não aumentava os impostos, agora, tal como em 1983 quando tiraram 28% do subsídio de Natal, agora, são 50%. E ainda ”a procissão está no adro”!

Os sinais de mudança deste novo governo, tem de ser dados na educação e na cultura. É necessário saber-se para quê estudar e frequentar a escola, se o objectivo se confinar, apenas, a preencher estatísticas e a instruir licenciaturas, mestrados e doutoramentos que não servem para nada, salvo a saída para a política, como agora aconteceu com a maioria destes 47 novos governantes.

É verdade que nestes 37 anos de liberdade e democracia têm saído das universidades portuguesas, académicos de elevados saberes, mas tem sido muito reduzido o seu contributo para evitar o descalabro dos desequilíbrios sociais e económicos, basta lembrar os depoimentos televisivos diários de muitos desses ilustres lentes que pouco têm ajudado na solução da crise. Ao invés, o que mostram é protagonismo para continuarem a integrar o banquete do poder. A escola, a universidade e os universitários pouco têm feito para evitarem a crise.

A educação e a cultura é um direito consagrado no Artº 73º da Constituição, texto que os senhores nobres governantes proclamaram, ao tomarem posse!

Eu não tenho dúvidas que as minhas utopias, na solução do atraso português pela via da educação e da cultura, não têm qualquer exequibilidade com este governo do PPD/PSD e CDS/PP, cujos valores e princípios não são os meus.

Ainda assim, desenganem-se aqueles que pensam que a solução da crise portuguesa passa pela economia e finanças.

A solução está na educação e na cultura!

 

 

 Outras notícias - Opinião


Os municípios e as respostas locais e excepcionais a uma situação de excepção »  2020-07-03  »  Ana Lúcia Cláudio

Lisboa e Porto são, naturalmente, as cidades portuguesas mais viradas para o turismo. Por isso mesmo, são também elas as mais penalizadas com os respectivos danos colaterais nas vidas de todos os que aí vivem e trabalham.
(ler mais...)


Tudo vale a pena se a alma não é pequena - anabela santos »  2020-07-03  »  AnabelaSantos

Tanto empenho, tanto sofrimento, tantos sacrifícios, tanta luta para alcançar objectivos e pergunta Fernando Pessoa se terá valido a pena, ao que o poeta responde: sim. Se a alma não é pequena, isto é, se é dotada de um espírito bravo, forte e sonhador, nada do que se faz é em vão.
(ler mais...)


Cada um escolhe os seus amigos - antónio gomes »  2020-07-03  »  António Gomes

A proposta do Bloco para apoio ao comércio local foi rejeitada. O PS mostrou insensibilidade e ignorância com este sector da economia local. O PS não quer saber das dificuldades de quem teve de encerrar os negócios durante três meses e por isso não conseguiu realizar dinheiro, apesar de manter os compromissos regulares como as rendas, entre outros.
(ler mais...)


A justa distância - jorge carreira maia »  2020-07-03  »  Jorge Carreira Maia

Começamos a descobrir que eram exorbitantes as expectativas de que a pandemia fosse um pesadelo que passaria na manhã seguinte. Quando se confinou, a esperança era que tudo voltasse ao habitual passadas duas semanas, talvez quatro.
(ler mais...)


SEQUESTRADOS - josé mota pereira »  2020-07-03  »  José Mota Pereira

Parece inevitável que no próximo ano, ano e meio, possamos desconfinar mais do que estamos. A surgirem alterações, será sempre no sentido do aumento do confinamento e não o seu contrário. Sem prazo à vista para que nos libertemos disto.
(ler mais...)


É lidar »  2020-07-03  »  Margarida Trindade

Sou constantemente assaltada pela dúvida. Sofro deste desconforto constante. Bem sei que mais felizes são os que nunca têm dúvidas e os que raramente se enganam e que dizer isto pode parecer uma banalidade, mas é a mais pura das verdades.
(ler mais...)


Capitalismo e saúde mental - mariana varela »  2020-07-03  »  Mariana Varela

Num mundo onde os problemas mentais se alastram, em que domina a ansiedade diária, o stress, a depressão, em que a prescrição de medicação como os ansiolíticos e antidepressivos tem vindo a aumentar, urge detetar as raízes desta verdadeira crise de saúde mental, ao invés de nos restringirmos ao tratamento de sintomas.
(ler mais...)


São Pedro, o Ferreira, pesando as almas - joão carlos lopes »  2020-06-19  »  João Carlos Lopes

Na reunião camarária do passado dia 2 de Junho, a respeito de mais uma trapalhada relacionada com o apoio unilateral da maioria socialista ao jornal “O Almonda”, uma vereadora dizia que se sentia enganada e mais disse que o PS, que tinha votado a favor, também devia sentir-se enganado.
(ler mais...)


Carta aberta a bom entendedor - inês vidal »  2020-06-18  »  Inês Vidal

Tenho mau feitio, quem me conhece sabe. Uma característica que nasceu comigo, mas que nitidamente vai piorando à medida que os anos passam, a vida corre, as experiências se sucedem...

Não deixa de ter graça que simultaneamente, mas num sentido inversamente proporcional, cresça a minha tolerância para com uma série de outras coisas que outrora me custava entender.
(ler mais...)


Radicais e moderados - jorge carreira maia »  2020-06-18  »  Jorge Carreira Maia

Na segunda-feira passada, o Presidente da República fez uma intervenção na televisão sobre a vandalização da estátua do Padre António Vieira. Chamou a atenção para que nenhum dos verdadeiros problemas da pobreza, da discriminação e do racismo se resolve com estas acções.
(ler mais...)

 Mais lidas - Opinião (últimos 30 dias)
»  2020-06-18  »  Inês Vidal Carta aberta a bom entendedor - inês vidal
»  2020-06-19  »  João Carlos Lopes São Pedro, o Ferreira, pesando as almas - joão carlos lopes
»  2020-06-18  »  José Mota Pereira Dois mitos do desenvolvimento em Torres Novas - josé mota pereira
»  2020-06-18  »  Jorge Carreira Maia Radicais e moderados - jorge carreira maia
»  2020-06-18  »  Miguel Sentieiro Panificação em tempo de pandemia - miguel sentieiro