• SOCIEDADE-  • CULTURA  • DESPORTO  • OPINIÃO
  Sábado, 07 Dezembro 2019    |      Directora: Inês Vidal    |      Estatuto Editorial    |      História do JT
   Pesquisar...
Ter.
 14° / 5°
Céu nublado
Seg.
 16° / 7°
Períodos nublados
Dom.
 17° / 9°
Céu nublado com chuva fraca
Torres Novas
Hoje  17° / 6°
Períodos nublados
       #Alcanena    #Entroncamento    #Golega    #Barquinha    #Constancia 

Afinal quem manda no PS?

Opinião  »  2014-09-19  »  João Quaresma

A ”magra” vitória nas eleições europeias abriu uma divisão sem precedentes no Partido Socialista (PS) a nível nacional. A questão que se coloca é a de saber se em Torres Novas a divisão a que se assistiu no PS local resulta dessa luta de poder nacional, ou se é tão só desnorte e desavenças entre quem não pode mais ser candidato à Câmara Municipal pelo PS e quem de facto se candidatou e foi eleito por esse partido.

Isto a propósito daquilo a que assistimos na última assembleia municipal de Torres Novas quanto ao tema da dissolução da Turrisespaços. O que lá se passou merece uma profunda reflexão. Quem e com que ideias governa de facto o município de Torres Novas? Será o executivo PS ou os membros da assembleia municipal eleitos pelo PS e respetivos presidente de junta eleitos pela mesma força partidária?

Entendo que a legitimidade democrática do atual presidente de câmara é absoluta. Mas estará essa legitimidade a ser posta em causa pelo presidente da assembleia municipal?

Assim pareceu ser, pelo que foi com surpresa que assisti ao voto de abstenção com que estes membros, na sua totalidade, brindaram a proposta de dissolução da Turrisespaços preparada pelos seus camaradas no executivo.

Mas consegui ver ainda mais longe, pois vi o voto de abstenção dos membros eleitos pelo Partido Socialista na assembleia municipal na questão da dissolução da Turrisespaços, EM, como um sinal de ”cegueira politica”, irresponsável, um voto onde é manifesta a falta de solidariedade para com o executivo PS e para decisão difícil que tiveram de tomar. Um voto que revelou uma completa deslealdade política.

Um voto que fez transparecer para a opinião publica aquilo que há muito se diz por aí e por acolá: que, na verdade, e no PS se desencadeou a uma luta interna em busca de protagonismos.

Obviamente que Torres Novas nada ganhará com isso.

Aguardemos pelas cenas dos próximos capítulos.

 

 

 Outras notícias - Opinião


No Jornal Torrejano, uma torrejana “dos quatro costados” »  2019-12-05  »  Ana Lúcia Cláudio

Quase dez da noite da última sexta-feira de Novembro, no aeroporto da Portela. Está quente para quem acaba de chegar de um país mais frio. Apanho um táxi para o centro de Lisboa, uma distância suficientemente curta para não ser do agrado dos taxistas.
(ler mais...)


Há um elefante na sala: o ensino superior da região! »  2019-12-05  »  Jorge Salgado Simões

Podemos não falar do assunto. Podemos todos ir pensando nisto sem dizer o que quer que seja, ou fazer do tema não mais do que uma conversa de café, para não melindrar ninguém.

Temos um problema na região com o ensino superior público: dois Institutos Politécnicos, Tomar e Santarém (IPT e IPS), demasiado pequenos e demasiado sozinhos, desligados entre si, pouco atrativos, pouco diferenciadores e com uma sustentabilidade mais do que duvidosa.
(ler mais...)


A biblioteca no mercado semanal »  2019-12-05  »  António Gomes

A Biblioteca Municipal Gustavo Pinto Lopes mudou-se para o mercado, literalmente. Às terças, quinzenalmente, é lá que se encontra.

Misturar as couves, as cebolas, o pão, o queijo, as flores e as pessoas com os livros é uma ideia que deve ser valorizada e apreciada.
(ler mais...)


O senhor da maquineta »  2019-12-05  »  Anabela Santos

Estamos no outono, muito perto da chegada do inverno. Uma estação bonita, de cores únicas, temperatura amena e blá, blá, blá… tudo de bom para dizer desta época do ano.

É também a altura em que as árvores de folha caduca se despem totalmente e deixam os seus ramos apanhar sol, ganhando assim força até à chegada da primavera, momento em que nos presenteiam, novamente, com a sombra das suas folhas.
(ler mais...)


A cantiga é uma arma... »  2019-11-29  »  Hélder Dias

O desafio da direita democrática »  2019-11-22  »  Jorge Carreira Maia

Comecemos pelo trivial, mas que muitas vezes é esquecido. O papel do PSD e do CDS tem sido fundamental para a consolidação de um regime democrático-liberal no nosso país. Uma democracia representativa não pode subsistir sem a existência de pluralidade política e de partidos de direita e de esquerda.
(ler mais...)


Deixaram morrer a tarambola »  2019-11-21  »  António Gomes

Pode dizer-se que é desolador, uma tristeza, que não querem saber, quem pode não quer, está tudo desprezado, é uma grande irresponsabilidade, é um desconsolo e mais uns quantos adjectivos, mas creio que é mais do que isso e mais grave.
(ler mais...)


Eu é que sei »  2019-11-21  »  Miguel Sentieiro

Vinha a ouvir no rádio do carro a rubrica “Eu é que sei!” A ideia passa por lançar perguntas às crianças para elas opinarem sobre o que pensam de cada temática. Eu é que sei…. “O que é um estetoscópio”, “porque há pessoas boas e más”, “porque as pessoas usam malas”, “porque é que as aranhas têm 8 olhos” , “o que é um pirilampo”, “para que serve a manete de mudanças.
(ler mais...)


Nazismo e comunismo »  2019-11-09  »  Jorge Carreira Maia

No mês passado o Parlamento Europeu aprovou uma resolução de condenação dos regimes nazi e comunista. Na verdade, ambos os regimes perseguiram e mataram adversários e o Estado teve neles uma configuração totalitária.
(ler mais...)


Quando eu for grande... »  2019-11-06  »  Hélder Dias
 Mais lidas - Opinião (últimos 30 dias)
»  2019-11-09  »  Jorge Carreira Maia Nazismo e comunismo
»  2019-11-22  »  Jorge Carreira Maia O desafio da direita democrática
»  2019-11-21  »  António Gomes Deixaram morrer a tarambola
»  2019-11-21  »  Miguel Sentieiro Eu é que sei
»  2019-11-29  »  Hélder Dias A cantiga é uma arma...