• SOCIEDADE-  • CULTURA  • DESPORTO  • OPINIÃO
  Quinta, 20 Junho 2019    |      Directora: Inês Vidal    |      Estatuto Editorial    |      História do JT
   Pesquisar...
Dom.
 24° / 15°
Céu nublado com chuva fraca
Sáb.
 29° / 12°
Períodos nublados
Sex.
 25° / 14°
Períodos nublados
Torres Novas
Hoje  24° / 14°
Céu nublado
       #Alcanena    #Entroncamento    #Golega    #Barquinha    #Constancia 

Parabéns, abstenção!

Opinião  »  2019-06-06  »  Anabela Santos

"Ao longo do dia, entraram na nossa sala trinta e quatro eleitores"

Muito se tem falado, já tudo foi dito e é do conhecimento de todos que as eleições europeias realizadas no dia vinte e seis de Maio trouxeram uma vitória para a esquerda, excepto para o PCP, e uma acentuada derrota para a direita.

Por parte da esquerda canta-se vitória e constrói-se o futuro. A direita reconhece a derrota, aceita sinais, avisos, lições e só tem um caminho: aprender para melhorar e alterar resultados.

Depois temos a grande vencedora, a abstenção. Vitória clara com direito a taça, medalha, honras e louros. Fernando Pessoa escreveria um texto digno desta “senhora”, símbolo de desistência, descrença, revolta, desconhecimento, desinteresse e de pouca audácia.
– “Ó gente ousada…”.
– Adamastor, cada vez fazes menos sentido.

Foi mais um passo para a não criação do Quinto Império. Nem com cultura e literatura, nem com votos.
– Valha-nos Dom Sebastião!

Mas fui escrevendo e fugi do tema que me propus, mesmo com menos engenho e arte que Luís de Camões.
Quero contar-vos a minha experiência como membro da mesa de voto do Casal Sentista, aldeia do nosso concelho. Habituada a ficar numa secção de voto dentro da cidade onde vejo gente, pouca, mas vejo. Onde há barulho, agitação e movimento. De repente, encontro-me no meio da natureza tendo como companhia o silêncio. Não vejo gente.

Não posso esquecer a agradável companhia dos meus fantásticos quatro colegas de mesa que ajudaram a tornar o momento menos crítico, muito agradável até. Foram horas a fio de conversa, troca de opiniões e risadas. Afinal, tínhamos tempo para isso e muito mais.

Ao longo do dia, entraram na nossa sala trinta e quatro eleitores. Não está mal, é a média nacional. Desses trinta e quatro, vieram-nos visitar quatro jovens guerreiros. Não sei se traziam esperança, mas marcaram presença.

E eu penso em todo aquele cenário, conversa, risos, boa disposição, esperança, desistência, falta de eleitores e não consigo dizer outra coisa a não ser:
– Parabéns, abstenção!
Para o futuro, que se remetam ao silêncio os que não estiveram presentes.

 

 

 Outras notícias - Opinião


Democracia »  2019-06-19  »  Inês Vidal

Somos todos pela democracia. Menos quando ganha quem não queremos. Esta coisa da democracia tem que se lhe diga. Que o diga eu que, nunca falhando a umas eleições, nunca vi ganhar nenhumas. Fica sempre um sabor amargo na boca, uma angústia de não ver ganhar quem se quer.
(ler mais...)


O Tempo dos Gelados »  2019-06-19  »  José Ricardo Costa

Uma coisa que a natureza tem de bastante simpático, facilitando-nos a vida, é a sua circularidade. Por exemplo, as estações do ano. Fosse a natureza destrambelhada e nada poderíamos prever, deixando-nos à nora sobre o que fazer no dia seguinte.
(ler mais...)


Problemas de memória »  2019-06-19  »  Hélder Dias

Glifosato Man »  2019-06-19  »  Hélder Dias

Agustina, a crise na direita, a doença da social-democracia e a teia »  2019-06-07  »  Jorge Carreira Maia

AGUSTINA BESSA-LUÍS. O século XX português teve uma mão cheia de excelentes romancistas. A atribuição do Nobel a Saramago reconheceu isso. Se tivesse sido a Agustina, não teria ficado mal entregue.
(ler mais...)


Encruzilhada »  2019-06-06  »  António Gomes

Já assim era, mas depois das últimas eleições europeias a interrogação subiu de tom: vai ou não haver geringonça após as próximas eleições legislativas? – as pessoas perguntam.
(ler mais...)


GREVE? »  2019-06-06  »  Denis Hickel

gre·ve
(francês grève)
substantivo feminino
Interrupção temporária, voluntária e colectiva de atividades ou funções, por parte de trabalhadores ou estudantes, como forma de protesto ou de reivindicação (ex.
(ler mais...)


Quando a pedra é o sapato »  2019-06-06  »  Ana Sentieiro

Ontem trajei pela primeira vez. A Noite de Serenatas enlatou a comunidade académica da Universidade do Minho no Largo da Sé. A escuridão dos trajes iluminava os corações dos presentes, aquecia os abraços e motivava as lágrimas ao som da melodia das guitarras portuguesas.
(ler mais...)


Bruno Lage, privatizações, comendas e europeias »  2019-05-26  »  Jorge Carreira Maia

BRUNO LAGE. O actual treinador do Benfica é, justamente, louvado pelo que fez no campo desportivo. Se o Benfica é campeão deve-o a Bruno Lage. Quero, porém, louvá-lo por outra coisa.
(ler mais...)

 Mais lidas - Opinião (últimos 30 dias)
»  2019-05-26  »  Jorge Carreira Maia Bruno Lage, privatizações, comendas e europeias
»  2019-06-07  »  Jorge Carreira Maia Agustina, a crise na direita, a doença da social-democracia e a teia
»  2019-06-06  »  Ana Sentieiro Quando a pedra é o sapato
»  2019-06-06  »  António Gomes Encruzilhada
»  2019-06-06  »  Denis Hickel GREVE?