• SOCIEDADE  • CULTURA  • DESPORTO  • OPINIÃO
Directora: Inês Vidal   |     Segunda, 29 de Maio de 2017
Pesquisar...
Qui.
 29° / 12°
Períodos nublados
Qua.
 31° / 13°
Claro
Ter.
 28° / 12°
Claro
Torres Novas
Hoje  27° / 13°
Períodos nublados com chuva fraca
       #Alcanena    #Entroncamento    #Golega    #Barquinha    #Constancia 

O poder e a vontade de poder

Opinião  »  2017-05-05  »  Jorge Carreira Maia

"O exercício do poder tem mais a ver com a firmeza e determinação do pastor na condução de um rebanho do que com a elaboração de teorias explicativas do mundo ou a invenção de dispositivos técnicos."

Um artigo do jornal Público dava conta de um estudo da psicóloga experimental portuguesa Ana Guinote (University College de Londres) sobre o poder. Uma das evidências da investigação é que a correlação entre inteligência e ocupação de lugares de poder é fraca. Para ocupar lugares de poder mais importante do que ser inteligente é parecer inteligente. Também a competência técnica não é uma qualidade fundamental para se ocupar o poder. É muito mais importante parecer competente do que sê-lo efectivamente. Poder-se-á dizer que o poder – seja político, empresarial ou outro – é um lugar de aparências e que a sua conquista depende mais da representação teatral do que da posse efectiva de capacidades intelectuais e técnicas.

Se as capacidades cognitivas não são um factor central na conquista e exercício do poder, este não depende apenas da mera aparência ou da representação teatral. Há capacidades e traços de carácter que estão, segundo o estudo, ligados ao poder. Assertividade, decisão, autoconfiança, determinação, optimismo, carácter dominador e visão clara fazem parte das características das pessoas, homens ou mulheres, ligadas ao poder. Dito de outra maneira, alcançar o poder e mantê-lo depende muito mais da vontade do que da inteligência teórica ou mesmo prática. Espalhou-se na cultura ocidental, devido à hipervalorização da inteligência e da competência técnica, um equívoco. Este equívoco leva-nos a pensar que o mundo seria melhor se fosse governado por pessoas muitos inteligentes e de grande competência.

A inteligência e a competência não são, por si mesmas, inimigas do poder, mas são inúteis ou mesmo perigosas se não forem acompanhadas pela vontade decidida, determinada, autoconfiante e centrada em objectivos claros. Na verdade, o exercício do poder tem mais a ver com a firmeza e determinação do pastor na condução de um rebanho do que com a elaboração de teorias explicativas do mundo ou a invenção de dispositivos técnicos. Isto ajuda-nos a perceber por que razão muitos actos eleitorais têm o resultado que têm. O eleitorado confia, ainda que inconscientemente, na pessoa assertiva e determinada, mesmo que mentirosa e egoísta, e suspeita da pessoa inteligente ou, como disse numa entrevista também ao Público o psicólogo Kevin Dutton, “as sociedades sempre precisaram de pessoas impiedosas, charmosas e que mentem”. O poder é o resultado da vontade de poder e não de outra coisa qualquer.

http://kyrieeleison-jcm.blogspot.pt/

 

 

 Outras notícias - Opinião


O véu ideológico »  2017-05-18  »  Jorge Carreira Maia

A reivindicação pelo PSD e CDS do mérito pelo actual desempenho da economia portuguesa é não apenas uma jogada de oportunismo político mas, o que é pior, um sinal de que a direita ainda vive sob o véu ideológico que a conduziu nos anos da troika.
(ler mais...)


PEDU, novo episódio »  2017-05-04  »  António Gomes

Há dias fomos confrontados com a colocação de placards a anunciar obras em vários locais da cidade, todas por conta do PEDU. A curiosidade é que esses placards agradecem o contributo da população relativamente aos projetos apresentados.
(ler mais...)


Compreender e prevenir as alergias »  2017-05-04  »  Juvenal Silva

As alergias são reações anormais do nosso sistema imunitário a substâncias proteicas estranhas ao organismo.
Qualquer substância estranha de natureza proteica é normalmente identificada pelo nosso sistema de defesa e, a partir desse momento, controlada na maioria das vezes.
(ler mais...)


Marcelo, Marcelo »  2017-04-20  »  Jorge Carreira Maia

A imagem das pessoas e o desejo que delas sentimos são regulados pelos mesmos mecanismos que regem os mercados onde se transaccionam os bens de consumo. Sempre que um produto é escasso o preço sobe.
(ler mais...)


O clube dos escritores traídos »  2017-04-06  »  Jorge Carreira Maia

Há umas semanas noticiou-se que a editora de Agustina Bessa-Luís mandara retirar do mercado os livros desta autora. Parece que já não vendia o suficiente. Há claramente um conflito negocial, digamos assim, entre a editora e representantes da escritora.
(ler mais...)


Primavera - época de limpeza e renovação »  2017-04-05  »  Juvenal Silva

É principalmente na Primavera que se manifestam insuficiências orgânicas e alguns tipos de enfermidades, caraterizadas por cansaço e diversos tipos de toxicidade, a que normalmente chamamos impurezas no sangue.
As curas de depuração na Primavera são importantes e necessárias para reativar o metabolismo, normalizá-lo e estimulá-lo, condição para a sua força vital.
(ler mais...)


Inspiring future »  2017-03-23  »  Jorge Carreira Maia

Assisti há dias, na escola onde lecciono, a uma intervenção da Yorn Inspiring Future que, para além de trazer consigo um conjunto de sessões e workshops, onde 37 universidades e politécnicos tentaram cativar os alunos do 12º ano, explicou, numa sessão de pouco mais de uma hora, o processo de candidatura.
(ler mais...)


Aaaaaaaargh! »  2017-03-21  »  Hélder Dias

Breve reflexão sobre a origem das doenças »  2017-03-21  »  Juvenal Silva

O que origina a doença?
O organismo degrada-se, fundamentalmente, por dois motivos, pela intoxicação e pela falta de nutrientes para se constituir e renovar.
As substâncias nutritivas contidas nos alimentos servem para a elaboração das células e dos líquidos orgânicos; além disso, o nosso corpo funciona graças a elas.
(ler mais...)

 Mais lidas - Opinião (últimos 10 dias)