• SOCIEDADE-  • CULTURA  • DESPORTO  • OPINIÃO
  Quarta, 29 Janeiro 2020    |      Directora: Inês Vidal    |      Estatuto Editorial    |      História do JT
   Pesquisar...
Sáb.
 18° / 10°
Céu nublado
Sex.
 17° / 13°
Céu muito nublado com chuva fraca
Qui.
 16° / 11°
Céu nublado com chuva fraca
Torres Novas
Hoje  16° / 11°
Céu nublado com chuva fraca
       #Alcanena    #Entroncamento    #Golega    #Barquinha    #Constancia 

Opções

Opinião  »  2019-02-21  »  Anabela Santos

"Se o pessoal lhes dá votos, é porque dá resultado. Seremos todos irresponsáveis? "

E de repente, quando somos agradavelmente surpreendidos por um montante razoável em euros de que não estávamos à espera, a reação é de espanto e de alegria. Faz falta, é sempre bem vindo.

A partir do momento em que recebemos tão agradável notícia, impõe-se um pensamento … o que fazer com todo o dinheiro recebido?
O mais correto e consciente seria poupar, mas como há tantas coisas pendentes que nunca foram resolvidas por não haver essa tal quantia, a hipótese da poupança põe-se logo de parte.

Deixa ver… Preciso de uma pintura em toda a casa, principalmente, nos quartos, substituir o rodapé, afagar o soalho que está em péssimo estado por causa do cão, mudar o móvel da casa de banho, um micro-ondas novo, pagar a carta de condução do miúdo, substituir os sofás, comprar um novo computador e, por toda a vida stressante que levo, fazer uma viagem até Bali para repor energias.

Ora, o mais importante é, sem dúvida, a pintura da casa, os rodapés o móvel da casa de banho e o soalho, pois é indispensável a manutenção da casa tendo em conta que, em princípio, será nela que irei viver o resto dos meus dias. Mas gostava tanto de ter uns sofás novos, a sala ficava muito mais bonita. Queria um micro-ondas mais moderno, a última “era” dos computadores que iria facilitar o momento da escrita dos meus textos e uma viagem ficará para sempre na minha memória. E agora?

Nem penso duas vezes, ou melhor, já pensei mas o pensamento foi rápido. Tenho o dinheiro, vou gastar não no que é o mais importante, mas no que me vai fazer sentir bem. Embelezar a minha casa e proporcionar bons momentos à minha pessoa.
A pintura, o rodapé, a casa de banho e o soalho ficam para depois. Não vai haver, com certeza, o azar da casa vir abaixo.
Pronto, ok, concordo, sou mesmo irresponsável, mas “bolas” o nosso executivo municipal, também toma opções parecidas e sai a ganhar. Quer dizer, penso eu. Se o pessoal lhes dá votos, é porque dá resultado. Seremos todos irresponsáveis?

Então é assim … se depois de terem recebido uma generosa quantia devido às cobrança do IMT, imposto municipal incidente sobre as transmissões onerosas de bens imóveis, o nosso presidente da Câmara e digníssimos vereadores decidiram utilizar parte do dinheiro a embelezar a nossa cidade, nomeadamente, avançar com as obras (necessárias mas não urgentes) no largo General Humberto Delgado, o nosso Rossio, em vez de ter olhado, por exemplo, para as estradas do concelho que precisam urgentemente de ser pavimentadas e necessitam de manutenção (os “risquinhos brancos” fazem-me tanta falta quando conduzo), ou decidir ajudar instituições que lutam todos os meses para cumprir obrigações e conseguir algum desenvolvimento que traga melhores condições para os seus utentes, ou ainda, apoiar de forma mais eficaz os clubes e associações locais … eu também posso fazer a minha opção, mesmo que um pouco irresponsável.
Assim, bora lá todos gastar o dinheiro!
No entanto, não posso acabar sem dar os parabéns ao nosso executivo por ter como primeira opção a reabilitação de imóveis no centro histórico. Opção responsável!

 

 

 Outras notícias - Opinião


Rui Rio faz o seu caminho »  2020-01-24  »  Jorge Carreira Maia

Rui Rio tornou a vencer as eleições internas do PSD. Isso terá contrariado muita gente à direita, gente despeitada e ansiosa de que se retorne à política de punição das classes populares imposta por Passos Coelho.
(ler mais...)


O discurso do rancor »  2020-01-10  »  Jorge Carreira Maia

Vivemos num país cordato e seguro, onde a violência é diminuta e o respeito pelos outros é significativo. Somos, ao mesmo tempo, medianamente ricos e medianamente pobres e, ao longo destes anos de democracia, temos sabido resolver os problemas com que nos deparámos.
(ler mais...)


As ciclovias e o debate público »  2020-01-09  »  João Quaresma

No último mês de Dezembro, em duas reuniões de câmara sucessivas, discutiu-se o programa base de uma rede de ciclovias para a cidade de Torres Novas, com cerca de 24 Km na sua totalidade, a construir por fases, bem como uma dessas fases na zona da Quinta da Silvã, com cerca de 6 Km, que será a primeira a ser realizada.
(ler mais...)


Saída de Emergência (uma crónica em atraso), por Maria Augusta Torcato »  2020-01-09  »  Maria Augusta Torcato

Madrugada. Janeiro, dia 4. De 2019.

O comboio deslizava nas linhas com o seu ritmo sereno, como se não tivesse pressa ou tivesse de respeitar passagem ou não quisesse, com brusquidão, ferir o ferro.
Há muito que não andava de comboio.
(ler mais...)


CONSIDERAÇÕES A PROPÓSITO DO BREXIT »  2020-01-09  »  José Alves Pereira

As eleições realizadas a 12 de Dezembro passado estão, tal como a situação na Grã-Bretanha, envoltas em tantas contradições que alinhavar comentários, com alguma linearidade e coerência, não é tarefa fácil.
(ler mais...)


O medo »  2020-01-09  »  António Gomes

Temos vindo a assistir, com alguma insistência por parte do presidente da câmara municipal de Torres Novas, ao anúncio da sua candidatura nas próximas eleições autárquicas. Devido à insistência, até parece que o presidente anda obcecado com tal objectivo.
(ler mais...)


A imprensa »  2020-01-09  »  Anabela Santos

Feliz Natal, boas festas, bom ano, foram os votos das últimas semanas do mês de Dezembro. Em ambiente de festa, de partilha e de solidariedade, cumpriu-se mais uma época festiva que iniciou lá para meados do mês e terminou no dia 1 de Janeiro.
(ler mais...)


Brio »  2020-01-09  »  Rui Anastácio


“Um café bem tirado e com bons modos.”
Fiquei com esta frase na cabeça. Foi dita em tom brincalhão por uma Senhora septuagenária, algures num quiosque à beira mar plantado. Uma forma simples e simpática de pedir competência e brio profissional.
(ler mais...)


Ano novo, Torres “Novas”? »  2020-01-09  »  Ana Lúcia Cláudio

Cada início de ano é, frequentemente, marcado pelo balanço das coisas que não fizemos nos 365 dias anteriores e que, consequentemente, se transformam, agora, em projectos para o novo ano. Nos primeiros dias de Janeiro, todos os anos se repete o mesmo ritual.
(ler mais...)


Serviços públicos, superavit, sistemas eleitorais e vergonha »  2019-12-20  »  Jorge Carreira Maia

DEGRADAÇÃO DOS SERVIÇOS PÚBLICOS. Existe a ideia de que a degradação dos serviços públicos se resolveria com uma melhor gestão. Qualquer partido a defende desde que esteja na oposição.
(ler mais...)

 Mais lidas - Opinião (últimos 30 dias)
»  2020-01-09  »  Maria Augusta Torcato Saída de Emergência (uma crónica em atraso), por Maria Augusta Torcato
»  2020-01-09  »  António Gomes O medo
»  2020-01-09  »  Rui Anastácio Brio
»  2020-01-09  »  Ana Lúcia Cláudio Ano novo, Torres “Novas”?
»  2020-01-10  »  Jorge Carreira Maia O discurso do rancor