• SOCIEDADE-  • CULTURA  • DESPORTO  • OPINIÃO
Directora: Inês Vidal   |     Quarta, 14 de Novembro de 2018
Pesquisar...
Sáb.
 20° / 11°
Céu nublado
Sex.
 20° / 10°
Períodos nublados
Qui.
 21° / 11°
Períodos nublados com chuva fraca
Torres Novas
Hoje  21° / 10°
Céu limpo
       #Alcanena    #Entroncamento    #Golega    #Barquinha    #Constancia 

Casimiro Pereira… dedicação e simplicidade

Opinião  »  2018-10-12  »  Anabela Santos

"Casimiro Pereira foi um presidente com ideias e preocupações"

Pego na caneta, no papel, sento-me na mesa do café e questiono-me: como me atrevo a escrever sobre este senhor? – Não sei, corro o risco, simplesmente.

Era uma miúda, criança mesmo, quando Casimiro Pereira começou a sua vida autárquica em Torres Novas. Pela tenra idade, não tinha qualquer perceção do que se passava a nível político e social na altura. Guardo algumas imagens televisivas, meio desfocadas, do dia 25 de Abril de 74. Nada mais.

Assim, só pelos factos históricos e pela voz de quem testemunhou os acontecimentos da época, sei que a situação do país era caótica a nível político, económico e social. O povo gritava por liberdade e por melhores condições de vida. Era inevitável a mudança. Era inevitável a revolução dos cravos.

É neste período conturbado da nossa história que vive Casimiro Pereira, presidente eleito, pela primeira vez em 1979, seguindo-se mais dois mandatos em 1982 e 1985, como candidato do PPD/PSD.

Durante o período em que foi o “capitão” deste barco com o nome de Torres Novas, a sua preocupação foi tentar dar ao concelho o que não tinha e era urgente ter, a grande prioridade… as infraestruturas básicas. Levar até às aldeias energia elétrica, água, esgotos, arruamentos e caminhos, escolas, pontes, etc.
Importante, também, foi a reestruturação dos serviços técnicos municipais, a criação de uma zona industrial para a cidade, a aquisição da Quinta da Lezíria e da fábrica do álcool e dar especial atenção à central de camionagem.

Casimiro Pereira foi um presidente com ideias, preocupações, um orçamento limitado, poucos trabalhadores, poucas máquinas, mas nunca desistiu de dar a todos os torrejanos melhores condições de vida.

Com toda a sua simpatia, atenção e paciência, contou-me que algumas pessoas lhe diziam que a câmara não duraria mais de seis meses… A história fala por si.
Sempre se sentiu acarinhado pela população, que lhe dizia “um senhor como este nunca mais vamos ter”.

E, quando temos no presidente da câmara da nossa cidade, trabalho, luta, obra feita, preocupação, simpatia, humildade e um sorriso… temos orgulho e admiração.

Como escrevi no início do texto, eu era uma criança quando este grande senhor começou a sua vida autárquica. Na altura, nada sabia. Não sabia se vivíamos numa época difícil, não entendia que era uma época de mudança, não sabia se nas aldeias havia água ou energia elétrica, não sabia o que era um presidente da câmara e muito menos sabia o que era o PSD. Mas, por questões familiares, como o facto de os meus pais fazerem parte do grupo fundador do PPD/PSD em Torres Novas e o meu pai ter dedicado vários anos da sua vida à junta de freguesia de Santa Maria e à autarquia, sempre acompanhei o percurso de Casimiro Pereira, e o que não sabia, fiquei a saber.

Acabei por guardar na minha memória conversas, momentos e sorrisos. Sei que este senhor simpático e atencioso não foi o presidente das rotundas, das festas, das romarias, dos orçamentos milionários, mas deixou uma grande obra e preparou o concelho para o futuro.
Casimiro Pereira “fez da sua vida autárquica uma missão de vida”. Palavras do senhor presidente.

Tanto há para dizer sobre este senhor, mas não sou eu, com certeza, que o irei fazer. Será o próprio que irá falar das suas vivências, das suas obras, das suas preocupações, dos seus amigos, companheiros e de quem sempre o ajudou. E eu irei ouvir com muita atenção e muito carinho as suas palavras . Será para mim uma honra estar presente na apresentação do seu livro “Memórias Políticas”, pois é tão raro e muito importante ouvir, na primeira pessoa, relatos históricos vividos e sentidos.
Até já, sr. presidente…

 

 

 Outras notícias - Opinião


Joaquim Paço d`Arcos »  2018-11-09  »  Jorge Carreira Maia

Foi só agora que cheguei à leitura de Joaquim Paço d’Arcos (1908-1979). Não fazia parte daquele grupo de escritores tidos por referência, apesar de ter sido bastante lido nos anos 40 e 50 do século passado.
(ler mais...)


Orçamento municipal 2019 »  2018-11-09  »  António Gomes

O OM é o documento orientador mais importante da gestão municipal.

É um documento técnico que deve ter plasmadas as contas do município, mas é sobretudo um documento político que espelha as prioridades e as opções de quem aqui governa.
(ler mais...)


Coesão »  2018-10-27  »  João Carlos Lopes

A criação da província do Ribatejo, em 1936, surgiu na sequência de movimentações das “forças vivas” de toda uma vasta região que, grosso modo, vai de Vila Franca a Abrantes, e cujo potencial económico (a agricultura, sobretudo, mas já os grandes polos industriais emergentes), enunciava razões de sobra para um “destaque” face à imensa e diversa Estremadura.
(ler mais...)


O campo das piscinas »  2018-10-27  »  António Gomes

Entendamo-nos: o acesso à fruição de piscinas por puro recreio, manutenção física ou prática desportiva deveria ser de acesso fácil. Infelizmente, em Torres Novas, a generalidade da população, na época do calor, no verão, não tem onde refrescar-se, não temos piscinas de verão e as que já tivemos são recordadas com muita saudade.
(ler mais...)


Compreender e prevenir as doenças cardiovasculares »  2018-10-27  »  Juvenal Silva

Na categoria de doenças cardíacas e cardiovasculares, estão englobadas vários tipos de doenças, entre as quais destaco: aterosclerose, angina de peito e ataque cardíaco.
As artérias desempenham um importantíssimo trabalho de transporte de sangue do coração para outras partes do nosso corpo.
(ler mais...)


O desejo da barbárie »  2018-10-24  »  Jorge Carreira Maia

Vive-se, em Portugal, uma doce ilusão, a de que ainda não fomos tocados pelo vírus do populismo. É um facto que os principais agentes políticos têm evitado recorrer ao mais sombrio populismo político.
(ler mais...)


Como prevenir e tratar infeções urinárias »  2018-10-12  »  Juvenal Silva

Como prevenir e tratar infeções urinárias

As infeções urinárias são muito incómodas e mais recorrentes nas mulheres, que as obrigam a consultas médicas algumas vezes ao ano. Normalmente, o tratamento consiste na toma de antibióticos, que matam a infeção presente, mas deixam a bexiga vulnerável a uma próxima invasão bacteriana.
(ler mais...)


Venha daí um refrigerante fresquinho! »  2018-10-12  »  Miguel Sentieiro

Sumol é um dos actuais alvos da implacável máquina fiscal. Essa refrescante bebida de laranja, com bolhinhas, que nos alivia o calor no pingo do verão, afinal é um vilão cheio de sacarose para nos envenenar.
(ler mais...)


Passa »  2018-10-12  »  Inês Vidal

A Golegã auto intitula-se capital do cavalo. Veiga Maltez gostava de cavalos, havia cavalos na vila, sacou daquela da cartola e um dia disse: “cavalos são na Golegã”. A ideia pegou, vendeu e hoje já não é só o presidente que lhe chama assim.
(ler mais...)

 Mais lidas - Opinião (últimos 10 dias)
»  2018-11-09  »  Jorge Carreira Maia Joaquim Paço d`Arcos
»  2018-11-09  »  António Gomes Orçamento municipal 2019