• SOCIEDADE-  • CULTURA  • DESPORTO  • OPINIÃO
  Domingo, 03 Julho 2022    |      Directora: Inês Vidal    |      Estatuto Editorial    |      História do JT
   Pesquisar...
Qua.
 34° / 15°
Períodos nublados
Ter.
 33° / 16°
Céu limpo
Seg.
 33° / 15°
Céu nublado
Torres Novas
Hoje  32° / 18°
Períodos nublados com aguaceiros e trovoadas
       #Alcanena    #Entroncamento    #Golega    #Barquinha    #Constancia 

RIO NOSSO, NASCENTE NOSSA - josé júlio antunes

Opinião  »  2022-05-26 

Nesta cidade de Torres Novas, denominada de Turrus aquando da sua conquista aos mouros em 1143, corre, desde tempos imemoriais, o nosso Rio Almonda, o que permitiu a fixação de gente numa economia de moinhos e agricultura.

Há longos anos que visito a sua nascente. Sem qualquer entrave. Mas também para o exercício de pesca desportiva e, igualmente, para lançar milhares de pequenos peixes, produto das capturas que eram efetuadas na Ribeira do Alvorão quando esta secava e deixava alguns troços repletos de vida que era preciso salvar. Peixes da nossa fauna piscícola nomeadamente bogas, escalos e barbos.

Podemos também dizer que o Rio Almonda, topónimo de origem árabe, era a nossa piscina de banhos, junto dos açudes dos diversos moínhos. Durante muitos anos, também era impossível tomar banho devido às descargas das diversas fábricas rio acima e da falta de saneamento básico. Uma dessa fábricas, a Renova, começava logo, próximo da nascente, a lançar toneladas de águas poluídas e resíduos do fabrico do papel que assentavam no fundo do rio, ou formava autênticas ilhas de resíduos que só as cheias empurravam para o Tejo. Acontece que, nos tempos de hoje, as águas vão melhorando, produto do saneamento básico, da instalação de dispositivos anti-poluição à saída das unidades fabris ou ao encerramento de algumas delas. Mas, ainda há muito para fazer!

Dizem-nos que a empresa Renova pretende limitar o acesso à nascente do Rio Almonda, tendo colocado um portão e cadeado. Parece que, agora, um direito centenário de acesso a águas públicas estará a ser vedado a todos nós. Tal como vedaram durante muitos anos o acesso a tomar banho nas águas do Almonda. Esse direito não pode ser vedado nem por um particular nem por autoridades públicas. A Câmara Municipal, cujo papel se deve limitar a impor a legalidade e ser firme numa eventual negociação para reposição do direito de livre acesso à nascente do rio e até para a recolha de águas por particulares ou por bombeiros. E, para grandes males, grandes remédios!

Parece que a fábrica velha da Renova estará em processo de encerramento no todo ou em parte. Torres Novas também precisa, tal como nos Olhos de Água de Alcanena, de uma praia fluvial junto da nascente do rio. Ora, esta empresa que tantos danos causou ao ambiente durante anos a fio, teria a oportunidade única de se reconciliar com a comunidade torrejana colocando à disposição da população de certas zonas a demolir da velha fábrica, nomeadamente o edifício do célebre túnel sobre o rio e outras instalações próximas, deixando espaço para um museu do papel no corpo principal da unidade fabril e o resto para o nosso lazer.

É dentro deste quadro de negociação que uma autarquia como a Câmara Municipal de Torres Novas se deve mover para valorizar o nosso património e que contente toda a gente!

 

 

 

 

 

 Outras notícias - Opinião


Tomatina - carlos paiva »  2022-06-18  »  Carlos Paiva

Até os mais distraídos na escola, fui um deles, se devem lembrar do princípio mais básico da física. Para qualquer acção, há uma reacção. Por incrível que pareça, por muito tosco que seja, é o princípio base que orienta e rege todo o método científico, até o de ponta.
(ler mais...)


A GRANDE PORTA DE KIEV - josé alves pererira »  2022-06-18  »  José Alves Pereira

O conflito em curso na Ucrânia veio dar maior visibilidade à sua capital e sede de governo, Kiev. Como todos os cidadãos, vejo com uma sensação de perda a destruição das estruturas materiais e das vidas, mas igualmente das irreparáveis, no curto prazo, fracturas nas relações humanas.
(ler mais...)


Escavar no romance português - jorge carreira maia »  2022-06-18  »  Jorge Carreira Maia

Está calor. Em vez de falar de política, como habitualmente, o melhor é derivar e falar de literatura. Não é que o assunto interesse mais aos portugueses do que a política. Não interessa, mas ajuda a suportar o calor e a inflação.
(ler mais...)


Fantoche... »  2022-06-17  »  Hélder Dias

Sim, dou licença - inês vidal »  2022-06-04 

Sempre quis ser espanhola. Gosto e invejo o ritual das cañas e pinchos, ao mesmo tempo que me questiono, intrigada, sobre onde enfiam as crianças para poderem passar os fins de tarde na esplanada. Adoro o conceito. Sempre quis ser espanhola.
(ler mais...)


Aquela máquina - carlos paiva »  2022-06-04 

Somos conhecidos no mundo inteiro como o povo do desenrasca. Não é pelo vinho do Porto, não é pelo CR7, não é pelos descobrimentos, não é pelo clima e pelas praias. É pelo desenrasca. Como testemunham os hábitos de leitura nacionais, temos uma facilidade nata em absorver conhecimento pela prática.
(ler mais...)


A fraternidade - jorge carreira maia »  2022-06-04  »  Jorge Carreira Maia

Dos três princípios da Revolução Francesa – Liberdade, Igualdade e Fraternidade – este último permaneceu sempre numa espécie de limbo. Os grandes debates e os grandes conflitos ideológicos estruturaram-se em torno dos outros dois.
(ler mais...)


Desafiamos a sorte e a tragédia - antónio gomes »  2022-06-04  »  António Gomes

Há longos anos que desafiamos a sorte com a tragédia logo ali à espreita no centro histórico de Torres Novas. As derrocadas das casas abandonadas sucedem-se, felizmente ainda ninguém foi apanhado. A última, na rua da Corrente, veio apenas confirmar a sorte que temos tido e a tragédia que está por perto.
(ler mais...)


Rei Carlos? »  2022-06-02  »  Hélder Dias

Zé Lensky... »  2022-06-01  »  Hélder Dias
 Mais lidas - Opinião (últimos 30 dias)
»  2022-06-17  »  Hélder Dias Fantoche...
»  2022-06-04  Sim, dou licença - inês vidal
»  2022-06-18  »  Jorge Carreira Maia Escavar no romance português - jorge carreira maia
»  2022-06-18  »  Carlos Paiva Tomatina - carlos paiva
»  2022-06-04  »  Jorge Carreira Maia A fraternidade - jorge carreira maia