• SOCIEDADE-  • CULTURA  • DESPORTO  • OPINIÃO
  Domingo, 09 Maio 2021    |      Directora: Inês Vidal    |      Estatuto Editorial    |      História do JT
   Pesquisar...
Qua.
 20° / 10°
Céu nublado com chuva fraca
Ter.
 18° / 9°
Períodos nublados
Seg.
 17° / 10°
Períodos nublados com chuva fraca
Torres Novas
Hoje  19° / 11°
Períodos nublados com chuva moderada
       #Alcanena    #Entroncamento    #Golega    #Barquinha    #Constancia 

Caros Riachenses (II)

Opinião  »  2018-05-03  »  António Gomes

"Perdem as empresas que não têm um canal de acesso directo às vias rápidas, perde a população de Riachos"

Na última crónica que escrevi, falei dos inconvenientes e dos prejuízos para as pessoas que habitam nos arredores da estrada de acesso às zonas industriais ou que circulam com frequência, em movimentos pendulares Riachos - Torres Novas.

Agora, falemos daqueles para os quais este projecto foi pensado e também das consequências para a autarquia.
O principal objectivo deste plano, anunciado pelo primeiro ministro, era a eliminação dos estrangulamentos existentes nos acessos das zonas industriais às principais vias rodoviárias, de forma a encurtar distâncias e rentabilizar ao máximo as actividades económicas.

Ora, os principais beneficiários devem ser as empresas situadas nas respectivas áreas empresariais, mas isso não está garantido porque os estrangulamentos vão continuar, pois não é possível construir uma estrada com quatro vias contínuas da A23 até ao final do troço previsto, próximo da linha férrea, como aliás é admitido pelo próprio presidente da CM de Torres Novas. A não ser que se exproprie todas as áreas necessárias para tal, que inclui para além de terrenos, várias construções/habitações que estão ao longo do traçado.

O mais grave disto tudo é que existiam alternativas credíveis, que serviam em melhores condições os objectivos a que se propunha este projecto, mas a mesquinhez e os interesses pequeninos não permitiram. Neste País continua-se a pensar pequenino e a olhar só para o umbigo. Nem mesmo as instituições nacionais, no caso o próprio ministério através da “Infraestruturas de Portugal”, quiseram ver um pouco mais alto como era sua obrigação. Repete-se aqui o caso dos hospitais do Médio Tejo, temos três e continuamos mal servidos.

Acresce ainda que o trânsito da zona industrial do Entroncamento vai ser canalizado para este acesso, do ponto de vista dos interesses do Entroncamento até nem está mal visto… mas quem vai levar com todo o trânsito é a população de Riachos e os custos da obra imputados à autarquia recaem quase todos no município de Torres Novas: 15% do custo total, mais as expropriações e ainda as obras de iluminação pública, passeios etc..

Perdem as empresas que não têm um canal de acesso directo às vias rápidas, perde a população de Riachos que vai viver com este trânsito e perde a CM de Torres Novas, que fica com enormes custos a suportar. Mais uma oportunidade que se perde para muitas décadas. São opções

 

 

 Outras notícias - Opinião


Doutor Amnésia »  2021-05-05  »  Hélder Dias

Isaltix »  2021-04-29  »  Hélder Dias

Empréstimo »  2021-04-13  »  Hélder Dias

Sombra suspeita »  2021-04-13  »  Hélder Dias

Os 2,36 euros extra…ordinários - miguel sentieiro »  2021-04-10  »  Miguel Sentieiro

Num momento em que o sentimento generalizado sobre os chineses é de alguma desconfiança, preparo-me aqui para contrapor e dar uma oportunidade aos tipos. Eu sei que nos foram mandando com a peste bubónica, a gripe asiática, a gripe das aves, o corona vírus.
(ler mais...)


#torresnovas@weshallover.com - josé ricardo costa »  2021-04-10  »  José Ricardo Costa

É muito bom viver em Torres Novas mas também se sente o peso de estar longe do que de verdadeiramente moderno se passa no mundo, enfim, nada de #Me Too, Je suis Charlie Hebdo, vetustas estátuas transformadas em anúncios da Benetton.
(ler mais...)


Rever a revisão, já! - josé mota pereira »  2021-04-10  »  José Mota Pereira

 

 Recuemos no tempo. Entremos numa máquina do tempo e cliquemos no botão que nos leve até ao ano de 2001. Recordemos vagamente que em 2001:

 - Caíram as Torres Gémeas em Nova Yorque em 11 setembro.
(ler mais...)


Na era do ad hominem - jorge carreira maia »  2021-04-10  »  Jorge Carreira Maia

Quando a internet surgiu e, posteriormente, com a emergência dos blogues e redes sociais pensou-se que a esfera pública tinha encontrado uma fonte de renovação. Mais pessoas poderiam trocar opiniões sobre os problemas que afectam a vida comum, sem estarem controladas pelos diversos poderes, contribuindo para uma crescente participação, racionalmente educada, nos assuntos públicos.
(ler mais...)


Equilíbrio - inês vidal »  2021-04-10 

É e sempre foi uma questão de equilíbrio. Tudo. E todos o sabemos. O difícil é chegar lá, encontrá-lo, ter a racionalidade e o bom senso suficientes para o ter e para o ser. E para saber que o equilíbrio de hoje não é obrigatoriamente o de amanhã, muito menos o que era ontem.
(ler mais...)


As árvores morrem de qualquer maneira e feitio - carlos paiva »  2021-04-10  »  Carlos Paiva

Comemorou-se a 21 de Março o dia da floresta. O Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) resolveu assinalar a data disponibilizando 50.000 árvores gratuitamente à população. Quem as quisesse plantar, teria de se identificar, inscrever, levantar a árvore (até um máximo de dez árvores por pessoa) e, num prazo de 48 horas, declarar o local onde plantou documentando com fotos.
(ler mais...)

 Mais lidas - Opinião (últimos 30 dias)
»  2021-04-13  »  Hélder Dias Empréstimo
»  2021-04-13  »  Hélder Dias Sombra suspeita
»  2021-04-10  »  José Ricardo Costa #torresnovas@weshallover.com - josé ricardo costa
»  2021-04-29  »  Hélder Dias Isaltix
»  2021-05-05  »  Hélder Dias Doutor Amnésia