• SOCIEDADE-  • CULTURA  • DESPORTO  • OPINIÃO
  Segunda, 06 Julho 2020    |      Directora: Inês Vidal    |      Estatuto Editorial    |      História do JT
   Pesquisar...
Qui.
 37° / 16°
Céu limpo
Qua.
 32° / 16°
Céu limpo
Ter.
 38° / 17°
Céu limpo
Torres Novas
Hoje  39° / 18°
Céu limpo
       #Alcanena    #Entroncamento    #Golega    #Barquinha    #Constancia 

Carta aberta a bom entendedor - inês vidal

Opinião  »  2020-06-18  »  Inês Vidal

"Mas eu tenho mau feitio. Temos todos por aqui. Graças a Deus resta-nos uma alma boa"

Tenho mau feitio, quem me conhece sabe. Uma característica que nasceu comigo, mas que nitidamente vai piorando à medida que os anos passam, a vida corre, as experiências se sucedem...

Não deixa de ter graça que simultaneamente, mas num sentido inversamente proporcional, cresça a minha tolerância para com uma série de outras coisas que outrora me custava entender. Percebo os erros, as imperfeições, limites impostos ultrapassados, tudo o que fura os cânones da dita normalidade, que, vai-se a ver, nem sequer existe. Julgo cada vez menos, entendo o outro cada vez melhor, fruto de uma percepção de que a vida nos testa, põe-nos à prova e nos leva ao limite. Cada vida é uma e nós somos apenas humanos a tentar fazer o melhor que conseguimos com ela. Aprendi a ouvir os outros, a perceber que as minhas limitações são muitas vezes os pontos fortes do próximo, bem como as limitações de outrém são muitas vezes as minhas maiores fortalezas. Sinto-me, cada vez mais, uma pessoa melhor. Uma alma boa!

Mas se sou cada vez mais tolerante, sou, em simultâneo e ironicamente, cada vez mais intolerante àquilo que definitivamente não tolero. Respeito as pessoas que reconhecem os seus limites, admitem o erro ou a possibilidade de estar errados. Não tolero mentes flácidas, balofas, arrogantes, daquela arrogância própria de quem é de tal forma limitado que não concebe as suas próprias limitações. Haverá coisa mais triste?

Há pessoas que têm naturalmente essa tendência. Há situações que promovem isso ainda mais. As maiorias absolutas são um bom exemplo disso: tendem a intensificar este tipo de limitações. O complexo de ser Deus, que assola pessoas que não têm capacidade para perceber as suas fronteiras, de que não são ninguém para julgar os outros, de que é importante ser humilde a ponto de nos rodearmos de quem sabe, bem como de que é bom ouvir os outros, como forma de nos superarmos a uma só voz.
As maiorias absolutas são um bom exemplo disso, repito. O facto de legitimarem todas as suas merdas com os votos angariados nas urnas, sem ninguém que lhes consiga fazer frente, sobe à cabeça dos que não estão minimamente preparados para a coisa pública, para o bem comum, mas apenas interessados no que isso trará de vantajoso para o seu quintal.

Em Torres Novas, o edil, que atrai o agrado dos torrejanos pela sua educação, tem sofrido deste mal. Talvez não totalmente por culpa própria e ao mesmo tempo por sua inteira responsabilidade. Ou direi antes, irresponsabilidade. Aquela incapacidade de dar um murro na mesa ou de se rodear de gente que saiba, que lhe sussurre bons conselhos e lhe mostre o caminho que nem sempre consegue - nem tem de - ver sozinho. Escuteiro de alma, instalado num ninho de vespas envergonhadas, deu agora numa de se armar em Deus, gritando alto o que antes lhe sussurraram ao ouvido, decidindo sozinho, ou com os seus, quem tem alma boa ou má.

Entendeu, qual São Pedro às portas do céu, quais os jornais que por terem alma boa merecem o apoio da autarquia e quais os que, por se portarem mal - que é como quem diz os jornais que se atrevem a escrever textos destes - têm alma má e como que de castigo, ficam de fora dos horizontes do município.

Não é orgulho ferido este texto, entenda-se. Há muito que gritamos orgulhosos aos quatro ventos, que somos o único jornal do concelho que não mereceu a medalha de mérito municipal. Continuaremos a lutar por isso.

A nós que gostamos destas coisas da democracia e ainda mais da política local, do jornalismo e do verdadeiro jornalismo, dói-nos simplesmente a alma - boa ou má - quando o poder local não percebe que ninguém o elegeu para dar lições de moral de trazer por causa ou para tratar os munícipes torrejanos conforme os apetites. Há regras, regimentos e regulamentos a ser seguidos. Quem diz nos jornais, diz num conjunto de outros assuntos. Hoje toca-nos a nós, mas ontem tocou a outro e amanhã logo se vê...

Mas isso já não querem eles saber, porque não precisam. Por mais que esperneie a oposição, a decisão é da maioria. E a maioria decidiu que apoiar um jornal é vantajoso, pois garante a parcialidade, a propriedade, o comprometimento e deixa uma réstia de esperança de que seja possível calar quem fala.

Mas eu tenho mau feitio. Temos todos por aqui. Graças a Deus resta-nos uma alma boa. Do mesmo nem todos se podem orgulhar.

 

 

 Outras notícias - Opinião


Os municípios e as respostas locais e excepcionais a uma situação de excepção »  2020-07-03  »  Ana Lúcia Cláudio

Lisboa e Porto são, naturalmente, as cidades portuguesas mais viradas para o turismo. Por isso mesmo, são também elas as mais penalizadas com os respectivos danos colaterais nas vidas de todos os que aí vivem e trabalham.
(ler mais...)


Tudo vale a pena se a alma não é pequena - anabela santos »  2020-07-03  »  AnabelaSantos

Tanto empenho, tanto sofrimento, tantos sacrifícios, tanta luta para alcançar objectivos e pergunta Fernando Pessoa se terá valido a pena, ao que o poeta responde: sim. Se a alma não é pequena, isto é, se é dotada de um espírito bravo, forte e sonhador, nada do que se faz é em vão.
(ler mais...)


Cada um escolhe os seus amigos - antónio gomes »  2020-07-03  »  António Gomes

A proposta do Bloco para apoio ao comércio local foi rejeitada. O PS mostrou insensibilidade e ignorância com este sector da economia local. O PS não quer saber das dificuldades de quem teve de encerrar os negócios durante três meses e por isso não conseguiu realizar dinheiro, apesar de manter os compromissos regulares como as rendas, entre outros.
(ler mais...)


A justa distância - jorge carreira maia »  2020-07-03  »  Jorge Carreira Maia

Começamos a descobrir que eram exorbitantes as expectativas de que a pandemia fosse um pesadelo que passaria na manhã seguinte. Quando se confinou, a esperança era que tudo voltasse ao habitual passadas duas semanas, talvez quatro.
(ler mais...)


SEQUESTRADOS - josé mota pereira »  2020-07-03  »  José Mota Pereira

Parece inevitável que no próximo ano, ano e meio, possamos desconfinar mais do que estamos. A surgirem alterações, será sempre no sentido do aumento do confinamento e não o seu contrário. Sem prazo à vista para que nos libertemos disto.
(ler mais...)


É lidar »  2020-07-03  »  Margarida Trindade

Sou constantemente assaltada pela dúvida. Sofro deste desconforto constante. Bem sei que mais felizes são os que nunca têm dúvidas e os que raramente se enganam e que dizer isto pode parecer uma banalidade, mas é a mais pura das verdades.
(ler mais...)


Capitalismo e saúde mental - mariana varela »  2020-07-03  »  Mariana Varela

Num mundo onde os problemas mentais se alastram, em que domina a ansiedade diária, o stress, a depressão, em que a prescrição de medicação como os ansiolíticos e antidepressivos tem vindo a aumentar, urge detetar as raízes desta verdadeira crise de saúde mental, ao invés de nos restringirmos ao tratamento de sintomas.
(ler mais...)


São Pedro, o Ferreira, pesando as almas - joão carlos lopes »  2020-06-19  »  João Carlos Lopes

Na reunião camarária do passado dia 2 de Junho, a respeito de mais uma trapalhada relacionada com o apoio unilateral da maioria socialista ao jornal “O Almonda”, uma vereadora dizia que se sentia enganada e mais disse que o PS, que tinha votado a favor, também devia sentir-se enganado.
(ler mais...)


Radicais e moderados - jorge carreira maia »  2020-06-18  »  Jorge Carreira Maia

Na segunda-feira passada, o Presidente da República fez uma intervenção na televisão sobre a vandalização da estátua do Padre António Vieira. Chamou a atenção para que nenhum dos verdadeiros problemas da pobreza, da discriminação e do racismo se resolve com estas acções.
(ler mais...)

 Mais lidas - Opinião (últimos 30 dias)
»  2020-06-18  »  Inês Vidal Carta aberta a bom entendedor - inês vidal
»  2020-06-19  »  João Carlos Lopes São Pedro, o Ferreira, pesando as almas - joão carlos lopes
»  2020-06-07  »  Margarida Trindade Sabiam - margarida trindade
»  2020-06-07  »  Rui Anastácio Roçadora - rui anastácio
»  2020-06-18  »  José Mota Pereira Dois mitos do desenvolvimento em Torres Novas - josé mota pereira