• SOCIEDADE-  • CULTURA  • DESPORTO  • OPINIÃO
Directora: Inês Vidal   |     Segunda, 18 de Junho de 2018
Pesquisar...
Qui.
 31° / 19°
Períodos nublados com aguaceiros e trovoadas
Qua.
 34° / 20°
Períodos nublados
Ter.
 34° / 19°
Períodos nublados
Torres Novas
Hoje  37° / 18°
Períodos nublados
       #Alcanena    #Entroncamento    #Golega    #Barquinha    #Constancia 

Primavera - época de limpeza e renovação

Opinião  »  2017-04-05  »  Juvenal Silva

"Uma dieta vegetariana crudívora, durante um mês, será de importância vital extraordinária"

É principalmente na Primavera que se manifestam insuficiências orgânicas e alguns tipos de enfermidades, caraterizadas por cansaço e diversos tipos de toxicidade, a que normalmente chamamos impurezas no sangue.
As curas de depuração na Primavera são importantes e necessárias para reativar o metabolismo, normalizá-lo e estimulá-lo, condição para a sua força vital.
Os caminhos que nos transportam para uma limpeza do sangue na Primavera são muitos. Basta recordar as dietas, as curas de sumos de fruta, o regime de vegetais crus, infusões de plantas medicinais, banhos de vapor, sauna e caminhadas ao ar livre.
Qualquer pessoa pode organizar uma limpeza do seu organismo de acordo com a sua condição física, para melhor rendimento e eficácia do seu metabolismo.
A cura de depuração do sangue é um tratamento básico e a química do metabolismo assim o demonstra, pois as forças ativas na formação e degradação da hemoglobina levam-nos à convicção de que a vida dos nossos tecidos orgânicos depende da capacidade de respiração das células e, sobretudo, da capacidade de absorção e expulsão de oxigénio.
O fígado é considerado o maior “laboratório” do nosso metabolismo e, por isso, precisa de um descanso anual bem generoso, com posterior renovação e estímulo de todas as suas numerosas funções por meio de matérias ativas, tais como as que existem nos sumos de plantas e frutas, plantas medicinais, verduras e saladas, na forma mais natural e sem químicos. Toda a limpeza do sangue e dos tecidos deverá ser precedida de conveniente limpeza intestinal, pois está demonstrado que, se o intestino funcionar defeituosamente, se poderá converter num foco de graves infeções que transitarão para o sangue, intoxicando-o.
O sal conduz à obstrução dos processos de combustão e a uma acumulação de resíduos do metabolismo. Como as curas de limpeza do sangue estimulam todos os órgãos de eliminação, as frutas e verduras frescas fornecem suficiente material de combustão e eliminam o sal pela sua abundância em potássio. Estes fatores tornam-se muito importantes e eficientes para evitarmos graves enfermidades e o envelhecimento precoce.
A principal condição para o êxito de um regime depurativo do sangue é a transformação de hábitos de vida e hábitos alimentares.
Durante um mês dever-se-á reduzir, ou mesmo suprimir completamente todos os alimentos que contenham ácido úrico, como carnes, ovos, queijo, café ou chá. São muito eficazes a fruta fresca, incluindo limão e laranjas, sumos naturais, infusão de plantas como dente de leão, cardo mariano e alcachofra, couve fermentada (choucroute), couve crua, kefir, kombucha.
Para além disto, é de elementar importância o bom funcionamento do intestino, pois é o princípio básico de toda a limpeza do sangue e cura da Primavera.
Considerando este princípio básico, é imperativa a desparasitação intestinal.
Uma dieta vegetariana crudívora, durante um mês, será de importância vital extraordinária, pois proporcionará a mudança dos humores (sangue, linfa e outros líquidos).
A conjugação de sumos crus aumentará a eficácia depurativa do organismo.
Em qualquer circunstância, deverá existir sempre acompanhamento médico, ou profissional de saúde qualificado, pois cada indivíduo representa um organismo único e diverso.
“O homem, porém, não deve só pedir ao seu Criador saúde e uma longa vida, mas tem também, de aplicar a sua inteligência para descobrir e apreciar os tesouros que o bondíssimo Pai de todos colocou na natureza, para remédio dos muitos males da nossa vida” - Sebastian Kneipp).

 

 

 Outras notícias - Opinião


O governo e os professores »  2018-06-07  »  Jorge Carreira Maia

O que terá levado o ministro da Educação a afirmar que, perante a posição dos sindicatos, o governo, que tinha prometido recuperar quase três anos do tempo em que as carreiras dos professores estiveram congeladas, não contará qualquer tempo para a progressão docente? O ministro pode achar que é uma estratégia brilhante para enfrentar os sindicatos, mas não percebeu como ela é humilhante para os professores, que se sentem tratados como crianças que são castigadas por um ministro a quem, na verdade, não reconhecem qualquer autoridade política ou educativa.
(ler mais...)


Torres Novas está lá dentro »  2018-06-06  »  Carlos Tomé

Casa Espanhol, uma das três lojas mais antigas de Torres Novas, fechou as suas portas no passado dia 30 de Maio. Torres Novas nunca mais será a mesma terra. Com este encerramento encerra-se uma determinada forma de estar na vida, a generosidade e a inteligência de conseguir estar quase 80 anos à frente de um estabelecimento comercial que marcou indelevelmente a vida da cidade.
(ler mais...)


As Claques »  2018-06-06  »  José Ricardo Costa

Há quatro anos, naquela derradeira fase em que cada jogo é uma final, fui a Aveiro ver o Benfica-Arouca. Indo inocentemente para trás de uma baliza acabei engolido por uma ubérrima claque encarnada transformada num grupo de ménades em pleno desvario, que, apesar do meu cachecol também encarnado, fizeram-me sentir tão em casa como a atravessar o cruzamento de Shibuya em hora de ponta.
(ler mais...)


Empurrar com a barriga »  2018-06-06  »  António Gomes

O edifício dos “Lourenços”, ocupado há 14 anos pela câmara, vai ser adquirido pelo município (390 mil euros). A ocupação do edificio foi acordada por um período de 18 meses, em 2004, sem hipóteses de renovação.
(ler mais...)


A medicina na idade antiga e as plantas medicinais »  2018-06-06  »  Juvenal Silva

A medicina sempre foi considerada uma arte sagrada e era ensinada nos templos. O diagnóstico da doença estava associado ao pecado, e o paciente era isolado para evitar a contaminação a outras pessoas, tanto físicas como espirituais e psicológicas.
(ler mais...)


Espanhol »  2018-06-06  »  Inês Vidal

A minha filha pedia-me hoje que a ajudasse a escolher um local e uma figura da nossa terra. Procurava uma resposta para um trabalho de estudo do meio. Lembrei-me do castelo, por conhecer o seu gosto pela história dos reis e rainhas de Portugal, mas quanto às figuras, andámos por ali as duas a deambular entre várias hipóteses, mas nenhum que nos arrebatasse de uma só vez.
(ler mais...)


A eutanásia, dois problemas »  2018-05-30  »  Jorge Carreira Maia

Ontem foram discutidos na Assembleia da República quatro projectos de lei que visavam legalizar a eutanásia. Todos os projectos foram chumbados. Contudo, segundo alguns deputados, o problema voltará ao parlamento na próxima legislatura.
(ler mais...)


Maio de 68 e democracia »  2018-05-18  »  Jorge Carreira Maia

Passam este mês 50 anos dos acontecimentos que ficaram conhecidos por Maio de 68, um conjunto de revoltas estudantis que se prolongaram numa onda grevista, sem precedentes, dos operários franceses. Por norma, salienta-se a natureza excepcional desses acontecimentos, onde se aliaram reivindicações libertárias dos estudantes, na área dos comportamentos sociais e sexuais, com as exigências sindicais bem mais prosaicas por parte significativa da mão-de-obra francesa.
(ler mais...)


Uma questão de memória? »  2018-05-17  »  Eduarda Gameiro

Sempre fui portadora de uma lacuna de grandes dimensões: a memória. E, quando sou confrontada com uma situação em que esta faculdade tem grande importância, e eu me encontro na sua ausência, há sempre quem me relembre:
- ‘’Andas a comer muito queijo!’’.
(ler mais...)


Bonés há muitos »  2018-05-17  »  José Ricardo Costa

Há um romance chamado A Montanha Mágica cuja acção se passa num sanatório. Numa altura em que o cérebro humano já só está preparado para aguentar livros de “figuras públicas”, auto-ajuda, espiritualidades e receitas de cozinha, ou então estados de alma no Facebook e meia dúzia de palavras chilreadas a conta-gotas, torna-se bizarro haver quem se lembre de escrever romances passados em sanatórios e de ainda precisar de 700 páginas para o fazer.
(ler mais...)

 Mais lidas - Opinião (últimos 10 dias)