• SOCIEDADE-  • CULTURA  • DESPORTO  • OPINIÃO
  Quarta, 19 Junho 2019    |      Directora: Inês Vidal    |      Estatuto Editorial    |      História do JT
   Pesquisar...
Sáb.
 30° / 13°
Períodos nublados
Sex.
 26° / 14°
Períodos nublados
Qui.
 24° / 14°
Céu nublado
Torres Novas
Hoje  27° / 16°
Céu nublado com chuva fraca
       #Alcanena    #Entroncamento    #Golega    #Barquinha    #Constancia 

Vamos?

Opinião  »  2017-09-20  »  Inês Vidal

"Daqui a quatro anos, quem sabe? "

Dizem que a idade é um posto e que quantos mais anos temos, mais nos negamos aos fretes, aos sapos engolidos, ao que os outros pensam de nós. Das duas uma: ou estou muito velha ou não quero imaginar como serei quando chegar aos 90. Tenho vindo a amadurecer esta intolerância contra terceiros, contra as opiniões, contra as situações que me fazem suspirar e pensar: “eu não tenho vida ou idade para isto”.

O estado da política local há muito que me provoca esta urticária (praticamente desde que a comecei a acompanhar mais de perto), mas associada a esta intolerância típica da idade (ou ao meu mau feitio), esta repulsa tem vindo a crescer. Fui educada (tenha sido por palavras ou por exemplos) a respeitar a actividade política, a perceber a sua importância e dimensão. Talvez por isso, a desilusão tenha sido maior quando comecei a ver, assim mais de perto, como há quem a faça. Não concebo, nem ninguém devia, que haja quem a faça com leviandade, com o mero objectivo da objectiva, do prestígio ou do que isso possa trazer em benefícios pessoais.

Não concebo quem o faça sem empenho ou paixão, sem tempo dedicado, apenas colocando o dedo no ar, enquanto o mandato não termina. Não são todos, obviamente. Há quem vista a camisola e lute por mim e por si, com a convicção de que uma mera palavra na hora certa pode mudar um rumo. Mas falar é fácil. E de fora, mais ainda. Cabe a todos nós, aqueles que não aceitam que a política seja apenas um meio para atingir um fim, mudar este rumo. Dar a cara por uma causa, encarar este dever que nos compete a todos e dar de nós à causa pública.

Contra mim falo. Escudada atrás deste meu cargo, tenho-me mantido longe das lides políticas. Talvez tenha chegado a hora de mudar isso. De fazer aquilo que me compete. Se não me revejo em quem vai aparecendo, é provavelmente a minha hora. Quem diz eu, diz nós. Aqueles que ainda acreditam na política. Para o 1 de Outubro já não vamos a tempo. Limitamo-nos a ir votar e já não é pouco. Daqui a quatro anos, quem sabe? Se o Toni pode ameaçar que vai, porque não poderemos nós?

 

 

 Outras notícias - Opinião


Agustina, a crise na direita, a doença da social-democracia e a teia »  2019-06-07  »  Jorge Carreira Maia

AGUSTINA BESSA-LUÍS. O século XX português teve uma mão cheia de excelentes romancistas. A atribuição do Nobel a Saramago reconheceu isso. Se tivesse sido a Agustina, não teria ficado mal entregue.
(ler mais...)


Parabéns, abstenção! »  2019-06-06  »  Anabela Santos

Muito se tem falado, já tudo foi dito e é do conhecimento de todos que as eleições europeias realizadas no dia vinte e seis de Maio trouxeram uma vitória para a esquerda, excepto para o PCP, e uma acentuada derrota para a direita.
(ler mais...)


Encruzilhada »  2019-06-06  »  António Gomes

Já assim era, mas depois das últimas eleições europeias a interrogação subiu de tom: vai ou não haver geringonça após as próximas eleições legislativas? – as pessoas perguntam.
(ler mais...)


GREVE? »  2019-06-06  »  Denis Hickel

gre·ve
(francês grève)
substantivo feminino
Interrupção temporária, voluntária e colectiva de atividades ou funções, por parte de trabalhadores ou estudantes, como forma de protesto ou de reivindicação (ex.
(ler mais...)


Quando a pedra é o sapato »  2019-06-06  »  Ana Sentieiro

Ontem trajei pela primeira vez. A Noite de Serenatas enlatou a comunidade académica da Universidade do Minho no Largo da Sé. A escuridão dos trajes iluminava os corações dos presentes, aquecia os abraços e motivava as lágrimas ao som da melodia das guitarras portuguesas.
(ler mais...)


Bruno Lage, privatizações, comendas e europeias »  2019-05-26  »  Jorge Carreira Maia

BRUNO LAGE. O actual treinador do Benfica é, justamente, louvado pelo que fez no campo desportivo. Se o Benfica é campeão deve-o a Bruno Lage. Quero, porém, louvá-lo por outra coisa.
(ler mais...)


Crise, Professores, Brexit e Venezuela »  2019-05-11  »  Jorge Carreira Maia

1. CRISE POLÍTICA. A questão da contagem do tempo de serviço congelado dos professores foi uma bênção caída do céu para os socialistas. Deu-lhes oportunidade de se mostrarem responsáveis, e mostrou uma oposição de direita desorientada, perdida entre o eleitoralismo puro e duro e, quando confrontada com a reacção de António Costa, em recuo humilhante perante a opinião pública.
(ler mais...)


Sondagens, Marcelo, Anos Sessenta e Notre-Dame »  2019-04-20  »  Jorge Carreira Maia

AS SONDAGENS E AS FAMÍLIAS. As sondagens reflectem já o desgaste que os socialistas estão a sofrer devido à trapalhada em que se meteram com as ligações familiares na governação.
(ler mais...)


O porco »  2019-04-20  »  Inês Vidal

Sentei-me no café a tentar escrever este “vinte”. Erro. A ideia que trazia, rapidamente se confundiu com a voz que esganiçada me ecoava repetidamente ao ouvido, vinda de uma televisão em altos berros, a história do terror – muito terror – de um jovem, um homem e um cão.
(ler mais...)


A FALTA DE ÉTICA QUE ANDA POR AÍ »  2019-04-20  »  João Lérias

Com os recentes casos das nomeações de pais e filhas, maridos e mulheres, primos e sei lá que mais, o país parece ter acordado para uma nova realidade que, não sendo nova, desta vez, sobretudo pela sua dimensão, é censurável.
(ler mais...)

 Mais lidas - Opinião (últimos 30 dias)
»  2019-05-26  »  Jorge Carreira Maia Bruno Lage, privatizações, comendas e europeias
»  2019-06-07  »  Jorge Carreira Maia Agustina, a crise na direita, a doença da social-democracia e a teia
»  2019-06-06  »  Ana Sentieiro Quando a pedra é o sapato
»  2019-06-06  »  António Gomes Encruzilhada
»  2019-06-06  »  Denis Hickel GREVE?