• SOCIEDADE-  • CULTURA  • DESPORTO  • OPINIÃO
Directora: Inês Vidal   |     Terça, 18 de Setembro de 2018
Pesquisar...
Sex.
 31° / 16°
Céu limpo
Qui.
 31° / 18°
Céu limpo
Qua.
 32° / 15°
Períodos nublados
Torres Novas
Hoje  30° / 17°
Períodos nublados
       #Alcanena    #Entroncamento    #Golega    #Barquinha    #Constancia 

Nós e as combinações alimentares

Opinião  »  2017-06-06  »  Juvenal Silva

"É importante compreender o nosso sistema digestivo para conjugarmos as nossas refeições"

Muitas pessoas estão interessadas em conhecer as suas intolerâncias alimentares, mas desconhecem, que para além disso, existem as incompatibilidades entre alimentos, causadoras de digestões incompletas e às vezes até intoxicações.
Há dias, uma mãe ligou-me muito aflita porque a filha tinha tomado um pequeno almoço saudável, mas sentia-se muito mal e quase “a rebentar”. Pouco depois foi ao hospital porque já estava com uma enorme alergia cutânea, dores no corpo e cabeça, com vómitos e diarreia.
O que aconteceu? Uma mistura de cereais, frutos secos, chia, linhaça, sementes, uma banana e bebida vegetal de arroz mel e canela.
Tudo bons alimentos, mas mal combinados.
É importante compreender o nosso sistema digestivo para conjugarmos as nossas refeições.
A digestão começa na boca e por isso é fundamental uma boa mastigação para produzir uma salivação suficiente para que os alimentos sejam assimiláveis. A saliva é rica em enzimas digestivas e entre elas há a ptialina, necessária para realizar a digestão dos alimentos ricos em hidratos de carbono complexos, como por exemplo os cereais, que para serem digeridos precisam de um ambiente neutro ou ligeiramente alcalino. Quando colocamos na boca pão, massa ou arroz, a saliva torna-se imediatamente rica em ptialina, dando início à digestão.
Quando começamos a comer carne, o ambiente torna-se ácido, indispensável para a digerir.
Nos alimentos, é mais determinante a reacção provocada no organismo do que a sua acidez ou alcalinidade no estado natural. Por exemplo, o sumo do limão, acentuadamente ácido, tem um efeito alcalinizante derivado às diversas reacções bioquímicas. Inversamente, o açúcar, apesar de ser doce, é fortemente acidificante.
Ora, a digestão começa na boca e os alimentos parcialmente digeridos continuam no estômago transformando-se em quimo, ou seja, uma mistura que se forma pela acção sobre os alimentos dos sucos gástricos produzidos pelas paredes do estômago, em que a composição varia de acordo com os alimentos ingeridos. Isto significa que o estômago adapta os seus sucos gástricos ao tipo de alimentos ingeridos. E não segrega apenas ácido clorídrico para desmembrar proteínas, pois são muitos os sucos gástricos, variando se trate de carne, peixe, ovos, lácteos, leguminosas, etc.
Então, se os hidratos de carbono chegam ao estômago sem qualquer mistura, a acidez permanece baixa, porque a digestão iniciada na boca graças a elementos como a ptialina, continua sem ser perturbada. Mas bastará comer uma pequeníssima porção de carne, para transformar de imediato o PH alcalino para um PH de elevada acidez, imprescindível para a digestão da carne. Contudo, impede a continuação do processo digestivo dos hidratos de carbono.
Facilmente concluiremos que os hidratos de carbono simples são incompatíveis com os hidratos de carbono complexos, que os cereais são incompatíveis com carne, ou os lacticínios com carne, ou proteínas com substâncias ácidas ou leguminosas.
Uma associação compatível são as verduras com hidratos de carbono complexos, ou proteínas, ou leguminosas, como exemplo.
Os sumos de verduras com fruta associada não são uma boa opção, porque não são próximas em termos de composição e porque requerem enzimas diferentes para a sua própria assimilação, sendo preferível consumi-los separadamente.
A fruta, o momento ideal para comer é sempre distante das refeições.

 

 

 Outras notícias - Opinião


O quarto milagre de Fátima »  2018-09-13  »  Jorge Carreira Maia

O começo do ano lectivo é marcado pela generalização de uma nova reforma do sistema educativo. A ideia que está na base de mais uma aventura na educação portuguesa prende-se com a convicção da actual equipa do Ministério da Educação de que o trabalho realizado pelo professorado está globalmente desadequado às exigências do século XXI.
(ler mais...)


Poesia nos posters »  2018-09-12  »  José Mota Pereira

Eu não entendia. Nem poderia entender (aos seis, sete, oito anos de idade) o alcance daquelas palavras. Mas havia naqueles dois posters um magnetismo, uma espécie de magia que me prendiam às palavras que deles saltavam para os meus olhos.
(ler mais...)


Rentrée »  2018-09-12  »  Anabela Santos

O mês de Agosto já passou, acabaram as férias, o verão vai deixar-nos e aproxima-se o Outono.

Chegou Setembro, o mês do(s) recomeço(s). Na minha opinião, seria a altura de abrirmos uma garrafa de champanhe, de fazer um brinde à nova época, um brinde à vida.
(ler mais...)


Ansiedade: uma doença da sociedade moderna »  2018-09-12  »  Juvenal Silva

O que é a ansiedade?

A ansiedade é uma emoção causada por uma ameaça observada ou experimentada e, que o organismo utiliza como mecanismo para reagir de forma saudável às pressões da vida ou até a situações de perigo.
(ler mais...)


Olha, a gaivota! Olha a gaivota! »  2018-09-01  »  Maria Augusta Torcato

 As ideias estão ainda de férias. Se a palavra não fosse tão feia, eu até a utilizaria mais – procrastinação. Meu Deus, que palavra horrível para dizer apenas que se anda com  preguiça, sem vontade, a adiar o que tem de ser feito.
(ler mais...)


O passado e a tradição »  2018-08-30  »  Jorge Carreira Maia

Graças a um artigo de António Guerreiro, no Público, descobri dois versos extraordinários do realizador e poeta italiano Pier Paolo Pasolini. Deste, conheço alguns filmes, mas nunca li a sua poesia.
(ler mais...)


Ética »  2018-08-29  »  Inês Vidal

As novas tecnologias e a Internet - admirável mundo este que nos leva ao outro lado do globo num segundo - vieram mudar os nossos dias, rotinas, até o tom e a forma das nossas conversas. “O meio é a mensagem”, já anunciavam há muito alguns teóricos destas coisas da comunicação.
(ler mais...)


Agosto »  2018-08-29  »  José Mota Pereira

O mês de Agosto vai-se despedindo, a pouco e pouco, nestes dias e noites quentes.

Não há novidade nisto: Agosto ainda é o mês em que, por todo o país, se toma conta dos largos e se dança, canta, convive nas festas populares, trazendo vida aos territórios a que chamamos aldeias e de onde, se há notícias ao longo do ano, é para contar do abandono e da desertificação.
(ler mais...)


Uso e abuso de substancias químicas: a dependência de drogas e álcool »  2018-08-29  »  Juvenal Silva

O uso e abuso de substâncias químicas caracteriza-se por uma dependência, tanto psicológica como física, de drogas, incluindo-se medicamentos com receita médica e álcool.

O que é uma dependência química? Acontece quando um indivíduo necessita de uma droga para funcionar.
(ler mais...)


Protectorado »  2018-08-16  »  Jorge Carreira Maia

O Verão teve, até agora, dois acontecimentos políticos maiores. O caso Robles e o fogo de Monchique. Maiores para os mass media e para uma certa direita social. Por direita social não me refiro aos partidos políticos de direita, os quais não estiveram particularmente mal em ambos os casos, mas àqueles que se manifestam nas redes sociais, nas caixas de comentários dos jornais online, que surgem como espontâneos nos directos das televisões, isto é, a uma militância informe, mas muito activa, que vive despeitada pelos seus não estarem no governo.
(ler mais...)

 Mais lidas - Opinião (últimos 10 dias)
»  2018-09-13  »  Jorge Carreira Maia O quarto milagre de Fátima
»  2018-09-12  »  José Mota Pereira Poesia nos posters
»  2018-09-12  »  Anabela Santos Rentrée