• SOCIEDADE-  • CULTURA  • DESPORTO  • OPINIÃO
Directora: Inês Vidal   |     Sábado, 25 de Novembro de 2017
Pesquisar...
Seg.
 17° / 11°
Céu muito nublado com chuva fraca
Dom.
 18° / 10°
Céu nublado
Sáb.
 18° / 12°
Céu nublado
Torres Novas
Hoje  20° / 13°
Céu nublado com chuva fraca
       #Alcanena    #Entroncamento    #Golega    #Barquinha    #Constancia 

Melancia hidrata o corpo e protege o coração

Opinião  »  2017-08-22  »  Juvenal Silva

"Uma caraterística da melancia é o poder de estimular a serotonina"

A melancia é um símbolo das frutas de verão, por ser refrescante e pouco calórica. Além de ser deliciosa, tem propriedades nutricionais muito benéficas, como por exemplo o licopeno, um antioxidante por excelência, superando mesmo o tomate na sua concentração.

As propriedades e benefícios da melancia, comparativamente com outros frutos, distinguem-se pela sua alta composição de água que é de 92% e pouca concentração de açúcar, apenas 8%. O seu consumo contribui para a nossa hidratação durante os meses mais quentes de verão, com particular importância terapêutica por se tratar de um fruto sazonal. De acordo com alguns estudos científicos, comer todos os dias melancia nos meses de verão protege a pele contra os riscos associados à exposição excessiva dos raios UV. Algumas das propriedades valiosas da melancia foram confirmadas recentemente pela ciência, reconhecendo a sua capacidade para combater doenças cardíacas e reduzir os níveis do mau colesterol LDL. O seu consumo diário também poderá contribuir para manter o peso sob controle. Um outro benefício é a citrulina uma substância presente na melancia, o que a torna um fruto adequado para ajudar a evitar a hipertensão e doenças do coração. De acordo com alguns estudos, comer uma fatia de melancia por dia, pode ajudar o organismo a reduzir os níveis elevados de colesterol do sangue. Apesar de se encontrar melancia durante todo o ano, só o fruto de época e da nossa região é portador dos seus autênticos benefícios e propriedades, pela sua frescura e maturação natural.

Uma outra caraterística da melancia é o poder de estimular a serotonina, pelo seu teor em carboidratos, pelo que consumida à noite pode contribuir para um sono reparador.
A melancia é conhecida desde há milhares de anos pela fruta da energia, exatamente pelas propriedades atrás expostas e ainda da sua vitamina B6, utilizada pelo organismo para sintetizar a dopamina que promove o bem estar, que conjuntamente com o magnésio, parte da sua composição, é utilizado pelo nosso organismo para fornecer energia às células.

Sendo a citrulina um aminoácido e que é utilizado pelo organismo para a produção de arginina, esta ajuda a dilatar os vasos sanguíneos e a melhorar o fluxo sanguíneo para os órgãos genitais, ou seja, um autêntico viagra natural.
A melancia é uma das frutas mais leves e menos calórica disponíveis no verão, pela sua abundância em água, completa ausência de gordura e percentagem baixa de açúcar.
Para quem tenha cuidados em manter a linha ou mesmo planos de emagrecimento, poderá comer melancia sem problema e colher os benefícios, porque esta fruta rica em água estimula a diurese e a eliminação de toxinas. 100 gramas de melancia contém apenas 30 calorias.

Existem várias formas de desfrutar e beneficiar das propriedades nutricionais da melancia:
Pode ser consumida em saladas de fruta, em cubos, em gelados, em batidos, sorvetes e a famosa especialidade siciliana:
O GELO LIMÃO - Triturar a polpa da melancia sem as sementes e juntar sumo de lima. Colocar num pequeno copo e congelar, está pronto a comer este saboroso refrescante.
SUMO DE MELANCIA - Triturar a polpa da melancia até perfazer uma litro de sumo. Juntar 0,5 litro de água e sumo de 1 limão e aromatizar com hortelã. Colocar no frigorífico até ficar a uma temperatura de 10/12º.
As propriedades valiosas e medicinais da melancia evocadas neste texto, encontram-se nos estudos publicados do Journal of Nutritional Biochemistry, realizados por uma equipa de pesquisadores da Universidade Americana de Purdue.

 

 

 Outras notícias - Opinião


Escola, religião e cidadania »  2017-11-17  »  Jorge Carreira Maia

Por motivos profissionais estou a fazer formação na área da Filosofia da Religião. As reorientações que o programa de Filosofia do ensino secundário está a sofrer implicam, entre outras coisas, que a área dos valores religiosos se torne obrigatória e não seja, como até aqui, uma opção, a qual, por norma, é preterida pela dos valores estéticos.
(ler mais...)


Odores a granel: marketing olfativo ou cascomia? »  2017-11-15  »  Maria Augusta Torcato

Afinal, tenho uma boa justificação, científica até,  para a constância desta minha zanga e para este estado de cansaço e ausência de vontade que teimam em desaparecer e me têm feito a vida negra, nestes últimos tempos, além de muito mal cheirosa.
(ler mais...)


Os anos de seca vieram para ficar. »  2017-11-15  »  Nuno Curado

8 de Novembro de 2017: “Poderá não haver colheita de arroz no Vale do Sado [em 2018]”. Esta região é a maior produtora de arroz em Portugal. 06/11/2017: “A nascente do Rio Douro está seca”.
(ler mais...)


QUE FUTURO PARA TORRES NOVAS? »  2017-11-15  »  Denis Hickel

Há poucos anos atrás facilitei diversas oficinas junto à comunidade escolar do concelho e que trazia o questionamento de como seria a escola diante de todos os problemas globais que enfrentamos. A gravidade destes temas são difíceis de abordar em toda a sua amplitude por trazerem uma complexidade e uma interdependência difíceis para nossa forma linear de pensamento; o que invariavelmente leva os interlocutores à visões muito negativas sobre o futuro.
(ler mais...)


Solidariedade »  2017-11-14  »  Inês Vidal

Vivemos uma época em que somos todos um bocadinho, e cada vez mais, individualistas. Pensamos em nós e nos nossos, no que temos ou vamos precisar e alargamos a esfera da preocupação a quem nos pode ajudar a isso. Regra geral, somos assim.
(ler mais...)


A melhor opinião »  2017-11-14  »  Carlos Tomé

Olha lá, não estou nada de acordo quando eles dizem que têm a melhor opinião. Melhor opinião em quê? Há melhores e piores opiniões? Ou há só opiniões? Para além de estarem a puxar lustro aos galões, toda a gente sabe que a melhor opinião é a do Marques Mendes, o grilo falante, o tipo sabe as calhandrices todas do PSD e casca na geringonça à má-fila que até dá gosto.
(ler mais...)


Ir à Praça »  2017-11-14  »  José Ricardo Costa

Qualquer jovem de Lisboa sabe que ir “ao bairro” é Bairro Alto. No Porto, ir “ao palácio” é Palácio de Cristal. Em Torres Novas “ir à praça” é Praça 5 de Outubro.
(ler mais...)


Diabetes uma doença em plena expansão - II »  2017-11-14  »  Juvenal Silva

Os efeitos adversos da diabetes aumentam 20 vezes mais os riscos de problemas cardíacos e são responsáveis por 25% das operações cardíacas, 40% dos casos de insuficiência renal, 50% das amputações não traumáticas, ou seja, as que não resultam de acidente e 75% de mortes por doenças cardiovasculares.
(ler mais...)


Centralistas »  2017-11-07  »  Jorge Salgado Simões

Quando muitos pensavam que a única coisa positiva da recente tragédia dos incêndios era que finalmente o país ia olhar de outra forma para a interior, para o espaço rural e para fora das grandes áreas metropolitanas, as notícias que vão sendo conhecidas sobre a reprogramação dos fundos comunitários desfazem qualquer réstia de dúvidas.
(ler mais...)


O velho PS »  2017-11-02  »  Jorge Carreira Maia

Aquando da formação do actual governo, não faltaram maus agoiros sobre o descalabro da economia, o descontrolo do défice e a desmedida loucura da extrema-esquerda, isto é, do Bloco de Esquerda e do Partido Comunista.
(ler mais...)

 Mais lidas - Opinião (últimos 10 dias)
»  2017-11-15  »  Denis Hickel QUE FUTURO PARA TORRES NOVAS?
»  2017-11-15  »  Maria Augusta Torcato Odores a granel: marketing olfativo ou cascomia?
»  2017-11-15  »  Nuno Curado Os anos de seca vieram para ficar.