• SOCIEDADE-  • CULTURA  • DESPORTO  • OPINIÃO
  Quarta, 22 Janeiro 2020    |      Directora: Inês Vidal    |      Estatuto Editorial    |      História do JT
   Pesquisar...
Sáb.
 14° / 6°
Céu nublado
Sex.
 14° / 6°
Céu nublado com chuva fraca
Qui.
 11° / 7°
Céu nublado com chuva fraca
Torres Novas
Hoje  13° / 6°
Céu nublado com chuva fraca
       #Alcanena    #Entroncamento    #Golega    #Barquinha    #Constancia 

Alerta vermelho

Opinião  »  2016-06-05  »  João Carlos Lopes

"O Médio Tejo não é uma região, nem vai ser, porque não tem o mínimo que se exige, que é suporte demográfico"

Dados de 2015: nos concelhos do chamado “Médio Tejo” nasceram 1500 crianças e morreram quase 3500 pessoas, um saldo negativo de cerca de 1800. Cruamente, quer dizer que dentro de 20/30 anos Sertã, Ferreira ou Mação estão em processo de extinção demográfica já irreversível, Alcanena, Constância ou Abrantes não se podem rir muito, Ourém vai definhando gradualmente para Leiria e, sobretudo, o Entroncamento já entrou decisivamente na curva do envelhecimento. Curiosamente, Torres Novas “aguenta-se”, neste declínio do saldo fisiológico, melhor que Tomar e muito melhor que Abrantes.

Globalmente, o Médio Tejo não é uma região, nem vai ser, porque não tem o mínimo que se exige, que é suporte demográfico. É um barco a naufragar, sem apelo nem agravo... E por que razão isto é muito mais grave ainda do que parece, e que já é muito grave? Porque a progressão negativa do saldo fisiológico não é simplesmente aritmética. E, a juntar, temos ainda o saldo migratório, a diferença entre os que saem e os que se fixam em cada concelho, que torna o cenário mais devastador.

É fundamentalmente o resultado do "abandono do interior" e da falta de investimento público no interior, o que está na origem deste cenário? Não, isso é a resposta fácil e populista. Nunca na história deste país houve um tão gigantesco investimento no interior. Não há concelho, por mais pequeno, onde não se tenham construído escolas secundárias (que não havia), centros de saúde ou hospitais (que não tinham), mercados, piscinas e centros culturais, teatros, bibliotecas públicas...Foi precisamente devido a esse investimento público que se acenderam luzes e abriram as janelas do mundo: está aqui a origem do abandono do interior e do seu despovoamento. Lamento, mas é assim. Se não é assim, mandem os vossos filhos para Alvaiázere ou Vila Velha de Ródão, ou digam-lhes para ficar em Torres Novas ou Tomar...

 

 

 Outras notícias - Opinião


O discurso do rancor »  2020-01-10  »  Jorge Carreira Maia

Vivemos num país cordato e seguro, onde a violência é diminuta e o respeito pelos outros é significativo. Somos, ao mesmo tempo, medianamente ricos e medianamente pobres e, ao longo destes anos de democracia, temos sabido resolver os problemas com que nos deparámos.
(ler mais...)


As ciclovias e o debate público »  2020-01-09  »  João Quaresma

No último mês de Dezembro, em duas reuniões de câmara sucessivas, discutiu-se o programa base de uma rede de ciclovias para a cidade de Torres Novas, com cerca de 24 Km na sua totalidade, a construir por fases, bem como uma dessas fases na zona da Quinta da Silvã, com cerca de 6 Km, que será a primeira a ser realizada.
(ler mais...)


Saída de Emergência (uma crónica em atraso), por Maria Augusta Torcato »  2020-01-09  »  Maria Augusta Torcato

Madrugada. Janeiro, dia 4. De 2019.

O comboio deslizava nas linhas com o seu ritmo sereno, como se não tivesse pressa ou tivesse de respeitar passagem ou não quisesse, com brusquidão, ferir o ferro.
Há muito que não andava de comboio.
(ler mais...)


CONSIDERAÇÕES A PROPÓSITO DO BREXIT »  2020-01-09  »  José Alves Pereira

As eleições realizadas a 12 de Dezembro passado estão, tal como a situação na Grã-Bretanha, envoltas em tantas contradições que alinhavar comentários, com alguma linearidade e coerência, não é tarefa fácil.
(ler mais...)


O medo »  2020-01-09  »  António Gomes

Temos vindo a assistir, com alguma insistência por parte do presidente da câmara municipal de Torres Novas, ao anúncio da sua candidatura nas próximas eleições autárquicas. Devido à insistência, até parece que o presidente anda obcecado com tal objectivo.
(ler mais...)


A imprensa »  2020-01-09  »  Anabela Santos

Feliz Natal, boas festas, bom ano, foram os votos das últimas semanas do mês de Dezembro. Em ambiente de festa, de partilha e de solidariedade, cumpriu-se mais uma época festiva que iniciou lá para meados do mês e terminou no dia 1 de Janeiro.
(ler mais...)


Brio »  2020-01-09  »  Rui Anastácio


“Um café bem tirado e com bons modos.”
Fiquei com esta frase na cabeça. Foi dita em tom brincalhão por uma Senhora septuagenária, algures num quiosque à beira mar plantado. Uma forma simples e simpática de pedir competência e brio profissional.
(ler mais...)


Ano novo, Torres “Novas”? »  2020-01-09  »  Ana Lúcia Cláudio

Cada início de ano é, frequentemente, marcado pelo balanço das coisas que não fizemos nos 365 dias anteriores e que, consequentemente, se transformam, agora, em projectos para o novo ano. Nos primeiros dias de Janeiro, todos os anos se repete o mesmo ritual.
(ler mais...)


Serviços públicos, superavit, sistemas eleitorais e vergonha »  2019-12-20  »  Jorge Carreira Maia

DEGRADAÇÃO DOS SERVIÇOS PÚBLICOS. Existe a ideia de que a degradação dos serviços públicos se resolveria com uma melhor gestão. Qualquer partido a defende desde que esteja na oposição.
(ler mais...)


O PDM e a sua revisão »  2019-12-20  »  António Gomes

Parece que é desta. Ao fim de dezoito anos, o processo de revisão do PDM de Torres Novas dá sinais. Foi preciso o governo ameaçar com cortes nas receitas às autarquias que não completarem a revisão deste importante instrumento de ordenamento do território em 2020, para se iniciar tão importante tarefa.
(ler mais...)

 Mais lidas - Opinião (últimos 30 dias)
»  2020-01-09  »  Maria Augusta Torcato Saída de Emergência (uma crónica em atraso), por Maria Augusta Torcato
»  2020-01-09  »  António Gomes O medo
»  2020-01-09  »  Rui Anastácio Brio
»  2020-01-10  »  Jorge Carreira Maia O discurso do rancor
»  2020-01-09  »  Ana Lúcia Cláudio Ano novo, Torres “Novas”?